Promessa não é dívida

Num ano de crescimento do número de cheques sem fundos, um setor do comércio está tranquilo nesta época do ano e até lojas que só aceitam pagamento em dinheiro abrem exceção: são os comerciantes de doces, em fase de aumento de vendas às vésperas do dia de Cosme e Damião. Os lojistas garantem que nunca receberam “voadores” dos fiéis que distribuem doces.

Defesa
O ano de 2005 será instituído como o Ano de Defesa da Soberania Nacional sobre a Amazônia Brasileira. A decisão foi tomada ontem pela Comissão de Educação ao aprovar, em caráter terminativo, projeto nesse sentido do senador Pedro Simon (PMDB-RS). O projeto seguirá diretamente para a Câmara dos Deputados, caso não seja apresentado recurso para votação da matéria em plenário.

Ameaçada
Pedro Simon observou que a aprovação do projeto tem por objetivo avivar na população brasileira o sentimento de que a Amazônia pertence ao Brasil e a países fronteiriços como Peru, Venezuela e Colômbia, e que jamais deve ser internacionalizada, movimento que, conforme observou, “já está em marcha”.

Piratas
O presidente da comissão, senador Osmar Dias (PDT-PR), afirmou que a melhor maneira de proteger a Amazônia é regular o acesso aos recursos genéticos, com objetivo de combater a pirataria internacional, nos mesmos moldes do projeto apresentado pela senadora Marina Silva, atual ministra do Meio Ambiente, já aprovado pelo Senado e que se encontra em análise na Câmara dos Deputados.

Há vagas
Pouco mais de um terço (36,8%) dos quase 18 mil cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) foram preenchidos no governo Lula. A maior parte dos cargos de confiança continuam ocupados por cidadãos (não é necessário ser funcionário concursado) que já realizavam o trabalho no governo anterior. Segundo a Secretaria de Comunicação, isso mostra “a clara preocupação do governo federal com a manutenção do funcionamento da máquina administrativa e uma prova definitiva de que, para o governo, a capacidade técnica dos nomeados, aliada ao compromisso com o país e com a prestação de serviços à sociedade, é fundamental”. O levantamento e a divulgação coincidem com rumores de matérias com uma verdadeira “caça às bruxas” de petistas em cargos federais.

Igualdade
Curiosidade: segundo a Secom de Lula, houve tratamento mais igualitário entre homens e mulheres; estas ocupam 42% dos DAS e 48% das funções gratificadas. Nos cargos de natureza especial, 98% dos ocupantes possuem curso superior. Para cargos DAS, este percentual é de 72% dos nomeados e nas Funções Gratificadas, 79%.

Fogo
A falsificação de charutos acaba de sofrer mais um sério revés. A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro manteve decisão de primeira instância confirmando a busca e apreensão de charutos falsificados encontrados na sofisticada loja Smoke Lounge, na Barra da Tijuca. Além dessa decisão favorável ao fabricante Habanos, defendida pelo escritório de advocacia Araripe & Associados, do Rio de Janeiro, a Justiça confirmou também condenação com pagamento de indenização, a ser apurada na liquidação da sentença.

Basiléia renovada
O novo Acordo da Basiléia, que já provoca profundas mudanças nos procedimentos bancários, pois as instituições precisam se adaptar às normas que entrarão em vigor em 2006, é o tema de palestra no próximo dia 17. O diretor de Desenvolvimento da Associação e do Sindicato dos Bancos do Rio de Janeiro e Comunicação, Roberto Leonardo Moreira, vai debater os principais pontos do novo texto, que irá substituir o acordo que vigora desde 1988. Roberto Leonardo ocupa o cargo de diretor de Tesouraria do Banco Guanabara desde 1996. O evento será às 16h30, no auditório da Aberj/Sberj (Av. Rio Branco, 81 / 19º). A participação é gratuita. Inscrições: (21) 2253-1538 / 2203-2188.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO dobro
Próximo artigoDogma

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.