Proteção Tabajara nos aeroportos contra a Covid

Ex-secretário cobra adoção de exigências eficazes.

A fragilidade nos aeroportos brasileiros e a falta de regras diante da nova variável da Covid podem não só levar, de novo, ao fundo nossa economia como voltar a ceifar vidas, alerta o ex-secretário de Educação e de energia do Estado do Rio de Janeiro Wagner Victer, que chega a falar em desídia ao se referir a como esse tema vem sendo tratado.

“Não dá para continuar adotando no país, regras das Organizações Tabajara e medindo temperatura com o pessoal terceirizado da limpeza usando termômetros da Casa & Vídeo, enquanto países, até da Europa, fazem lockdown”, dispara Victer.

“É um total absurdo”, prossegue, “que até então só venham a teoricamente barrar passageiros de alguns países africanos. Essa postura é pífia e irrelevante, basta comparar as exigências que brasileiros têm que cumprir para entrar no Uruguai, aliás estabelecidas antes do surgimento dessa variável, que são Atestado Internacional de Vacinação e o teste RT PCR feito pelo menos 72 horas antes da vacinação, além do preenchimento de rígidos formulários, que são declarações que, se descumpridas, têm caráter de configuração de crime.”

E finaliza: “Não é o momento de se fazer política de qualquer lado, pois voltamos ao risco às vidas e à economia e, isso é real, basta ver o comportamento das bolsas.”

 

Boia

Ao realizar um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) com o Ministério Público em que nega ter realizado pesquisa científica sobre a cloroquina, a Prevent Senior preferiu salvar a própria pele, deixando para o Governo Bolsonaro a tarefa de explicar por que apoiou o medicamento impróprio para combater a Covid. Era baseado no suposto estudo da operadora de saúde que os bolsonaristas sustentavam sua briga ideológica.

 

Reforço na saúde carioca

O hematologista Vanderson Rocha, professor titular da USP, consultor de Hematologia na Universidade de Oxford, no Reino Unido e coordenador médico nacional de Transplante de Medula Óssea/Terapia Celular na Rede D’Or São Luiz, em São Paulo, vai reforçar a equipe da Oncologia D’Or no Rio de Janeiro

Ele chega ao Rio com a importante missão de liderar a futura unidade de Transplante de Medula e de Terapia Celular do hospital São Vicente, que será inaugurada no ano que vem.

 

Grana na rede

Se o Brasileirão terminar como agora, teremos nas 4 primeiras posições os clubes mais fortes financeiramente: Atlético (apoiado por investidores com objetivos pouco transparentes); Flamengo e Corinthians (turbinados por R$ 1 bi da TV cada); e Palmeiras (comandado por 1 empresa).

 

Rápidas

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, é o convidado do Almoço do Empresário da Associação Comercial (ACRJ), 7 de dezembro. O tema é “2022: A retomada do Rio de Janeiro. Perspectivas do Estado do Rio pós pandemia”. Informações aqui *** Fundada em 2019, a Gsolutec, especializada em projeto e instalação de energia solar com tecnologia MLPE (microinversores), dobrou o número de clientes em 2021 *** Começa a operar esta semana o Centro de Abastecimento de São Pedro da Aldeia, investimento de R$ 10 milhões. Maior centro privado de distribuição de alimentos do país, o Ceasp vai atender mais de 1 milhão de moradores por mês, de 13 municípios do Rio.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Suíça é ponte para exportações à Rússia

Vendas do País que lava mais branco aos russos cresceram mais de 80% desde fevereiro.

Novo Fiat Cronos quer resgatar clientes do Siena

Preços variam entre R$ 74.790 (1.0 manual) e R$ 93.490 (Precision 1.3 AT).

Investimentos e ações para enfrentamento das mudanças climáticas

Alterações não se apresentam como algo normal a longo prazo.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.