Pré-CTI

Ao participar, no Rio, de seminário promovido pelas Câmaras de  Comércio Exterior paulista e carioca, no Rio, o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, mostrou que, como médico, é tão autista quanto como condutor da política monetária. Depois de repetir o mantra de que o país está numa rota de crescimento sustentável, afirmou que a consistência dos fundamentos econômicos amorteceria os efeitos sobre o país de nova crise internacional. “No passado, às vezes o mercado internacional pegava uma gripe e o Brasil  pegava uma pneumonia. Agora, o mercado internacional pega uma gripe  e o Brasil pode pegar uma gripe, de preferência, inclusive, menos intensa”,  disse.
Diferentemente do que pregado pelo panglossiano presidente do BC, na verdade, hoje, a simples possibilidade de os Estados Unidos darem um espirro põe abaixo os mercados financeiros do Brasil, que, aparentemente, ignoram a famosa solidez dos fundamentos econômicos.

Sem relógio
Apesar de inúmeras reclamações de consumidores que já tiveram o sistema trocado em suas casas, a Ampla, concessionária de energia elétrica em parte do Rio de Janeiro, iniciou a instalação da medição eletrônica em edifícios. O primeiro fica no Centro de Niterói e possui 82 apartamentos. Para que os clientes possam desvendar a caixa preta – a medição eletrônica elimina o tradicional relógio – e acompanhar seu consumo, a empresa instalou dois terminais de consulta coletiva dentro do edifício. O gasto também pode ser acompanhado nas poucas agências e postos de atendimento que sobreviveram à privatização, no site da empresa (www.ampla.com) ou por mensagens enviadas por celular.
A Ampla alega que foi a primeira distribuidora do país a ser autorizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a adotar esse sistema em residências. Não é bem assim. Na verdade, a Aneel autorizou apenas em caráter experimental, pelo prazo de 24 meses, e, com a ressalva, de que nesse período terão de ser comprovadas as vantagens da medição eletrônica. Espera-se que a Aneel pense nas vantagens para o consumidor, e não apenas para a concessionária.

Sirene
No calor da discussão, um integrante do Conselho Deliberativo da Eletros (CDE) passou mal e teve de sair de ambulância da reunião do órgão, na noite de quarta-feira da semana passada. Na pauta do conselho da fundação de seguridade da Eletrobrás, o aumento nos valores do plano de saúde e o orçamento da entidade.

Chapa
O segundo vice-presidente da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, Edson Santos (PT), é apontado por seu partido como um dos puxadores de votos da legenda. O vereador petista irá se candidatar a deputado federal nas eleições de outubro. O PT do Rio fechou alianças com o PCdoB e está em negociações com PSB e PL, repetindo a aliança nacional que elegeu o presidente Lula em 2002.
ao fim de seminário promovido pelas Câmaras de  Comércio Exterior paulista e carioca, no Rio.

Tigre
A contribuição previdenciária não incide sobre as sobras distribuídas pelas cooperativas, decidiu a 21ª Vara Federal de São Paulo. Na ação, movida pela Trevisioli Advogados, uma cooperativa de trabalho pleiteou recolher a contribuição do INSS apenas sobre a remuneração mensal auferida pelos cooperados. “O INSS vem querendo aumentar sua arrecadação sobre as cooperativas, instituindo novas contribuições por meio de instruções normativas (no caso, a IN 03/2005), o que lhe é vedado. A decisão judicial veio para restabelecer a ordem do processo”, afirma a advogada Melissa Pokorny.

Desigualdade
O professor Pierre Salama (Universidade de Paris XIII) lança seu livro Le Défi des Inégalités – Amérique Latine-Asie: une comparaison économique (Éditions La Découverte), dia 8, na França.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNeoudenista
Próximo artigoLeitor

Artigos Relacionados

Suíça é ponte para exportações à Rússia

Vendas do País que lava mais branco aos russos cresceram mais de 80% desde fevereiro.

Homens pintam melhor que mulheres?

Não, mas recebem 10 vezes mais por obra.

Rio tem opções de áreas para termelétricas

Estado tem as melhores características na Região Sudeste, diz Wagner Victer.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.