Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

A Eletrobras é uma empresa lucrativa, com superávit de mais de R$ 30 bilhões nos últimos 3 anos. Segundo dados levantados pelo Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), nos últimos 20 anos, foram distribuídos mais de R$ 20 bilhões para a União como dividendos.

“Outro ponto omitido pelo governo é o impacto em aumento nas contas de luz que uma privatização da Eletrobras acarretaria, justamente em um momento de pandemia, com desemprego em massa e a queda brutal na renda das famílias. Dados da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica apontam que a conta de luz dos brasileiros aumentará em mais de 16,7% num primeiro momento, caso a empresa seja privatizada”, explica Paulo de Tarso, presidente da Confederação e Nacional dos Urbanitários (CNU), que, junto a Federação (FNU) iniciou campanha denunciando o processo de privatização da Eletrobras.

Pedro Blois, presidente da FNU, ressalta que a Eletrobras é a maior empresa de energia elétrica da América Latina, responsável por 30% da geração e 50% da transmissão de energia dos brasileiros. Entregá-la ao setor privado é um “atentado contra a soberania energética do país”, afirma.

Uma das justificativas para à privatização seria o efeito fiscal ou social. No entanto, a dívida pública bruta anda na casa de R$ 6 trilhões, e a expectativa do governo, com venda da Eletrobras, é arrecadar R$ 16 bilhões em bônus de outorga. “A pergunta é: vale a pena entregar uma empresa tão fundamental para o crescimento econômico e social do país para tão pouco? Certamente, não”, argumenta Paulo de Tarso, que acrescenta o risco ao meio ambiente, já que a estatal tem 47 barragens hídricas.

 

Venda de terras a estrangeiros

O Supremo marcou para esta sexta-feira a votação de ação que discute a aquisição de terras por estrangeiros no Brasil, barrada pela Advocacia-Geral da União (AGU) em 2010. A Sociedade Rural Brasileira (SRB) recorreu em 2015, através da ADPF 342 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental)

A discussão não encontra consenso no setor. Em razão disso, o Instituto Brasileiro de Direito do Agronegócio (IBDA) realizará o 2º Diálogo com a Aprosoja. Francisco de Godoy Bueno, sócio-fundador do escritório Bueno, Mesquita e Advogados – que atua como amicus curiae na ADPF – fará palestra em que defenderá a isonomia e o tratamento igualitário para empresas brasileiras de capital nacional e estrangeiro como ponto de partida para pacificar a questão.

 

Cabide?

A multinacional de energia Engie tem 115GW instalados e 171 mil funcionários. A Eletrobras, antes da venda das distribuidoras, tinha 50GW e 21,5 mil empregados. Engie=1,49 trabalhador/MW; Eletrobras=0,44/MW. As contas são do especialista Roberto D’Araújo, do Instituto Ilumina.

 

Rápidas

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, é a estrela do webinário “Supremo Tribunal Federal 4.0: uma visão de futuro”, que a Associação dos Advogados de SP fará em 1º e 2 de março. Inscrições aqui *** O IAG PUC-Rio realizará em março, em parceria com o professor Christopher Stehr, o curso “Resultados em Negócios e Sustentabilidade: O Futuro é Agora”.

Leia mais:

Dois mitos sobre a Petrobras

Mudar preços implica parar venda de refinarias

Caubói solitário, com frio e no escuro

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Alerj discute tombamento do Engenhão

Projeto impedirá demolição ou fim da pista de atletismo.

Ensino superior em Portugal sobrevive graças aos alunos estrangeiros

Valor pago pode ser 5x maior que por nacionais.

Construção da P-80 ‘exporta’ 395 mil empregos

Candidatos defendem volta do conteúdo local e fazer reparos de embarcações no Rio.

Últimas Notícias

Produtos verdes e inteligentes são destaques na Expo da Rota da Seda

Uma variedade de produtos verdes e produtos inteligentes estão em exibição na Sexta Exposição Internacional da Rota da Seda em Xi'an,na China.

Delta do Rio Yangtzé impulsiona integração por meio de digitalização

O Delta do Rio Yangtzé da China, um dos centros econômicos do país, está acelerando a sua transformação digital e fazendo novos progressos com base nas redes 5G.

Fux suspende decisão que tornava Eduardo Cunha elegível

Com isso, ex-presidente da Câmara não poderá se candidatar.

Em um ano, Brasil perdeu 1,2 milhão de empresas

Entre abril de 2021 e o de 2022, Ltdas. e S/As foram as que mais fecharam; MEIs, apesar da proliferação, caíram 7,2% no período.

Rio restabelece parte dos serviços hackeados

Sistemas fazendários continuam fora do ar.