35.5 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Produtores de ‘fake news’

O público que lê notícias está ampliando o seu leque de acesso a informação: 40% dos consumidores aumentaram o número de fontes que usam em comparação com os 12 meses anteriores. Outro efeito das ‘fake news’ foi na credibilidade dos meios tradicionais de comunicação, revistas à frente, seguidas de perto por outros veículos já consolidados, como jornais impressos e noticiários de TV e rádio. Veículos de notícias exclusivamente online são considerados confiáveis por metade da população, significativamente menos que seus equivalentes impressos e transmitidos por TV ou rádio, revela pesquisa da Kantar.

O que ainda não é perceptível pelo público, mas a busca por fontes diversificadas indica, é que os grandes grupos de mídia são vorazes produtores de “fake news”, basta olhar para os noticiários das armas de destruição em massa no Iraque, dos ataques químicos na Síria e, mais atual, o da interferência russa nas eleições norte-americanas.

Quase metade (47%) dos norte-americanos ouvidos pela pesquisa acham que as “fake news” tiveram influência na eleição de Trump, embora seja uma das histórias mais sem nexo de que se ouviu falar nos últimos tempos, em que o interesse de Vladmir Putin teria sido levado adiante por um empresário que é opositor ao presidente russo. E por aí vai.

Pois no Brasil, nada menos que 69% acreditam que as “fake news” tiveram um impacto na política dos EUA. Isso mostra que a desinformação cresce com a distância do público aos fatos. E toma “fake news” sobre Coreia do Norte, China, Rússia, Turquia…

A pesquisa da Kantar entrevistou 2 mil pessoas no Brasil, França, Reino Unido e Estados Unidos.

 

Quem é quem

O Comitê de Datação de Ciclos Econômicos (Codace) identificou o fim de uma recessão que durou 11 trimestres – entre o segundo de 2014 e o quarto de 2016 – e a entrada do país em um período de expansão a partir do primeiro trimestre de 2017.

Apesar de ser uma instituição séria, o Codace carece de ampla representatividade. Dos sete integrantes, três são ligados à FGV, um à Casa das Garças e um ao Insper. Há ainda uma professora da Universidade da Califórnia e um consultor. Todos identificados com o pensamento conservador.

 

Show do trilhão

O Governo Temer fala que o Brasil perdeu R$ 1 trilhão ao demorar em leiloar o pré-sal. A assessoria técnica do Congresso mostra que o país vai perder R$ 1 trilhão em isenções fiscais para a exploração. O certo na conta é que o pré-sal é um negócio trilionário e por isso atrai tanta cobiça internacional.

 

Rápidas

Nesta quarta, a Fiesp realiza seminário sobre a instalação de varas especializadas em Direito Empresarial no Estado de São Paulo. Mias informações em www.fiesp.com.br/agenda/seminario-implantacao-das-varas-empresariais-em-sao-paulo-pelo-tribunal-de-justica/ *** Também nesta quarta-feira, o governador gaúcho Ivo Sartori estará em Brasília, em audiência com o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, junto com empresários e trabalhadores, em ato de defesa da instalação da Termelétrica Rio Grande, cujo projeto foi comprado pela americana New Fortress Energy *** O Natal agitas os shoppings: neste sábado, Papai Noel chega ao Center Shopping Rio, ao West Shopping e ao Américas Shopping *** O sucesso dos peixes amazonenses faz a rondoniense Zaltana crescer em Minas Gerais, que já representa cerca de 20% do faturamento. As redes ABC e Mart Minas estão comercializando cortes processados e congelados de tambaqui *** O Centro Universitário Celso Lisboa, no Engenho Novo, Zona Norte do Rio, lança o Laboratório de Inovação Pedagógica (LIP) neste mês. O objetivo é criar conhecimentos, ferramentas e modelos relevantes para a transformação da educação *** A Academia Brasileira da Qualidade promoverá o IV Seminário ABQ Qualidade Século XXI, dia 8, na Fiesp *** Acontece na próxima semana, de 7 a 9, no Expo Center Norte, em São Paulo, a NT Expo – 20ª Negócios nos Trilhos *** Para abordar o nicho de e-commerce de moda, a Nuvem Shop fará na quarta-feira da semana que vem evento com especialistas para compartilhar histórias e abordar tendências do mercado. Inscrições: https://www.nuvemshop.com.br/fashion-talks?utm_source=epr&utm_medium=branding-pr&utm_campaign=nuvemshopfashiontalks *** Entre 6 e 9 de novembro, a Driftwood Acquisitions & Development realiza quatro edições do evento Investindo na América, duas no Rio de Janeiro (Barra Business e Golden Tulip) e duas em São Paulo (TRYP Iguatemi Hotel). Inscrições pelo site www.investindonaamerica.com.br/

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.