Primeiro de abril

Apesar das explicações da Receita Federal, que promete a edição de uma portaria estabelecendo as “exceções”, o presidente da Associação Nacional dos Executivos em Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel de Oliveira, considerou absurda e classificou de ganância tributária do governo a decisão de impedir que as famílias e pessoas paguem em dinheiro compromissos relativos a compras a prazo. Chegou a afirmar que “parece mentira mas não é”, referindo-se ao fato de que tudo começou com a medida provisória 179, editada no dia 1º de abril deste ano.

Liderança
A Varig mantém a liderança no embarque de passageiros em vôos domésticos no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Em junho, a companhia teve participação de 35,8% na movimentação daquele terminal, superando todas as concorrentes.

Sorriso Brasil
A partir de agosto, o Ministério da Saúde vai distribuir escova e pasta dental para 30% de todas as pessoas atendidas pelo Brasil Sorridente, programa nacional de saúde bucal lançado em março deste ano. O anúncio foi feito pelo coordenador de Saúde Bucal do Ministério, Gilberto Pucca. Segundo ele, um levantamento recente constatou que 40% da população brasileira não consomem escova e pasta regularmente. Também de acordo com os dados oficiais, o país tem hoje oito milhões de desdentados e outros 30 milhões nunca foram ao dentista.

Homem e mulher
Um documento do Vaticano sobre as funções dos homens e das mulheres na sociedade critica o feminismo e alega que o movimento tenta ignorar as diferenças biológicas entre os sexos. O relatório, antes de ser divulgado oficialmente, vazou e foi publicado nesta sexta-feira pelas imprensas alemã e italiana. As 37 páginas do documento também pede aos governos “que consigam condições para que mulheres não precisem negligenciar suas famílias se quiserem trabalhar”, de acordo com o jornal alemão Bild. O jornal italiano Corriere della Sera disse que o documento ataca a “ideologia do sexo” e enfatiza que a mulher “não é uma cópia do homem”. Segundo o Bild, o documento também critica a homossexualidade, dizendo que “Deus queria um casamento cristão, um casamento entre um homem e uma mulher”, e não entre pessoas do mesmo sexo. De acordo com os jornais, o texto foi escrito pelo cardeal Joseph Ratzinger, um defensor da igreja conservadora que é líder da Congregação para a Doutrina da Fé.

Bola para paz
O Ministério do Esporte envia neste domingo 850 bolas ao Haiti e 20 bandeiras oficiais do Brasil. O material será usado pela Força de Paz brasileira que está no país. Os soldados brasileiros implementaram vários projetos sociais com crianças de rua, entre eles a prática de esportes. Esta é a segunda remessa enviada ao país. A primeira, com 890 bolas, chegou ao Haiti em abril, quando foi implementada a Força de Paz. O material está sendo levado por uma equipe que fará a organização do amistoso de futebol entre as seleções brasileira e haitiana, no dia 18 de agosto.

Fazendo justiça
O juiz Luiz Alberto Salomão já marcou para o próximo dia 21 o leilão de mais dois bens de Sérgio Naya para garantir o pagamento das outras parcelas das indenizações dos moradores do Edifício Palace II. Serão leiloados um terreno na Barra da Tijuca, no valor de R$ 40 milhões, e o Hotel Saint Peter, em Brasília, avaliado em R$ 21 milhões. Na madrugada desta sexta-feira foram pagas as indenizações de mais 61 atingidos pelo desabamento do edifício, em 1998. O Banco do Brasil transferiu para as contas dos moradores parcelas que totalizaram cerca de R$ 6 milhões.

Nada com isso
Alan Bryden, secretário geral da International Organization for Standardization (ISO), se mostrou espantado ao ver colado, numa catraca eletrônica de uma estação do metrô do Rio, o selo da ISO. Ele estava na cidade participando do Fórum Nacional de Normatização, promovido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) quando anunciou a elaboração, pela entidade que comanda, de um plano estratégico que envolve desde a criação de um código de ética à eliminação do uso indevido da ISO com certificação. Não deixou por menos ao declarar que não tinha nada a ver com a maneira como a marca tinha sido usada.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLei inócua
Próximo artigoMães

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...