Queda de 3% na gasolina e no diesel não chegam já ao consumidor

Com a volta do preço do petróleo ao patamar anterior à crise EUA-irã, tendência é queda do preço no mercado interno.

Conjuntura / 22:53 - 13 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Petrobras confirmou, nesta segunda-feira, a redução de 3% no preço do diesel e da gasolina para as refinarias. A medida entra em vigor nesta terça-feira. O último reajuste anunciado pela companhia para a gasolina foi em 1º de dezembro do ano passado e, para o diesel, no dia 21 daquele mês.

A medida não surpreendeu o mercado, disse à Agência Brasil o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares.

Ele lembrou que, quando começou a tensão entre Irã e Estados Unidos, o preço do barril de petróleo no mercado internacional subiu de US$ 64 para US$ 70. Como o preço já voltou ao patamar anterior, Soares disse que a tendência é de queda do preço dos dois combustíveis no mercado interno brasileiro. “É absolutamente normal e esperada essa atitude da Petrobras.”

O presidente da Fecombustíveis ressaltou, porém, que, para o consumidor, a redução do preço deve demorar algum tempo, porque as distribuidoras têm que gerir o estoque, estimado entre 15 milhões e 20 milhões de litros. “Só baixa o preço quando ela [distribuidora] vender o estoque que comprou mais caro”. Para chegar à bomba, deve demorar 15 dias, “porque a concorrência é muito grande no setor de revenda”, disse Soares.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor