Produção de itens de limpeza cresceu 11,4% em 2024

Estabilização de preços de insumos e queda de preços de produtos ao consumidor final ajudam a explicar a reação do setor no ano

82
Produtos de limpeza (Foto: arquivo)
Produtos de limpeza (Foto: arquivo)

De acordo com levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla), com base na Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do IBGE, a fabricação de produtos de limpeza acumula alta de 11,4% na comparação com o primeiro quadrimestre de 2023. A alta é impulsionada por itens como preparações multiuso de limpeza, amaciantes e desinfetantes.

“Acredito que uma das explicações para o bom desempenho do setor em 2024 seja a estabilização dos preços de insumos para a indústria. Segundo o INPC, neste ano, o setor acumula uma deflação de 1,36%. Se levarmos em conta os últimos 12 meses, a queda é de 2,57%. Ou seja, os produtos de limpeza estão mais baratos ao consumidor”, explica Paulo Engler, diretor-executivo da Abipla.

Outro fator que ajuda o desempenho é o investimento em inovação por parte das empresas do setor. Segundo relatório da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor químico é responsável por, aproximadamente, 16% de todo o investimento, em inovação, da indústria brasileira.

“Esse investimento se dá, prioritariamente, em ações que otimizam o uso de recursos naturais na produção e distribuição de saneantes, e no constante fluxo de lançamentos de produtos de limpeza, seja por meio de novas fórmulas, embalagens ou linhas inéditas de produtos”, explica Engler.

Espaço Publicitáriocnseg

De acordo com um levantamento realizado com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), os fabricantes de produtos de limpeza geraram mais de 11 mil postos de trabalho no período entre janeiro de 2020 e abril de 2024, fazendo com que o setor chegasse a 92 mil empregos diretos. No período analisado, em todos os anos (mesmo durante a pandemia), o saldo de contratações foi positivo.

Já segundo a Pesquisa de Desempenho Trimestral da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias registrou um crescimento nominal de 19,1% no primeiro trimestre de 2024. O estudo também mostra que no acumulado de 12 meses, o segmento obteve incremento de 14,3%. Dentre os 12 setores apontados pela pesquisa, o de limpeza e conservação teve desempenho positivo, com aumento de 13,2%, alcançando R$ 512 milhões de faturamento de janeiro a março de 2024.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui