Produtores brasileiros dão importância “estratégica” ao mercado chinês

O potencial do mercado consumidor da China é de importância "estratégica" para os produtores brasileiros de alimentos e bebidas, que esperam expandir ainda mais sua presença por meio da quarta edição da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE).
A gigante mascote Jinbao da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE)

 

Xinhua - Silk Road

SÃO PAULO, 4 Nov (Xinhua) – O potencial do mercado consumidor chinês é de importância “estratégica” para os produtores brasileiros de alimentos e bebidas, que esperam ampliar ainda mais sua presença por meio da quarta edição da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE).

Marcelo Siegmann, diretor de mercado externo da JBS, disse à Xinhua em entrevista recente que a China é um “mercado estratégico” para o produtor brasileiro de alimentos, e o mercado chinês é um dos principais destinos dos produtos da empresa, correspondendo por mais de 30 % de suas exportações globais.

“Houve um crescimento do e-commerce no setor de proteínas durante a pandemia de Covid-19, e a JBS precisa adaptar o portfólio a este canal, buscando uma presença maior junto aos nossos clientes que atuam nas vendas online”, afirmou.

O grupo de processamento de alimentos com sede em São Paulo expandiu seus negócios para mais de 190 países e regiões em todo o mundo. “A CIIE é uma das maiores e mais relevantes feiras da China, a JBS tem o prazer de participar do evento desde o primeiro ano e poder mostrar novamente nosso portfólio diversificado”, disse Siegmann.

A Brasil Foods (BRF) é a maior exportadora mundial de aves e suínos, com quase 90 anos de história. A empresa expandiu seus negócios para o mercado chinês há 16 anos e atualmente possui 11 fábricas habilitadas a exportar seus produtos para a China. Neste ano, participará da CIIE como um dos representantes do setor agrícola e de alimentos do Brasil.

“A China possui o maior mercado consumidor do mundo, com rápido crescimento econômico. A ampliação de nossa presença nesse mercado está diretamente ligada à nossa missão de proporcionar uma vida melhor às pessoas ao redor do mundo, do campo à mesa”, disse Beatriz Benedetti, gerente executiva de marketing e inovação da BRF.

Este ano também seria a quarta vez que o Miolo Wine Group expõe seus vinhos na CIIE. A renomada vinícola brasileira vem desenvolvendo sua atuação no mercado chinês há mais de 10 anos, sendo a China um dos seus três maiores destinos de exportação por quatro anos consecutivos.

“Temos expectativas muito boas de retomada cada vez maior das atividades na era pós-pandêmica. A China está em um bom momento, com seu mercado em alta, e queremos aumentar a presença na China”, disse Rafael Boscaini, analista de exportação do Grupo Miolo.

Suco de laranja é outra bebida de destaque do Brasil. Para a produtora de suco de laranja concentrado Sucorrico, maior exportador mundial de suco de laranja, sendo o quarto maior destino de suas exportações, acredita que a China é um mercado “muito importante” para a empresa e também para todos os produtores de sucos no Brasil “, destacou o gerente comercial da empresa, Edson Teixeira.

Este ano será a primeira participação da Sucorrico na CIIE. A empresa pretende expandir seu mercado na China através da feira.

“Toda a indústria de suco de laranja, desde as grandes até as pequenas, possuem uma visão de futuro em relação à China como um mercado que tem tudo pela frente”, disse Teixeira. Fim

Leia também:

China fortalece apoio aos DPI em novos campos e formas de negócios

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China toma medida para lidar com a inadimplência da Evergrande

Um passo crucial foi dado para abordar a recente inadimplência da incorporadora imobiliária China Evergrande Group, depois que o governo provincial de Guangdong realizou uma conversa regulatória com seu presidente e concordou em enviar um grupo de trabalho à empresa.

Indústria florestal floresce em Baise de Guangxi excedendo 15 bi yuans

A cidade de Baise, localizada na Região Autônoma Zhuang de Guangxi no sul da China, testemunhou a prosperidade da indústria florestal da cidade desde quando foi aprovada pelo Conselho do Estado para estabelecer uma zona piloto de desenvolvimento crítico e abertura em 2020, resultando em uma produção anual de mais de 15 bilhões de yuans no setor.

Cooperação China-Cingapura cria palcos para talentosos na China

Graças ao aprofundamento da cooperação entre China e Cingapura ao longo dos anos, a metrópole de Chongqing no sudoeste da China atraiu cada vez mais talentosos interdisciplinares a trabalharem juntos por um futuro melhor para os dois países.

Últimas Notícias

Lendas das small caps – market timing, recuperação e liquidez

O Monitor Mercantil publica a segunda parte do trabalho, iniciado no dia 18 de novembro, feito pela Trígono Capital sobre as sete lendas das...

Pesquisa mostra saúde financeira dos brasileiros

O brasileiro está “mais apertado” por conta da pandemia de Covid-19, com 6 em cada 10 pessoas reduzindo gastos neste período. E mais: 66%...

Recorde de retiradas líquidas da poupança: R$ 12,37 bi

O Banco Central (BC) informou, nesta segunda-feira, que as retiradas da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 12,377 bilhões, em novembro. Essa...

Petrobras poderá se tornar uma empresa suja

A Petrobras anunciou no último dia 24 de novembro seu plano estratégico 2022-2026, com investimentos previstos de US$ 68 bilhões nos próximos 5 anos....

Empresas abertas na pandemia são 452% mais vulneráveis a fraudes

Com a chegada da pandemia e o aumento do desemprego, muitos brasileiros viram no empreendedorismo a oportunidade de conseguir uma renda mensal. A criação...