Publicidade digital: Mais de R$ 30 bi em investimento

Relatório completo foi apresentado em primeira mão aos participantes do AdTech & Branding 2022

Em 2021 foram investidos R$ 30,2 bilhões em publicidade digital, um aumento de 27% em relação aos R$ 23,7 bilhões no anterior.. Os dados constam do Digital AddSpend 2021lançado pelo IAB Brasil, associação que representa o mercado de publicidade digital no país, lançou o Digital AddSpend 2021, em parceria com a Kantar Ibope Medua.

O relatório completo foi apresentado em primeira mão aos participantes do AdTech & Branding 2022, evento que reuniu nesta semana profissionais do mercado de publicidade digital brasileiro e trouxe as principais tendências e questões da atualidade para o setor.

O estudo também revela que mais da metade do total do investimento publicitário no digital em 2021 se destinou às plataformas de mídias sociais (54%) – o que se reflete também na participação de dispositivos móveis, que representaram 76% do share de devices. Em relação aos formatos, 37% dos investimentos foram direcionados a vídeos, 33% a imagens (soma dos formatos display como banners, headers, gifs e etc) e 30% a search (sites de busca).

“Os dados do Digital AdSpend são uma importante referência para orientar o planejamento, as mudanças e as inovações dentro das empresas. Com a visão setorial que passamos a trazer desde 2020, o relatório evoluiu, ficou ainda mais robusto e estratégico. Além disso, a partir dos dados de 2021, começamos a construir uma base histórica para acompanhamento da evolução e movimentação deste investimento entre formatos, dispositivos e setores ano a ano”, diz Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Rankings de setores

O Digital AdSpend 2021 aponta que 15 dos 26 setores pesquisados correspondem a 94% do total de investimento em publicidade digital no ano passado. E dois destes setores – serviços (26%), comércio (24%) – concentraram metade do investimento total do período analisado. Negócios como financeiro (9%), telecomunicações (7%), eletrônicos (6%) e mídia (5%) também se destacam em participação do aporte. 

Somados, os demais setores – cultura, lazer, esporte e turismo; imobiliário, higiene pessoal e beleza; alimentos; vestuário e acessórios; bebidas; automotivo; farmacêutico; administração pública e social; minas e energia; casa e decoração; construção e acabamento; higiene doméstica; industrial; pet; agropecuária; brinquedos; escritório e papelaria; jogos e apostas e multissetorial – representam 23% do total de investimento em publicidade digital em 2021.

O estudo Digital AdSpend também revela que entre 2020 e 2021 o número de anunciantes que passou a investir em canais digitais cresceu 30%. Isto significa mais oportunidades de prospecção para agências, publishers e plataformas. Além disso, o surgimento de anunciantes traz ainda mais dinamismo com novos entrantes de diversos setores.

O setor de casa e decoração, por exemplo, teve 83% mais anunciantes em 2021 do que no ano anterior. Este crescimento no número de anunciantes digitais também ocorreu nos setores de bens e serviços industriais (79%), minas e energia (69%), construção (59%), telecomunicações (53%), comércio (47%), escritório e papelaria (46%), higiene e beleza (42%) e higiene doméstica (41%).

Em 2021, o Digital recebeu mais de 50% das verbas totais de mídia de sete setores econômicos: vestuário e acessórios (74%); eletrônicos e informática (74%); cultura, lazer, esporte e turismo (63%); imobiliário (63%); serviços (56%); comércio (55%); e mídia (53%).

O estudo Digital AdSpend 2021 mostra que os setores que mais investiram em search (busca), em valores absolutos, foram comércio (R$ 4,2 bi), serviços (R$ 1,7 bi), eletrônicos e informática (R$ 590 mi), financeiro (R$ 386 mi) e turismo (R$ 339 mi). Estes cinco setores representam 66% do investimento em search.

Já em imagem, os setores que mais fizeram aporte nesse formato, em valores absolutos, foram serviços (R$ 2,9 bi), comércio (R$ 1,7 bi), financeiro (R$ 1,3 bi), telecomunicações (R$ 933 mi) e mídia (R$ 808 mi). Juntos, estes cinco setores representam 83% do investimento nos formatos de imagem.

Em vídeo, os top 5 em investimentos, em valores absolutos, nesse formato, foram os setores de serviços (R$ 3,1 bi), comércio (R$ 1,2 bi), financeiro (R$ 866 mi), telecomunicações (R$ 790 mi) e eletrônicos e informática (R$ 555 mi) – juntos, estes setores representam 68% do investimento no formato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Pedidos de listagem na B3 deverão ser feitos por sistema eletrônico

Inserir e disseminar informações de forma ágil e padronizada; unificar o sistema para o recebimento de informações

O que já sabemos sobre o novo SUV Fastback

Modelo será posicionado acima do Pulse

Novo Fiat Cronos quer resgatar clientes do Siena

Preços variam entre R$ 74.790 (1.0 manual) e R$ 93.490 (Precision 1.3 AT).

Últimas Notícias

Vale testa caminhões de 72 toneladas 100% elétricos

Veículos serão usados nas operações da mineradora em Minas Gerais e da Indonésia

Xangai quer estimular mais o consumo

Será a primeira emissão de cupons eletrônicos para estimular o consumo

Pequenos incidentes cibernéticos podem iniciar grandes problemas

Alerta é do coordenador do Grupo Consultivo de Cibersegurança da Anbima

Rio Grande do Sul publica edital de concessão do Cais Mauá

Prevê revitalizar um dos principais patrimônios da cidade por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP)

Rio pode ter fomento de áreas produtoras de petróleo

Norma estabelece que o governo do estado desenvolva políticas de apoio e parceria.