Programa para universidades está mais para ‘ferre-se’

Apenas alguns poucos cursos teriam capacidade de captar recursos.

O Future-se é mais do que um plano de nome infeliz. É uma tentativa de reduzir a participação do Estado no financiamento universitário, analisa para a coluna um professor que preferiu preservar seu nome. Outro objetivo do programa do Ministério da Educação é dividir a comunidade universitária, que se uniu contra o ataque à educação, acenando para os setores minoritários que defendem financiamento privado.

Se o ex-ministro Vélez Rodríguez ficou sem resposta ao ser questionado pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP) sobre os programas e ações do Ministério, em vídeo que viralizou, o atual, Abraham Weintraub, tem ao menos um plano para vender, mas que traz uma série de medidas que poderão ser contestadas na justiça. Segundo o texto, as instituições de ensino que aderirem ao Future-se serão obrigadas a contratar organizações sociais (OSs) para a gestão “sem a necessidade de chamamento público”, caso o escopo do trabalho esteja previsto em contrato já existente.

Na prática, prossegue o professor universitário em análise para a coluna, além de ampliar o espaço para o mercado interferir nos currículos e na formação – imagina um plano de saúde bancando o curso de Medicina da USP – apenas alguns poucos cursos têm essa capacidade de captação.

No Brasil, há poucas histórias de milionários brasileiros bancando iniciativas de educação. Será que o governo espera que Bill e Melinda Gates venham investir no Terceiro Mundo?

 

Além das meias e gravatas

Itens do vestuário são os presentes preferidos por 81% dos consumidores que pretendem comprar um presente para o Dia dos Pais, que será comemorado em 11 de agosto. O Iemi – Inteligência de Mercado analisou as intenções de compra dos brasileiros, e 63% pretendem ir às compras.

O preço médio será de R$ 146,29, mas um em cada três consumidores (36%) pretendem gastar até R$ 200 na compra. Segundo Marcelo Prado, diretor do Iemi, 42,5% dos pesquisados afirmam que pretendem gastar até R$ 100 na compra.

Entre os itens de vestuário mais procurados, destaque para as camisetas, seguidas por calças jeans (19%), camisas polo (13%), shorts e bermudas (8,2%). Ainda há 13,7% que não decidiram o que comprar. O colunista sonha por uma bike.

 

Ir e vir

Em várias comunidades da Zona Oeste do Rio, especialmente no bairro de Jacarepaguá, só pode funcionar um aplicativo genérico do Uber, sob as ordens da milícia.

 

Mais de 51

O aplicativo espanhol Badi é uma espécie de Tinder para encontrar pessoas para dividir apartamentos, ou um Airbnb para quem procura quartos. Em Madri, 7,5% dos usuários que ofertam moradia têm entre 51 e 65 anos. Segundo o jornal El País, a popularidade do aplicativo entre os idosos pegou de surpresa seus criadores, que tinham em mente o mercado de jovens com baixos salários.

Combater a solidão é um dos possíveis motivos, mas o alto valor dos aluguéis e o achatamento das aposentadorias parecem falar mais alto na hora de aderir ao aplicativo e oferecer uma vaga.

 

Confissão?

Minha admiração à classe dos advogados que apoiam o combate à corrupção e à construção de um país melhor”, tascou Sergio Moro no Twitter, com os habituais erros gramaticais. Fica a dúvida: ele errou na crase ou admitiu que combate a construção de um Brasil melhor?

 

Rápidas

O Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro recebe inscrições, até 31 de julho, para o IX Prêmio Contador Américo Florentino (crc.org.br/ProgramaEProjetos/PremioAmericoMFlorentino) e para o XX Prêmio Contador Geral de La Rocque (crc.org.br/ProgramaEProjetos/PremioGeraldodeLaRoque) *** O Rio de Janeiro recebe de 13 a 17 de agosto a primeira edição da Novo Chile Wine Week, que reunirá sete vinícolas que hoje representam a vanguarda da produção de vinhos chilenos. Informações em wineweek.com.br *** Os escritórios Gomes de Mattos e o Coimbra e Ferreira, tradicionais na advocacia do Rio de Janeiro, uniram forças e se estabelecem em São Paulo *** Estão abertas as inscrições para as oficinas gratuitas que serão realizadas em julho pelo projeto AteliArte, no Caxias Shopping. As aulas acontecerão de segunda a sábado, entre 13h e 18h *** O Centro Médico do Hospital Rios D’Or completou um ano de existência *** A DFL, empresa especialista em soluções para produtos odontológicos, completa 80 anos como líder no setor de anestésicos.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Indústria da hipertensão e diagnóstico por imagem movimentará R$ 22 bi

Foram realizados cerca de 55,6 milhões de procedimentos ambulatoriais e hospitalares.

Receita apreende mercadorias piratas avaliadas em R$ 1 milhão

Foram apreendidos na operação 170 volumes de mercadorias englobando videogames e acessórios, roteadores, entre outros.

Prorrogada a CPI dos royalties do Rio por 30 dias

Prorrogação do prazo se deve à complexidade da matéria e aos vários documentos requisitados que ainda estão sendo recebidos pela comissão.

Governo dos EUA se prepara para paralisação na semana que vem

Em outra frente de luta, líder democrata Nancy Pelosi anuncia acordo sobre pacote de Biden.

Alimentos são direito, não mercadoria, diz ONU

Três bilhões de pessoas não podem pagar uma dieta saudável.