Quanto o Brasil perdeu com a pandemia até aqui

Publieditorial.

As consequências da Covid-19 são tão grandes para o Brasil que até o Ministro da Economia mencionou que o país foi atingido por um meteoro. Mas, é claro, não estamos falando apenas da economia, vai muito além disso. Nos próximos anos, haverá tantos trabalhos acadêmicos sobre o assunto que é possível que o significado de tese de doutorado mude para alguns casos. De qualquer forma, separamos alguns exemplos de como o Brasil perdeu com a pandemia.

 

O fechamento da Ford – A Ford anunciou que encerrará o setor de manufatura em solo brasileiro. A empresa afirma que não deixará o Brasil completamente, apenas as fábricas serão encerradas. Culpar somente a pandemia seria desonestidade. A verdade é que a Ford tem prejuízo no Brasil há anos. As altas cargas tributárias são um fator importante para isso. É claro, a pandemia ajudou a acelerar a queda. O impacto imediato será mais alguns milhares de desempregados. Como veremos a seguir, o desemprego é um problema crônico no Brasil muito maior do que pensamos.

 

O setor de eventos – Em nota oficial, a Ford anunciou que fecharia suas três fábricas no Brasil. Esse é um grande problema, ninguém está tentando negar isso. Mas, ao mesmo tempo, um Levantamento feito pela Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape) mostrou que mais de 300 mil empregos formais foram perdidos durante a pandemia. O número é o equivalente a 80 fábricas da Ford.

 

O setor de turismo – O setor de turismo é muitas vezes encarado como parte do setor de eventos, mas trata-se de uma área diferente com seus próprios problemas. Os mais de 300 mil empregos perdidos no setor de eventos não incluem os empregos perdidos no setor de turismo. Estima-se que o turismo mundial perdeu 1,3 trilhões de dólares em 2020. As medidas restritivas são as principais responsáveis por isso ao lado do sentimento de apreensão que muitas pessoas sentem e que fazem muitos desistir de qualquer viagem. É claro, os trabalhadores informais que dependem do setor perderam uma fonte de renda e não entraram para lista de prejudicados pela crise.

 

A educação brasileira – O ano letivo de 2020 foi suspenso na maioria das cidades brasileiras. É quase que um milagre que o Enem foi realizado, ainda assim, com o menor número de participantes dos últimos anos. Algumas instituições de ensino tentaram prosseguir através de trabalhos em casa como redações, o que é uma resenha, monografias, e avaliações online.

 

Vidas brasileiras importam – Sem sombra de dúvidas, o número de pessoas mortas é o mais impactante. Estamos falando de uma perda inestimável. No Brasil, até agora, mais de 200 mil pessoas morreram. Infelizmente, não há muitos motivos para acreditar que esse número não ultrapasse os 300 mil. Já temos uma vacina em circulação, mas o cenário ainda é preocupante.

Pensamentos finais – A pandemia de Covid-19 mostrou quão frágil nós somos. Não só o Brasil, mas o mundo. A verdade é que não estávamos nem perto de sermos capazes de lidar com uma pandemia. Apesar de que alguns países mais isolados conseguiram se safar com poucas perdas. A Nova Zelândia é um bom exemplo disso. Os países que levaram o problema a sério foram os que se saíram melhor. Enquanto que os países que tentaram ignorar perderam de inúmeras formas.

 

Artigos Relacionados

Supo Mungam Plus disponibiliza filmes para não assinantes. Gratuito!

Para acessar aos filmes basta fazer um cadastro simples no endereço: www.supomungamplus.com.br.

Saia Rodada de Histórias – Uma Viagem Pelo Mundo

Antes do espetáculo, às 16h, haverá oficina de “Contação de Histórias” com Lucia Moraes.

Tragicomédia digital De Bar em Bar estreia dia 14 de março

A peça será transmitida via YouTube e revisita o período da Nova República no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.