Quais são os brasileiros que pagam muito imposto?

Trinta milhões de pessoas declararam R$ 3,1 trilhões em renda em 2019 (ano-base 2018). Desse total, quase 1/3 (R$ 957,3 bilhões) é isenta, sendo R$ 327,9 bilhões proveniente de lucros e dividendos. O resultado de tanta isenção é que a tributação sobre a renda no Brasil equivale a 7% do PIB, enquanto a média de 34 países da OCDE é de 11,4%. Os números foram apresentados por Josué Pellegrini, diretor da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, em artigo convenientemente escondido sob um título pouco atraente em um jornal paulista.

Outro dado interessante compilado por Pellegrini: até a faixa de 40 salários mínimos (SM) por mês (R$ 41,8 mil) existe progressividade nas alíquotas do Imposto de Renda, que partem de zeo, para até 3 SM, e chegam a 12,3% para quem ganha entre 20 e 40 SM. A partir daí, a alíquota média cai, até chegar a 5,9% para renda mensal acima de 160 SM.

São 675 mil contribuintes que integram essa faixa, 0,45% da população adulta. Certamente, boa parte, senão todos, engrossam a voz na hora de falar que “o brasileiro paga muito imposto”.

 

Ah, bom

A respeito da nota “Benefício para quem, cara-pálida?”, publicada pela coluna, a YPF Brasil enviou declaração em que “reforça o compromisso em oferecer um ambiente seguro aos profissionais, ao mesmo tempo que pensa em estratégias de pessoal que proporcionem uma melhor qualidade de vida ao quadro de colaboradores. Diante disso, o projeto Flexible Work estabelece o home office para mais de 60% dos funcionários da companhia”.

De novidade, a YPF afirma que “fornece todos os equipamentos eletrônicos necessários para o bom desempenho das funções. Para implementação do projeto, computadores notebooks e monitores foram adquiridos para atender à demanda”, além de manter “todos os benefícios já oferecidos ao quadro de funcionários, como plano de saúde, vale-alimentação e vale-refeição”.

 

Ajuda de custo

O Bradesco oferecerá uma ajuda de custo anual de cerca de R$ 1 mil para cobrir as contas de consumo dos funcionários, como energia e internet, para aqueles que trabalharem mais de 50% da jornada remotamente. Também poderá fornecer cadeiras. O acordo teve apoio do sindicato dos bancários.

 

Para professores

A FGV lançará nesta terça-feira oito cursos online gratuitos na área de Educação, com carga horária de uma hora cada e emissão de declaração de participação ao final. Entre os temas que serão abordados estão premissas básicas na produção de material educativo; metodologias ativas; direitos autorais na produção de material didático; recursos digitais e o ensino.

O lançamento se dará em webinar, das 10h às 11h30min, no canal de YouTube da FGV, para debater a transformação digital na Educação e comunicação do professor.

 

Culpa no cartório

Os bolsonaristas catapultaram Witzel do 1% nas pesquisas a governador do RJ. Mesmo com o vídeo em que o então juiz ensinava colegas magistrados a faturarem 4 milzinho a mais no holerite, às custas do sempre pisoteado contribuinte. Agora, o querem catapultar pro xilindró.

 

Rápidas

Bayard Boiteux lança Memórias da pandemia de um carioca (CRV Editora) *** Nesse domingo, um ato em homenagem ao Dia Internacional da Limpeza de Praia, Dia da Árvore e o início da Primavera ocorrerá no Corredor Esportivo do Moneró, na Ilha do Governador-RJ). Mutirão, começando às 10h, fará coleta do lixo que se encontra no litoral ao lado do Campo do Verzul, próximo a um manguezal *** Aasp e a Fundação Arcadas realizarão na terça-feira, 22, às 10h30, o webinar “O acesso à Justiça em tempos de pandemia na visão da Advocacia”, com a presidente do TRF da 3ª Região, Mairan Maia, e do presidente do TJSP, Geraldo Francisco Pinheiro Franco, entre outros. Inscrições aqui *** Mariana Maduro é a nova sócia da área de Mercado de Capitais, Private Equity, M&A e Societário do escritório Lima Feigelson Advogados *** A FS Security e o Instituto Êxito de Empreendedorismo fecharam uma parceria que ajudará o empreendedorismo através do aplicativo Ensina by FS *** As centrais sindicais iniciaram mobilização para que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, coloque em votação a Medida Provisória 1000, que prorroga o auxílio emergencial, mas corta o valor pela metade. As 11 centrais farão a campanha “600 Pelo Brasil”, para que o valor continue em R$ 600.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Capitalismo na origem da pandemia

Agronegócio e destruição do habitat estão nas raízes de 70% das novas doenças infecciosas.

Bitcoin leva 2 pancadas de uma vez

Pagamento de resgate a hackers e declaração de Musk mostram ‘lado negro da força’.

Taxação sobre heranças reflete desigualdade

Apenas 0,5% da receita vem de impostos sobre bens deixados ou doados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Hospitais temem onda de multas por não se adequar à LGPD

Estabelecimentos de pequeno e médio porte alegam não ter recursos para cumprir a lei.

Prisão de Pazuello na CPI é improvável, afirma jurista

Liminar concedida por Lewandowski será submetida à apreciação da Corte.

Turismo caiu 17,6% em março

No primeiro mês pandêmico no Brasil, março de 2020, setor viu receitas caírem 22,3%; ante mesmo mês de 2019, retração é de mais de um terço.

Custo de produção de suínos passa dos R$ 7 por quilo vivo

Em abril, os custos para produzir suínos aumentaram 2,33% ante março, fazendo indicador do setor medir a variação nos custos de produção.

Europa opera em comportamento negativo nesta manhã

A Bolsa de Frankfurt cedia 0,80% e Londres operava em queda de 0,66%.