Quase metade da população apela para streaming de vídeo na quarentena

Em seguida estão as plataformas de games e de música, empatadas com 20% e 18% de aumento na demanda.

Registro / 16:03 - 7 de mai de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Dados apontam aumento na procura também por serviços de games e de música. Levantamento com 1.005 pessoas de todas as faixas etárias, classes socioeconômicas e regiões do país. A resposta mais ouvida (42% dos entrevistados, o que representa quatro em cada 10 pessoas) foram as plataformas de streaming de vídeo, como Netflix, Amazon Prime, Globo Play, ou SKY TV, por exemplo. Em seguida estão as plataformas de games e de música, empatadas com 20% e 18% de aumento na demanda, respectivamente.

Entre o universo da pesquisa, 41% das pessoas disseram que não adquiriram nem pretendem adquirir nenhum serviço para a quarentena. A margem de erro do estudo é de 2 pontos percentuais.

A pesquisa ainda registra ligeiros aumentos entre planos de dados para celulares (12%) e em pacotes de canais por assinatura (12%). Os dados foram coletados numa base de 250 mil pessoas que respondem pesquisas de mercado por ferramentas virtuais. Ao participarem de estudos, eles ganham pontos que podem trocar por diversos produtos. 

As pessoas foram entrevistadas entre os dias 27 e 30 de março. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Outra pesquisa mostra que gerações mais jovens são mais digitais. Os centennials (18-24 anos) e millennials (25-34 anos) saem na dianteira como as gerações que aumentaram suas compras online em decorrência da Covid-19 (39%) em relação a população geral (32%), entre 35 e 54 anos (30%) e com 55 ou mais (24%). 47% deles também esperam aumentar seus pedidos de e-commerce em relação ao mês anterior (apenas 25% dos entrevistados com 55 ou mais farão o mesmo).

Essas duas gerações também se destacaram no uso de todas as redes sociais.

Já o consumo tradicional de mídia doméstica, assim como o online, cresceu significativamente durante a quarentena, principalmente entre os mais jovens: 63% dos centennials e millennials consumiram mais TV tradicional depois da pandemia (56% da população geral e 22% com 55 anos ou mais fizeram o mesmo); 58% começaram a consumir mais TV streaming (51% da população geral e 39% dos  55+; e 77% passaram a assistir mais vídeos online em diferentes plataformas (67% da população geral e 48% dos 55+).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor