Programa destina R$ 110 mi a pequena indústria de São Paulo

Objetivo é proporcionar às indústrias menor custo com energia e mais capacidade de competir.

Foi lançado nesta quarta-feira o Programa Investimentos Transformadores em Eficiência Energética na Indústria (PotencializEE), uma cooperação entre Brasil e Alemanha. O programa – para pequenas e médias indústrias – tem a participação do Ministério de Minas e Energia, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) na esfera Federal, além de instituições privadas do setor da indústria, de energia e parceiros financeiros. Estão previstos cerca de R$ 110 milhões para o PotencializEE com recursos do Ministério do Meio Ambiente da Alemanha e da União Europeia.

O objetivo é proporcionar às indústrias menor custo com energia, mais capacidade de competir no mercado e menor impacto ambiental. Até 2024, a meta do programa é atender mil empresas com diagnósticos e implementar 425 projetos de eficiência energética.

Nesse período, o PotencializEE prevê alcançar o número de 100 especialistas treinados e certificados pelo Senai-SP, deixar de lançar na astmosfera 1,1 milhão de toneladas de CO2 e ter uma redução de 7,267 Gigawatts hora no consumo de energia. Além de ações de conscientização em cerca de 5 mil indústrias.

Investimento

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Paulo Cesar Magalhães, afirmou que o programa mostra a importância de se investir mais em eficiência energética no país.

“O investimento em eficiência energética se torna fundamental para que possamos ter um crescimento sustentável no país, principalmente da indústria brasileira”, disse.

“A indústria brasileira é responsável por 30% do consumo final de energia e quase 40% da eletricidade consumida, daí a importância da eficientização dos processos na indústria. Além disso, o potencial da mitigação das emissões de gases de efeito estufa com a eficiência energética é enorme”, detalhou o secretário.

Contribuição ambiental

A redução nas emissões de gases de efeito estufa com o programa contribuirão com o Brasil no alcance das metas firmadas no Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.

“Por meio dessas parcerias, estima-se viabilizar uma redução de emissão de mais de um milhão de toneladas de CO2 no setor de pequenas e médias indústrias que vão ajudar o Brasil no cumprimento das metas de emissões estabelecidas no Acordo de Paris”, disse o secretário Paulo Cesar Magalhães.

Pequenas e médias empresas industriais de São Paulo com até 499 funcionários e de qualquer segmento podem participar. Para isso, basta acessar o site do programa e fazer a inscrição. Após essa etapa, um especialista do Senai-SP irá agendar uma visita para a realização de um pré-diagnóstico energético gratuito.

Leia também:

Empresas podem demitir por justa causa quem não tomar vacina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Senado aprova auxílio-gás que barateia em 50% botijão de 13Kg

Pagamento do benefício será feito preferencialmente à mulher responsável pela família.

Conversa com Investidor: Kepler Weber (KEPL3)

Coordenação: Jorge Priori

STJ coloca em pauta aplicação da Selic em condenações por dívida civil

Quarta Turma volta a discutir hoje a questão; o que se pretende fazer é implementar a taxa, hoje em 6,25% ao ano. 

Últimas Notícias

Senado aprova auxílio-gás que barateia em 50% botijão de 13Kg

Pagamento do benefício será feito preferencialmente à mulher responsável pela família.

RJ: R$ 7 bi em cultura, ciência e tecnologia e esporte e lazer

RJ: R$ 7 bi em cultura, ciência e tecnologia e esporte e lazer é consequência do fato de a Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa...

Mesmo com crise modelo de privatização da Eletrobras é aprovado

Empregados e aposentados da estatal terão prioridade para comprar 10% das ações.

Conversa com Investidor: Kepler Weber (KEPL3)

Coordenação: Jorge Priori

Consertar este planeta

Por Paulo Márcio de Mello