Público se mostra insatisfeito em redes sociais com redução de impostos em carro popular

Descontos nos preços dos carros diminuem e ficam abaixo de R$ 10 mil no fim de junho

55
Carros novos (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)
Carros novos (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)

Estudo que analisou 68 mil publicações em redes sociais sobre a redução de impostos para veículos populares no período de 25 de maio a 19 de junho apontou picos de publicações relacionadas à nova medida, entre eles as críticas por parte dos usuários e as principais montadoras citadas.

Somente no dia 25 de maio, quando o governo anunciou a Medida Provisória, foram registradas mais de 15.651 mil publicações sobre o tema. Em 4 de junho, houve um aumento de 45% no volume de publicações, em comparação ao dia anterior, que teve 7.617.

Além disso, o anúncio de como a MP iria funcionar resultou em um novo pico de conversas em 6 de junho, com quase 20 mil postagens, seguido por outro pico em 14 de junho, com quase 13 mil publicações quando a lista dos modelos de carros beneficiados foi divulgada pelas montadoras.

Os portais de notícias se destacaram como os principais meios que comentaram sobre a nova Medida Provisória, representando 43% das publicações do período analisado, seguidos pelo Twitter, com 18% de participação.

Espaço Publicitáriocnseg

No contexto atual da administração pública federal, o nome do presidente Lula ganhou evidência, assim como o Ministério de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). As montadoras participantes do programa do governo, como Fiat, Honda e Hyundai, também registraram altas taxas de engajamento.

Além das publicações da imprensa, o relatório destaca como a opinião pública e os influenciadores digitais reagiram ao plano do governo. Por um lado, foram identificadas críticas às medidas adotadas, uma vez que, mesmo com a redução de preço, um carro popular ainda custa mais de R$ 60 mil, um valor elevado para a realidade financeira da maioria da população brasileira.

Também foram questionados até que ponto esse desconto nos veículos seria efetivo para a população, considerando o aumento no preço dos combustíveis e o impacto nos insumos da economia brasileira.

Por outro lado, algumas publicações mencionaram modelos de carros, especialmente o Renault Kwid, que terá a maior redução em seu preço final para o consumidor. O relatório também identificou publicações de consumidores insatisfeitos com as opções de financiamento de automóveis no atual cenário econômico, devido aos altos juros.

Já levantamento semanal, do Instituto AAV, instituição criada pela plataforma AutoAvaliar, baseado nas notas fiscais emitidas em transações de compra e venda de veículos

A última semana do mês de junho foi marcada pelo arrefecimento dos descontos dados sob as regras do novo programa do governo. Entre os dias 13 e 21, as reduções médias haviam chegado a R$ 10.238, caso do Renault Kwid. Já no período de 21 a 28, a maior queda média de preços foi de R$ 9.563, no valor pago pelo Fiat Pulse.

De acordo com o estudo, o ranking de descontos também sofreu mudança significativa. Nas duas primeiras semanas (5 a 21 de junho), ocupava a primeira colocação de descontos o Renault Kwid, que caiu para a terceira colocação. Seu desconto médio, diminuiu 13,31%, passando de R$ 10.238 para R$ 8.875. Neste último levantamento, o vencedor foi o Fiat Pulse, que nem aparecia no pódio anterior. Na primeira semana da pesquisa, o desconto do modelo era de R$ 4.146 e passou para os atuais R$ 9.563.

Já o Peugeot 208 se manteve na segunda colocação e registrou um incremento de 8,5% no desconto dado, passando de R$ 8.706 para R$ 9.446 nos últimos sete dias. Outro modelo que chama a atenção por conta da maior redução de preço é o Hyundai HB 20, de R$ 6.936 para R$ 8.130, uma taxa 17,21% mais elevada. Esta tendência fez o carro sair da quinta para a quarta colocação. Saíram do ranking dos 10 maiores descontos o Caoa Chery Tiggo 5X, Fiat Strada e o VW Polo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui