Promoção

Sem poder atuar nessas eleições – efeito colateral e injusto do mensalão – o setor de produtos promocionais como adesivos, bonés, camisetas e canetas se volta para o mercado externo. Com ajuda da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), foi lançado projeto que prevê exportar US$ 400 mil até 2007 e US$ 800 mil até 2008. O programa visa aos mercados dos Estados Unidos, Alemanha, México, Argentina e Chile. Até o final de 2006, a Apex espera facilitar a participação dos brasileiros em cerca de 300 feiras setoriais no exterior.

Massa estragada
De conhecida atuação no meio universitário, o ministro das Relações Instituições, Tarso Genro, deveria devolver suas titulações acadêmicas antes de dizer que o ProUni tem como objetivo permitir que os filhos de famílias mais pobres tenham acesso ao ensino universitário. Como qualquer professor com um semestre de profissão sabe, em sua esmagadora maioria, as universidades privada$ brasileiras são grandes supermercados, nos quais para se ingressar basta ter dinheiro para pagar as mensalidades, independentemente do capital cultural e acadêmico acumulado.
Com o ProUni, é o Estado brasileiro quem garante lastro a esse rebaixamento do ensino universitário, que já produz, em larga escala, o sucedâneo do analfabeto funcional: o universitário analfabeto ou semi. Como dizia um grande pensador alemão, admirado por Tarso, pelo menos em algum momento do seu passado, quando se faz pelos mais pobres, tem de se caprichar mais, ou, no original, biscoito fino para as massas.

Lista suja
Vinte e seis empregadores foram incluídos na lista de flagrados explorando mão-de-obra escrava em propriedades rurais. Segundo o Ministério do Trabalho, agora são 178 infratores. Por decisão judicial, 30 empregadores foram retirados provisoriamente da relação. A lista está disponível no site do ministério (http://internethom1/Noticias/conteudo/5773.asp). Entre os incluídos, o senador João Ribeiro (PL-TO), que diz já ter ganho processo na justiça sobre o assunto.

Pragas importadas
Nos últimos três meses, duas pragas interceptadas, em São Paulo e em Santa Catarina, pelos fiscais do Ministério da Agricultura. O prejuízo para a produção agrícola do país poderia chegar à casa dos bilhões de dólares. Um besouro foi pego no Porto de Itajaí, em Santa Catarina, numa carga procedente da China. Esta praga que já causou prejuízos nas florestas dos EUA. A Associação Brasileira das Empresas de Tratamento Fitossanitário e Quarentenário (Abrafit) denuncia que a fiscalização nos portos e aeroportos brasileiros é bastante vulnerável e enumera pragas como o cancro cítrico, o nematóide do cisto da soja e o bicudo algodoeiro. Este causou prejuízo de US$ 3 bilhões à produção de algodão em 1995.

Troca
O prefeito de Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro, Gotardo Netto, anunciou o seu desligamento do PV. Ele abandonou a candidatura da Juíza Denise Frossard e se lançou “de corpo e alma” na campanha de Sérgio Cabral, do PMDB, ao Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Marcas mais fáceis
A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) em parceria com o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), promove, nesta quinta-feira, seminário internacional sobre o Protocolo de Madri. A adesão do Brasil ao sistema internacional de marcas simplificaria e baratearia o registro de marcas brasileiras no exterior – e também aqui, onde um registro pode demorar mais de um ano. Será das 9h às 13h, na Av. Graça Aranha, 1 – 12º andar.

Voluntário
Para ajudar no sucesso do trabalho na relação voluntário/entidade, a Rede Sociedade Solidária, incentivada pela LBV, em parceria com a ONG RioVoluntário, promoverá cursos de capacitação, no auditório do Centro Educacional, Cultural e Comunitário José de Paiva Netto, em Del Castilho, RJ. O curso “Ser Voluntário” acontece no dia 17 de agosto, das 14h às 17h; já “Trabalhando com Voluntário” ocorrerá em 19 e 20 de setembro, das 9h às 16h. Mais informações pelos telefones (21) 2501-0247 e 2516-4484, ramal 231.

Artigo anteriorGeraldo maoísta
Próximo artigoMito verde
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.