Pró-ricos

Com uma área total de apenas 377,8 mil km², o Japão é responsável pela devastação do equivalente a 4% do território mundial. Já o Brasil, com gigantescos 8,5 milhões de km², desmatou somente o equivalente a 0,8% do planeta. Se não fosse por outros exemplos, este bastaria para mostrar a quem beneficia a proposta de impor metas “verdes” a países em desenvolvimento.

Sob controle
Permanece sem resposta a pergunta do presidente Lula aos críticos das mudanças constitucionais propostas pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, sobre por que não manifestaram o mesmo incômodo quando líderes conservadores permaneceram durante longos períodos no poder. A alegação de que o exercício do poder no regime parlamentarista é diferente do presidencialista, porque, no primeiro, o governo pode ser, teoricamente, deposto a qualquer momento não se sustenta nos fatos.
Diferentemente do presidencialismo, no qual a periodicidade e a data das eleições são definidas previamente, no parlamentarismo o partido no poder, e, em particular, o primeiro-ministro, é o dono do calendário. Com isso, pode convocar eleições nos momentos que lhe são mais convenientes eleitoralmente.

Tutela
O fato de em alguns países parlamentaristas a legislação prever certos prazos para a convocação de eleições não retira do partido no poder o controle do calendário. A prova mais recente e emblemática de que, no parlamentarismo, o descolamento do governo da vontade popular raramente reflete-se em mudanças no poder ocorreu na Inglaterra de Tony Blair. Com a popularidade em forte viés de queda depois de apoiar a aventura de Bush no Iraque, Blair manteve-se no poder, sem sequer considerar, tanto a possibilidade de submeter o apoio à invasão a plebisicito, quanto a de convocar eleições para submeter seu governo à vontade popular.

Pauteiro Chávez
A observação, entre divertida e irônica,  é de um pesquisador brasileiro da área de comunicação: “A obsessão da imprensa local com o presidente Hugo Chávez chegou a tal ponto que a primeira página de algumas jornais está retornando à configuração dos anos 50. Naquela época, por influência, primeiro da II Guerra Mundial, e, depois da Guerra Fria, as manchetes com assuntos internacionais eram recorrentes nos jornais brasileiros”, compara.

Própria
De acordo com estudo da LatinPanel, 14% dos entrevistados da Grande São Paulo e da Região Sul disseram ter comprado mercadorias com o nome do próprio estabelecimento ou de uma marca mantida pelo varejista. Quesitos como preço e qualidade são destacados pelos consumidores das duas regiões. No Sul, 67% acham “bom” o valor de produtos de marca própria; já na Grande SP, essa taxa atinge 59%.

Residência
O Hospital Pró Cardíaco está com inscrições abertas para o Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva até o dia 30. Os interessados devem consultar o edital e obter mais informações pelo site www.procardiaco.com.br. O programa tem duração de dois anos.

Mãos à obra
A Transpetro, subsidiária da Petrobras, realiza nesta sexta-feira, no Rio, a cerimônia de assinatura dos contratos com o Estaleiro Mauá-Jurong para a construção de quatro navios no Estado do Rio de Janeiro. Os navios fazem parte do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro, que prevê a construção de 26 petroleiros na primeira fase. A fabricação, somada à das nove embarcações já contratadas com o Consórcio Rio Naval, vai gerar mais de 11 mil empregos diretos. A solenidade contará com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em pé
Bares, restaurantes e lanchonetes cariocas não poderão colocar mesas e cadeiras nas calçadas. Esse é o desejo da Câmara dos Vereadores, que aprovou, em primeira discussão, projeto de lei que padroniza e regulamenta o uso de calçadas no município. O PL 1.100/2007, de autoria do vereador Dr. Jairinho (PSC), permitirá apenas jardins e bancas de jornal – além de espaço para pedestres, claro.

Marcos de Oliveira e Sérgio Souto

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInflação descontrolada
Próximo artigoImposto Robin Hood

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Arrecadação atípica de exportação de commodities turbina receita

Tributos alcançam quase R$ 1,2 tri em 8 meses e batem recorde.

Indústria da hipertensão e diagnóstico por imagem movimentará R$ 22 bi

Foram realizados cerca de 55,6 milhões de procedimentos ambulatoriais e hospitalares.

Receita apreende mercadorias piratas avaliadas em R$ 1 milhão

Foram apreendidos na operação 170 volumes de mercadorias englobando videogames e acessórios, roteadores, entre outros.

Prorrogada a CPI dos royalties do Rio por 30 dias

Prorrogação do prazo se deve à complexidade da matéria e aos vários documentos requisitados que ainda estão sendo recebidos pela comissão.

Governo dos EUA se prepara para paralisação na semana que vem

Em outra frente de luta, líder democrata Nancy Pelosi anuncia acordo sobre pacote de Biden.