Produtores brasileiros dão importância “estratégica” ao mercado chinês

O potencial do mercado consumidor da China é de importância "estratégica" para os produtores brasileiros de alimentos e bebidas, que esperam expandir ainda mais sua presença por meio da quarta edição da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE).
A gigante mascote Jinbao da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE)

 

Xinhua - Silk Road

SÃO PAULO, 4 Nov (Xinhua) – O potencial do mercado consumidor chinês é de importância “estratégica” para os produtores brasileiros de alimentos e bebidas, que esperam ampliar ainda mais sua presença por meio da quarta edição da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE).

Marcelo Siegmann, diretor de mercado externo da JBS, disse à Xinhua em entrevista recente que a China é um “mercado estratégico” para o produtor brasileiro de alimentos, e o mercado chinês é um dos principais destinos dos produtos da empresa, correspondendo por mais de 30 % de suas exportações globais.

“Houve um crescimento do e-commerce no setor de proteínas durante a pandemia de Covid-19, e a JBS precisa adaptar o portfólio a este canal, buscando uma presença maior junto aos nossos clientes que atuam nas vendas online”, afirmou.

O grupo de processamento de alimentos com sede em São Paulo expandiu seus negócios para mais de 190 países e regiões em todo o mundo. “A CIIE é uma das maiores e mais relevantes feiras da China, a JBS tem o prazer de participar do evento desde o primeiro ano e poder mostrar novamente nosso portfólio diversificado”, disse Siegmann.

A Brasil Foods (BRF) é a maior exportadora mundial de aves e suínos, com quase 90 anos de história. A empresa expandiu seus negócios para o mercado chinês há 16 anos e atualmente possui 11 fábricas habilitadas a exportar seus produtos para a China. Neste ano, participará da CIIE como um dos representantes do setor agrícola e de alimentos do Brasil.

“A China possui o maior mercado consumidor do mundo, com rápido crescimento econômico. A ampliação de nossa presença nesse mercado está diretamente ligada à nossa missão de proporcionar uma vida melhor às pessoas ao redor do mundo, do campo à mesa”, disse Beatriz Benedetti, gerente executiva de marketing e inovação da BRF.

Este ano também seria a quarta vez que o Miolo Wine Group expõe seus vinhos na CIIE. A renomada vinícola brasileira vem desenvolvendo sua atuação no mercado chinês há mais de 10 anos, sendo a China um dos seus três maiores destinos de exportação por quatro anos consecutivos.

“Temos expectativas muito boas de retomada cada vez maior das atividades na era pós-pandêmica. A China está em um bom momento, com seu mercado em alta, e queremos aumentar a presença na China”, disse Rafael Boscaini, analista de exportação do Grupo Miolo.

Suco de laranja é outra bebida de destaque do Brasil. Para a produtora de suco de laranja concentrado Sucorrico, maior exportador mundial de suco de laranja, sendo o quarto maior destino de suas exportações, acredita que a China é um mercado “muito importante” para a empresa e também para todos os produtores de sucos no Brasil “, destacou o gerente comercial da empresa, Edson Teixeira.

Este ano será a primeira participação da Sucorrico na CIIE. A empresa pretende expandir seu mercado na China através da feira.

“Toda a indústria de suco de laranja, desde as grandes até as pequenas, possuem uma visão de futuro em relação à China como um mercado que tem tudo pela frente”, disse Teixeira. Fim

Leia também:

China fortalece apoio aos DPI em novos campos e formas de negócios

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Brilhante comércio de cerejas entre a China e o Chile

Um total de 356.000 toneladas de cerejas foram exportadas do Chile durante a temporada 2021-2022, com 88% do total indo para a China, de acordo com a iQonsulting, uma empresa de consultoria, com sede em Santiago, capital do Chile.

Empresa chinesa construirá parque de ciências agrícolas em Paracatu

A Prefeitura de Paracatu, no estado brasileiro de Minas Gerais, assinou um acordo com uma empresa chinesa para abrigar um parque de ciências agrícolas, visando construir o maior centro sul-americano de pesquisa e desenvolvimento de sementes de soja e milho e da cadeia de suprimentos.

FMI Eleva pesos de renminbi e dólar na cesta de SDR

O Fundo Monetário Internacional anunciou no sábado um aumento no peso do renminbi chinês e do dólar americano na cesta de Direitos Especiais de Saque (SDR) após concluir a revisão quinquenal.

Últimas Notícias

IGP-10 varia 0,10% em maio

Queda verificada em abril e maio nos preços de grandes commodities agrícolas e minerais contribuiu para queda da inflação ao produtor.

Previdência privada é pouco usada; 92% dependem de recursos do INSS

Mais da metade dos brasileiros gostaria de parar de trabalhar com 60 anos, mas só 28% acham que vão conseguir.

Brilhante comércio de cerejas entre a China e o Chile

Um total de 356.000 toneladas de cerejas foram exportadas do Chile durante a temporada 2021-2022, com 88% do total indo para a China, de acordo com a iQonsulting, uma empresa de consultoria, com sede em Santiago, capital do Chile.

Empresa chinesa construirá parque de ciências agrícolas em Paracatu

A Prefeitura de Paracatu, no estado brasileiro de Minas Gerais, assinou um acordo com uma empresa chinesa para abrigar um parque de ciências agrícolas, visando construir o maior centro sul-americano de pesquisa e desenvolvimento de sementes de soja e milho e da cadeia de suprimentos.

Criação de mais um monopólio privado regional

Recurso de petroleiros contra decisão do Cade sobre venda da Reman