Prioridades

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) afirmou ontem, em discurso no Senado, que em 1995 o presidente Fernando Henrique Cardoso impediu a criação da CPI dos Corruptores, que estava sendo encaminhada pelo parlamentar. Segundo o senador, alegando que o país precisava trabalhar, FH convenceu os parlamentares a abortarem a comissão de inquérito. Na opinião do senador, as CPIs não acabam em pizza: “Um presidente da República foi afastado e dez parlamentares cassados como resultado das investigações”. Segundo Simon, “o Congresso está fazendo a sua parte na moralização do país, atuando em questões que deveriam ser tratadas pela polícia e a Justiça, em primeiro lugar”.

Página negra
O deputado Paulo Baltazar (PSB-RJ) já conseguiu as 176 assinaturas necessárias para a instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara dos Deputados visando à apuração das atividades ilegais e de terrorismo praticadas pelos organismos de repressão política de agosto 1979 à 02 de maio de 1989 , atos que não estão abrangidos pela anistia. Baltazar alerta que foram crimes praticados pelo Estado e financiados com o dinheiro público, que foram acobertados. A indefinição e obscuridade desta página negra da história brasileira impede as famílias das vítimas de receberem indenização, pois dependem da apuração dos de terror. O Projeto de Resolução que institui a CPI do Terror abrange mais de 40 atentados de 1979 a 1989 têm que ser apurados para que, mais uma vez não consagre a impunidade.

Produto
As operações de swap (troca de índices no mercado futuro) já podem ser executadas via terminal eletrônico. De acordo com resolução do Banco Central, todos os bancos poderão, a partir de agora, não apenas consultar os terminais para verificação de taxas, mas também realizar operações eletronicamente nesse nicho de mercado. De olho nesse nicho de mercado está o diretor-presidente do grupo Liquidez, Arnaldo Cezar Coelho. Ex-juiz de futebol e comentarista da TV Globo, Arnaldo pretende oferecer o novo produto em parceria com a López León Brokers, de Buenos Aires. “Nossos clientes serão os principais beneficiados. Iremos aprimorar ainda mais os serviços de brokerage (operações de repasse), que já prestamos para os principais bancos do país”, afirma.

Foco
Do senador Roberto Requião (PMDB-PR), desdenhando do apoio da mídia “chapa branca” à reabertura da CPI dos Precatórios, da qual ele foi relator: “Quem precisa de CPI é o Governo FH e sua equipe econômica.”

Zorra Total
A metralhadora giratória disparada contra Celso Pitta também pode respingar na direção da TV Globo. São fortes os rumores nos corredores da Vênus Platinada de que o diretor de jornalismo da emissora, Evandro Carlos de Andrade, permaneceria na casa, mas em outro cargo, sendo substituído pelo jornalista Henrique Kaban. A troca seria motivada pelas balas perdidas que vitimaram ACM, antigo desafeto de Andrade.

Cabe tudo
Um novo “serviço” disponível na Internet: notícias sobre cemitérios e afins. O FuneráriaOnLine (FOL) traz novidades como “Documento aponta falta de vagas nos cemitérios” (cujo resumo diz “Em Florianópolis moradores da Ilha e do Continente não têm onde cair mortos”) ou “Consultores da morte” (“Nos EUA empresas especializadas ajudam clientes a partir desta para melhor”). Esta coluna não sabe o que é mais exótico: as piadas de humor negro das chamadas ou o fato de existir um site dedicado somente a este tipo de assunto.

Terrorismo
Circulam pela Internet pedidos desesperados de ajuda feitos por moradores de Kosovo, que denunciam massacres cometidos pelo ELK – a milícia pró-Otan que manda e desmanda na cidade, nas barbas das forças de segurança da ONU.

Quem ganha
A redução do depósito compulsório sobre depósitos à vista de 65% para 55%, com a manutenção da taxa de juros em 19% ao ano, vai enricar os bancos em R$ 47,5 milhões. O cálculo é do vice-presidente da Anefac, Miguel Oliveira. Os números desmentem categoricamente a propaganda da mídia “chapa branca” de que os R$ 3 bilhões liberados pela redução do compulsório incrementariam o crédito, com juros mais baixos para os clientes e para a produção.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMeio a meio!
Próximo artigoExperiência

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Seven Tech: Mais de 2,5 milhões de cartões de crédito até 2023

Com operações em seis países e presença em três continentes (Europa, África e América Latina), o Seven Tech Group, que nasceu como Software house...

Indústria de fundos está pronta para investimentos sustentáveis

É hora de a própria indústria de fundos, por meio de iniciativas de autorregulação, preencher o gap regulatório que ainda existe em torno dos...

Índice da B3: Empresas com melhores práticas no mercado de trabalho

A B3, bolsa do Brasil, e a consultoria global, Great Place to Work, anunciaram nesta terça-feira a criação de um novo índice com foco...

Comissão debate venda da Oi Móvel para outras operadoras

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta quinta-feira (21) para tratar da venda da Oi Móvel...

CVM: Acordo de R$ 300 mil após autodenúncia de infração

O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisou, em reunião nesta terça-feira, propostas de Termo de Compromisso dos seguintes Processos Administrativos (PA)...