Queda nos preços do petróleo afeta papéis da Petrobras

Nesta sexta-feira, no último pregão da semana, os investidores tentaram encontrar alguns fatores positivos para se afastar dos menores níveis de fechamento observados em 2021, mesmo com os movimentos contrários de algumas das principais blue chips, disse Alexsandro Nishimura, economista, head de conteúdo e sócio da BRA.
Com a recuperação nos preços do minério de ferro, as ações da Vale e de siderúrgicas ganharam força. “Por outro lado, a queda nos preços do petróleo pressionou os papéis da Petrobras”, disse o economista. As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) recuavam 0,25% e 1,92%.
Os preços do petróleo no cenário internacional caíam nas bolsas de Nova York e Londres nesta sexta-feira, ficando abaixo do patamar de US$ 80 o barril, em meio temores de desaceleração econômica com o aumento de casos da Covid-19 na Europa.
Segundo Nishimura, a perspectiva de um acordo para fatiar a PEC dos Precatórios, com mudanças no texto para diminuir resistência no Senado, reforçou o alívio para os ativos domésticos. Já os juros futuros recuaram em linha com a queda expressiva dos yields no exterior, o que beneficiou ações sensíveis à taxa de juros, como setor imobiliário e comércio varejista.
“Os principais índices de ações dos EUA operaram em campos opostos, S&P500 (+0,19%) e Dow Jones (-0,49%), enquanto houve aumento do fluxo para o dólar e títulos do tesouro norte-americano, em sinal de ligeiro aumento da percepção de risco global-sistêmico com a preocupação do aumento de novos casos de contaminação na Europa”, citou Nishimura.
A semana
Segundo o economista, o Ibovespa chegou a flertar com o precipício durante a semana, quando operou no patamar dos 102 mil pontos, muito próximo do suporte apontado pelos analistas como um divisor de águas e a última linha de defesa dos compradores para tentar alguma reação do mercado. “A temporada de balanços do terceiro trimestre chegou ao fim nesta semana, com reflexo direto sobre o desempenho de algumas ações”.
O que esperar para a próxima semana? No cenário internacional, a semana traz o feriado nos EUA pelo Dia de Ação de Graças, na quinta-feira, o que pode ter reflexos sobre a liquidez do mercado. A bolsa de Nova York estará fechada na quinta-feira, além de operar em horário reduzido no dia seguinte.
No cenário doméstico, a agenda econômica traz como destaques a divulgação do IPCA-15 de novembro e dos dados de emprego pelo Caged referentes a outubro, uma vez que o mercado está de olho no desafio do Banco Central para equilibrar o compromisso com o controle da inflação e a atividade econômica fraca. As discussões sobre a tramitação da PEC dos Precatórios, agora com a possibilidade de uma “PEC Paralela”, e o uso dos recursos liberados também devem atrair as atenções dos investidores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.