Que ‘grupos’ ganharão com a crise na Petrobras?

Empresa perdeu quase R$ 70 bilhões em valor de mercado nesta segunda-feira.

Por medo de ingerência política na condução dos negócios, as ações da Petrobras abriram em forte queda nesta segunda-feira, com os investidores vendendo os papéis da petroleira. Às 13h45, as ações preferenciais (PETR4) recuavam 20,71% para R$ 21,71 e as ordinárias (PETR3) caíam 20,7% para R$ 21,53, depois de abrirem em leilão. Com isso, a empresa perdeu quase R$ 70 bilhões em valor de mercado nesta segunda-feira.

Alheio a um possível agravamento no mercado, o presidente Jair Bolsonaro, logo na manhã desta segunda-feira, criticou o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmando que ele “está em casa sem trabalhar” e sugerindo que falta “transparência” na companhia. Disse, também, que a atual política da empresa deixa o mercado financeiro feliz e atende o interesse de apenas “alguns grupos” no Brasil.

Esse cenário que levou a B3 a uma queda em trono de 5% e com o dólar norte-americano a ultrapassar R$ 5,50, está diretamente ligado a uma série de falas do presidente Jair Bolsonaro sobre mudanças na precificação dos combustíveis, que culminou com a indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da companhia, no lugar de Roberto Castello Branco, feita nas redes sociais na última sexta-feira. O mandato do atual presidente da estatal se encerra em março. O Conselho de Administração deve se reunir nesta terça-feira para discutir a troca.

Leia mais:

Mercado diminui projeção para crescimento da economia em 2021

Petrobras inicia fase vinculante do Polo Carmópolis

Randolpho De Souza
Editor de Seguros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ford anuncia venda da fábrica de Taubaté

No ano passado, montadora anunciou o fim de suas atividades no país.

Quatro em 10 brasileiros pretendem pedir crédito nos próximos 90 dias

Intenção atingiu maior patamar desde junho de 2021; dívidas são o principal motivo.

Healthtechs e edtechs rivalizam com fintechs por investidores

Startups de saúde e de educação se aproximam das empresas de tecnologia financeira na disputa pelos aportes

Últimas Notícias

China emite US$250,66 bilhões em títulos dos governos locais até abril

Os governos locais da China emitiram mais de 1,69 trilhão de yuans (cerca de US$ 250,66 bilhões) em títulos nos primeiros quatro meses deste ano, mostraram os dados do Ministério das Finanças nesta quarta-feira.

Produção da indústria satélite da China atinge US$ 69 bilhões

O valor total de produção da indústria chinesa de navegação e serviços de localização por satélite atingiu 469 bilhões de yuans (US$ 69,6 bilhões) em 2021, um aumento anual de 16,3%, de acordo com um livro branco da indústria divulgado na quarta-feira.

Flexibilidade aumenta conexão com a cultura da empresa

Política de benefícios adaptada aos modelos remotos permite que profissionais se sintam vistos, mesmo que fisicamente não sejam

Itália é o segundo país europeu que mais vende alimentos ao Brasil

Portugal lidera ranking; Brasil também tem nichos de mercado para alimentos da Jordânia.

Cana: safra começa com qualidade e produtividade inferiores à anterior

Indicadores de qualidade e produtividade em abril são negativos, mas clima pode contribuir para a recuperação.