Prêmio de consolação

A conquista da medalha de prata em competições em que o favoritismo apontava o ouro como favas contadas criou a ilusão de que, pelo resultado da batalha final, o segundo lugar é menos honroso do que o terceiro, visto que, neste caso, a medalha de bronze é fruto da vitória final. Raciocínio análogo está sendo desenvolvido pelo candidato do PPB à Prefeitura de São Paulo, Paulo Maluf. Classificado por apenas 7 mil votos diferença para o segundo turno, Maluf comemora seu segundo lugar como um bronze, que ocultaria a perda do ouro, até agora, para a primeira colocada, Marta Suplicy (PT). Apesar da retórica, não deixa de revelar uma vocação crônica para vice.

Interior
Para quem esperava eleger de 41 (na hipótese pessimista) a 61 prefeitos (nas contas otimistas), os pouco mais de 30 eleitos antenados com Garotinho foram uma surpresa desagradável para o governador do Rio. Pior é que se concentram no interior ou em cidades de menor importância – e menor eleitorado. No Grande Rio, que representa mais de 60% do número de eleitores do estado, Garotinho tem pouco o que comemorar. Perdeu para arqui-inimigos em Caxias e Nova Iguaçu. Dificilmente – e bota difícil nisso – conseguirá reverter o quadro de Niterói, onde Jorge Roberto Silveira só não foi eleito no primeiro turno por meio ponto percentual e deve voltar a derrotar Zveiter, em quem Garotinho investiu. Em São Gonçalo o candidato a reeleição apoiado pelo governador ficou em primeiro lugar, mas terá que disputar o segundo turno com um Dr. Charles que está nos seus calcanhares. Sobra a capital, onde a eleição de César Maia seria um desastre, mas a vitória de Conde não representaria uma vitória – afinal, o PFL tem planos próprios e Garotinho, que busca passar um perfil de centro-esquerda, não conseguiria manter essa imagem se virasse pefelista.

Fria II, o retorno
Há dois meses publicamos uma nota sobre as desventuras de um amigo desta coluna, enganado por uma administradora de imóveis. A empresa acabou pagando parte do que devia e, pouco depois, nosso leitor rescindiu o contrato e contratou uma outra para administrar o imóvel, que na verdade pertence a sua filha. Pois bem, quando a nova administradora foi verificar as contas da administradora antiga (que tem escritório na Rua Visconde de Pirajá), constatou que esta simplesmente embolsou, durante cinco meses, as quantias que recebera do inquilino para pagar as quotas vincendas do IPTU (um prejuízo de R$ 456,61), assim como o valor correspondente às despesas de condomínio de um mês (mais R$ 520,90). Desfalque total: R$ 977,51. Com uma administradora assim, o prejuízo é certo, por melhor que seja o imóvel.

Segurança
O contínuo de um grande veículo acaba de se juntar ao exército de desempregados do país. Ele foi demitido por justa causa por desviar dinheiro da conta do editor para sua própria conta, via Internet. A fraude foi descoberta pelo próprio gerente do banco, depois que o contínuo aumentou o valor das retiradas, chegando a desviar numa única tacada R$ 1 mil. Detentor de polpudo salário, o editor, até então, não dera conta dos desfalques.

Ordens
Da lonjura da Alemanha, o presidente FH afirmou, em resposta a críticas do presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães, que “ninguém recomenda nada ao presidente”. E ainda tinha gente que achava que o FMI fosse mais polido.

Peladão
Tensionado com as pressões do sobe e desce do mercado, um executivo financeiro resolveu fazer análise. Por indicação de um amigo procurou um terapeuta reichiano. Na primeira sessão, tomou um susto. O terapeuta aconselhou-o a fazer análise nu em pêlo, sob o argumento de que a observação do corpo do analisado permite checar melhor contradições do seu discurso. Um tremedeira no joelho, por exemplo, poderia desmontar qualquer tratado sobre auto-suficiência.

Camarões
O Congresso Nacional terá duas CPIs para investigar o futebol brasileiro. Ontem, o presidente da Câmara, Michel Temer, instalou a CPI da Nike, que vai investigar exclusivamente o contrato de patrocínio que a multinacional de artigos esportivos mantém com a CBF. Uma outra CPI, mais ampla, vai funcionar no Senado, onde será investigado todo o futebol brasileiro, as relações dos clubes com patrocinadores, a contratação de jogadores, a arrecadação de impostos, a receita com jogos, entre outros temas.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCaipiras
Próximo artigoNomenclatura

Artigos Relacionados

Rio manda R$ 2,4 tri para União e só recebe R$ 171 milhões

Estado é um dos mais prejudicados da Federação.

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Hood Robin e o ICMS nos combustíveis

Reduzir impostos tira da sociedade para dar a poderosos.

Últimas Notícias

Electrolux lança desafio para arquitetos e designers de interiores

A Archademy, primeiro Market Network de Arquitetura e Design de Interiores do Brasil, abre inscrições para a edição do seu Archathon Electrolux 2022. O...

Gestão do Hopi Hari ganha na justiça e se mantém no parque

A gestão do Parque Temático Parque Hopi Hari acaba de obter decisão favorável, proferida pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para...

Bancos chineses registram compra líquida de divisas em 2021

Os bancos chineses registraram uma compra líquida de divisas em 2021, pois a taxa de câmbio do iuan permaneceu geralmente estável e os fluxos...

RNI: Plano de negócio tem o melhor resultado dos últimos 7 anos

Prévia do 4T21 da construtora e incorporadora RNI, do grupo Empresas Rodobens, indica resultados superiores aos últimos sete anos. A empresa, que completou 30...

Chile quer renacionalizar cobre e bens públicos estratégicos

A campanha pela renacionalização do cobre e dos bens públicos estratégicos entregues às transnacionais durante o governo de Augusto Pinochet (1973-1990) tem sido impulsionada...