Que concorrência é esta que faz subir os preços?

O país importa, desnecessariamente, mais de US$ 10 bilhões, em derivados, especialmente diesel e gasolina, que poderiam ser aqui produzidos por nossas refinarias, hoje operando com absurda ociosidade de 32%. “Tudo isto em nome da concorrência. Que concorrência é esta que faz subir os preços?”, ironiza o ex-deputado Ricardo Maranhão. Diretor da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), ele enviou texto à Confederação Nacional do Transporte (CNT) sobre os preços dos combustíveis e a paralisação de milhares de caminhoneiros.

O petróleo, seus derivados e o gás natural são responsáveis por mais da metade do consumo de energia primária no Brasil, por consequência fundamental para a competitividade de nossa economia. A fixação dos preços dos derivados não pode deixar de considerar características econômicas e sociais de nosso povo, como a profunda desigualdade de renda e milhões de brasileiros ainda mergulhados na pobreza. Também é fundamental levar em conta a estrutura dos transportes, concentrada no rodoviarismo, graves deficiências de logística, insegurança, dentre outros problemas”, enumera Maranhão.

Ele concorda com a CNT, da mesma forma que o corpo técnico da Petrobras, em considerar a atual política de preços para os derivados “equivocada, perversa, prejudicial aos consumidores, aos transportadores, à sociedade, ao país, e, também, à própria Petrobras”.

Maranhão, porém, discorda de trecho da nota da CNT que afirma não poderem os transportadores responder “pela ineficiência da estatal e pelos escândalos de corrupção que ocorreram na empresa”. O ex-deputado sublinha que a Petrobras “foi vítima da ação combinada de políticos inescrupulosos, empresários corruptos e servidores desonestos, já afastados e presos”. Quanto à competência e à eficiência, lembra que são ambas comprovadas por índices e prêmios internacionais, com destaque para a produção de óleo e gás em águas profundas e ultraprofundas. Afirma ainda que a estatal se tornou a décima petroleira do mundo em apenas 64 anos, numa indústria com mais de 180 anos.

O diretor da Aepet salienta que a produção de óleo/gás é quase toda ela feita em reais e não há motivo de seguir as cotações internacionais de um mercado sabidamente cartelizado, oligopolizado. Chefes de Estado e ministros de energia manifestam abertamente suas intenções de restringir a produção para elevar os preços. “As cotações também dependem de fatores climáticos e geopolíticos.”

Por fim, pede apoio da CNT à instalação da CPI para investigar a política de preços.

 

Corte na saúde

Em função do corte no orçamento de R$ 5,2 milhões da Fiocruz, os trabalhadores da Fundação decidiram fazer um ato público nesta quinta-feira, às 10h, na portaria da Avenida Brasil – haverá também abraço ao Castelo Mourisco. O protesto faz parte do Dia Nacional de Luta dos servidores públicos federais.

 

Esquerda vermelha

A nona legislatura de Cuba, eleita em março e constituída em 18 e 19 de abril, conta com 605 membros, dos quais 322 são mulheres (53,22%), fato sem precedentes na história de Cuba e na América Latina – as cubanas passaram a Bolívia (53,1%) por margem mínima.

No Brasil, as mulheres representam apenas 10,5% dos integrantes da Câmara dos Deputados, pior participação na América Latina. A média mundial é de 23,6%. Em um ranking elaborado pela organização suíça Inter-Parliamentary Union (IPU), com 189 países, liderados por Ruanda (61,3% dos parlamentares são mulheres), o parlamento brasileiro aparece na 152ª posição.

 

Rápidas

O Caxias Shopping preparou o Karaokê do Dia dos Namorados, 12 de junho. O Center Shopping Rio realiza nos dias 9 e 12, a partir das 19h30, shows com Renato Vianna e o casal Julie e Nando Motta, ex-participantes do The Voice Brasil. E o Shopping Jardim Guadalupe acrescenta festa junina, neste sábado e no domingo, com o Arraiá dos Namorados *** Júlio Dias e Plínio Camillo, autores do livro De Rua, falam sobre a sua experiência no atendimento a crianças e adolescentes na rua. Será nesta sexta, às 20hs, no Hangar Teatro (Rua Conselheiro Brotero, 305 – Barra Funda – SP) *** O advogado Gabriel Di Blasi participa em Toronto, no Canadá, do Congresso Mundial da Federação Internacional dos Advogados de Propriedade Intelectual (FICPI). Durante o evento, que vai até sábado, ele preside o Comitê Executivo da Comissão de Estudo e Trabalho de Design.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.