Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

De cada 100 microempreendedores individuais (MEI) no Brasil, 82 revelaram que tiveram perda de faturamento. Essa categoria de empreendedores foi a mais prejudicada com a pandemia do coronavírus, de acordo com a 10ª edição da Pesquisa “O Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios”, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Entre as empresas de micro e pequeno porte, 74% afirmaram queda de faturamento, número aproximadamente 10% inferior às perdas entre os MEI.

Atualmente, existem no Brasil mais de 11 milhões de microempreendedores individuais em atividade. Em 2020, mesmo diante das dificuldades impostas pela pandemia, foram criados 2,6 milhões de novos MEI, o maior número registado nos últimos cinco anos. Segundo o Sebrae, 60% dos microempreendedores individuais procuraram as instituições bancárias para pedir empréstimos, mas que apenas 28% obtiveram êxito. A pesquisa também detectou que houve um aumento no número de microempreendedores individuais que passou a usar a internet para vender os seus produtos, passando de 44%, em 2009, para 69%, em 2021, o que representa um incremento de 56%.

Em Minas Gerais, cerca de 20% dos microempreendedores individuais se formalizaram durante a pandemia e 60% deles abriram um negócio por oportunidade nesse período, como mostra a pesquisa realizada pelo Sebrae Minas para avaliar o perfil dos novos MEI, segmento que corresponde a 63% dos pequenos negócios do estado. Entre março de 2020 e abril deste ano, 215.025 novos MEI chegaram ao mercado, totalizando 1.342.377 formalizados.

O percentual tanto de mulheres como de homens que se tornou MEI durante a pandemia e que empreendeu por oportunidade foi próximo a 60%. Entre os MEI que empreenderam durante a pandemia, 8% têm idade entre 18 e 24 anos. Os jovens nessa faixa etária que empreendiam antes da pandemia eram 5%. Já entre os MEI na faixa dos 55 anos ou mais, essa diferença é ainda maior, com apenas 6% tendo se tornado MEI durante a pandemia, contra 15% dos que já eram microempreendedores.

A pesquisa do Sebrae Minas também mostra que a atividade como MEI é a única fonte de renda familiar para 40% dos microempreendedores individuais. Outros 35% afirmam que a família tem outra fonte de renda, e a do MEI é complementar; e 18% têm outra fonte de renda, porém a do MEI é a principal. Praticamente a metade (49%) dos microempreendedores realiza parte ou todo o trabalho em casa. Os outros locais onde o MEI mais trabalha são em um estabelecimento próprio (32%) e na casa do cliente (27%). Os que trabalham exclusivamente nesses locais são: 31% em casa, 18%em um estabelecimento próprio e 10% na casa do cliente.

Uma proporção maior de mulheres realiza parte do trabalho em casa: 59%, contra 40% dos homens. O inverso ocorre entre os que realizam parte do trabalho na casa ou na empresa do cliente: 53% dos homens e 32% das mulheres.

Leia também:

Comércio eletrônico: mais jovens preferem IA a recomendador humano

Artigos Relacionados

Copom: ‘Retomada robusta da atividade’ no segundo semestre

Uma semana após a última reunião do Comitê de Política Econômica (Copom) que aumentou a taxa básica de juros, a Selic, em 0,75 ponto...

Urna eletrônica: TSE é acusado de ignorar a ciência

Ausência de um representante do Tribunal ao debate irritou deputados.

Comércio digital cresce e qualidade do emprego cai

Postos de trabalho precários são os mais criados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

CVM lança novo Sistema de Gestão de Fundos de Investimento

A partir de 5 de julho, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) irá disponibilizar o novo Sistema de Gestão de Fundos de Investimento (SGF)....

B3 acolhe novo fundo gerido pela XP Asset

Aconteceu nesta terça-feira, na B3, o toque de campainha para comemorar o lançamento de mais um ETF (Exchange-Traded Fund), que é um fundo de...

Airbus e chinesa AVIC fazem parceria

Um projeto de equipamento de fuselagem do Airbus A320 foi lançado em conjunto pela Airbus e pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC) nesta...

BID lança guia para ajudar na emissão de títulos sustentáveis

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou um guia para auxiliar e fomentar a emissão de títulos temáticos. O lançamento acontece por meio do...

Vivant lança lata comemorativa ao Dia Internacional do Orgulho LGBT

A lata estampa as cores do arco-íris e traduz o posicionamento da empresa sobre o respeito à diversidade.