Quem sofre na recessão quer mais presença do Estado

Cidadãos confiam na presença estatal para reduzir riscos na economia.

Fatos e Comentários / 18:23 - 13 de nov de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Quase metade (45%) das pessoas que vivem em ex-países comunistas são a favor de níveis mais altos de propriedade estatal. É o que confirma o último Relatório de Transição do Banco Europeu para Reconstrução e Desenvolvimento (EBRD). Os cidadãos também esperam cada vez mais que o Estado seja capaz de reduzir os riscos econômicos e de saúde que enfrentam.

Indivíduos que chegam à idade adulta durante recessões importantes tendem a ter uma visão mais positiva da propriedade pública e da redistribuição de renda. O relatório mostrou ainda que epidemias anteriores deixaram uma grande marca na confiança das pessoas nas instituições econômicas e políticas que sustentam a democracia e a economia de mercado.

A pesquisa pode ser extrapolada para outros países. Veja o caso do Brasil, por exemplo, em que o SUS está nos holofotes com o tratamento à Covid, ou as instituições de pesquisa públicas concentram as esperanças do povo em obter a vacina. Sem falar no apoio às empresas e na renda emergencial. Sem Estado forte, o número de mortes seria muito maior, e o buraco na economia, mais profundo.

 

Políticas assassinas

Mais de 100 pessoas morreram no Mar Mediterrâneo Central em três naufrágios ocorridos em um intervalo de menos de 72 horas. Seis navios de resgate, incluindo um operado pelo Médicos Sem Fronteiras (MSF), permanecem bloqueados no porto por autoridades italianas e europeias.

“Chega de lamentações vazias em resposta à carnificina que está ocorrendo”, disse Hassiba Hadj Sahraoui, assessora de assuntos humanitários de MSF. “A responsabilidade por essas mortes recai diretamente sobre os Estados-membros da União Europeia, como o resultado concreto e inevitável de suas políticas assassinas de não assistência e do bloqueio ativo de navios de resgate de ONGs.”

 

Milícia da mata

Grileiros são, numa comparação ampla, os milicianos do campo. Ocupam áreas públicas e queimam a floresta para vender a terra. A comercialização ilegal de madeira é, por vezes, um subproduto. É em socorro deles que Bolsonaro se insurgiu para garantir a “propriedade privada”.

 

Rápidas

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro assinou um convênio com a MedRio Check-Up, que oferece a médicos 10% de desconto na realização do check-up *** Os shoppings da Aliansce Sonae vão arrecadar brinquedos em bom estado que serão doados em comunidades próximas aos empreendimentos. A campanha acontece entre 16 de novembro e 4 de dezembro *** A fintech Zetra realizará nesta terça-feira webinário para debater os deveres das fintechs na realização da inclusão financeira, com Délber Lage, da SalaryFits, e Bruno Nardon, co-fundador da Rappi Brasil. Inscrições aqui *** O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) fará nesta terça, às 16h, o lançamento virtual do livro Geopolítica da intervenção – a verdadeira história da Lava Jato, do advogado criminalista Fernando Augusto Fernandes, seguido de palestras e debate, pelo canal TVIAB no YouTube *** A Abimei realizará de 17 a 19 de novembro congresso digital de tecnologias em máquinas e equipamentos industriais *** A Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, com o instituto Lawgorithm e o portal Juristec, lança um chatbot com conteúdo exclusivo sobre as Eleições 2020. O “Yuki Eleições” disponibilizará informações sobre data e local de votação, título eleitoral, biometria e informações para mesários. Acesso ao conteúdo aqui *** A Faculdade BSSP oferece oficina online dias 17 a 19 sobre “Os Quatro Segredos Corporativos”. Inscrição aqui *** Nesta segunda-feira, 17h, acontecerá o lançamento oficial da startup Pinmice – nova plataforma para otimizar o relacionamento entre hotéis e empresas e agências realizadoras de eventos. No canal Pinmice no YouTube (youtube.com/channel/UCCR4u7qGolDoK4Ww_SCed8g) *** Em parceria com a HemoRio o Madureira Shopping e o Shopping Nova Iguaçu abriram suas portas para que os clientes possam doar sangue. A coleta em Nova Iguaçu será segunda, das 10h às 16h *** O LIV, em parceria com a Fundação Dom Cabral, lança o 1° Programa Executivo para Gestores.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor