Quem tem medo de Cunha?

A pergunta não é se Eduardo Cunha tem interesse em fazer uma delação premiada; a questão é: há interesse nas denúncias do ex-deputado? Um dos próceres do PMDB, ex-presidente da Câmara, Cunha deve ter muito a esclarecer sobre os meandros das relações entre o poder e os empresários. Mas poucos acreditam em revelações bombásticas sobre o PT. Ele transitava em uma faixa mais ampla, do PMDB a partidos do Centrão. Uma área que não parece despertar interesse da Lava Jato.

Muitos, apressados, disseram que a prisão de Cunha era prova de que a operação não mira apenas no PT. Mas líderes da direita entregaram o jogo: está aberta a porta para a detenção de Lula. Afinal, Moro reforçou sua imagem junto ao público, e a Operação Lava Jato mostrou que é isenta. Cunha era bola cantada há algum tempo; se continuasse solto (ainda que as razões para sua prisão sejam tão fluidas como as que justificaram outras detenções), pegava mal. O alvo continua a ser o ex-presidente; se Dilma Rousseff cair na rede também, será um bônus.

Fora das normas

O Sindicato dos Médicos do Rio (SinMed/RJ) vai levar ao Ministério Público uma denúncia de descumprimento de normas técnicas laboratoriais por parte da Dasa, empresa que terceiriza serviços laboratoriais para as unidades de saúde municipais e estaduais, através de sua subsidiária, a Cientificalab. Inclusive, há denúncias de que o laboratório Sérgio Franco – empresa que também faz parte da Dasa – está participando da execução dos exames laboratoriais.

Nos laudos dos exames, está registrado que o laboratório terceirizado não se responsabiliza pela coleta e transporte do material, somente pela realização do exame. Quem faz a coleta nas unidades públicas de saúde são os profissionais estatutários, não os funcionários do laboratório. Logo, o Sérgio Franco e a Cientificalab não poderiam ter certificação, pois estariam burlando as normas, segundo o Sindicato.

O SinMed/RJ afirma ter essa denúncia comprovada em vídeo, que mostraria a coleta de um exame fora dos padrões determinados pelo protocolo de técnicas do próprio laboratório. Em função disso, o sindicato alerta que diversos resultados de pacientes estão sendo emitidos sem a fidelidade dos protocolos, interferindo de forma negativa no resultado e no tratamento das doenças.

Gol

O vídeo com cenas de nudez da atriz Bruna Marquezine, na minissérie da Globo Nada Será Como Antes, que “vazou” na internet, teve número recorde de acessos, de acordo com pesquisa realizada pelo site de filmes RedTube.

Solte a voz

O Rotary Club de Miguel Pereira, aprazível cidade serrana do Rio de Janeiro, promoveu o 3º Encontro Interestadual de Corais, no último final de semana, com lotação esgotada. Apresentaram-se dez corais, além do Amigos do Rotary, sob a batuta do maestro Gabriel Vianna. O encontro anual integra o calendário oficial de eventos da cidade.

Colóquio

A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, o vice-presidente, Dias Toffoli, e os ministros do STF Teori Zavascki e Gilmar Mendes participam nesta segunda-feira, a partir das 14 horas, do III Colóquio sobre o Supremo Tribunal Federal realizado pela Associação dos Advogados de São Paulo (AASP, www.aasp.org.br/coloquio-stf). O evento acontece na sede da entidade (Rua Álvares Penteado, 151 – Centro).

A desenvoltura e a frequência com que os ministros do Supremo brasileiro aparecem na mídia e em eventos deve ser única no mundo.

Rápidas

O “Busucão”, projeto do Instituto Apaixonados por Quatro Patas, estará no Caxias Shopping (RJ) de 20 a 22 de outubro, com serviços gratuitos de vacinação e uma feira de adoções de cães e gatos, das 13h às 18h *** O IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio realiza dia 25 próximo, às 19h, o I Fórum IAG de Empresas Familiares. O evento é gratuito e acontece na sala 10 do IAG (Rua Marquês de São Vicente, 225 – Gávea – Rio de Janeiro). Inscrições: [email protected] *** A australiana Kathryn Bonella lança no Brasil o polêmico livro Nevando em Bali (Geração Editorial), com histórias e relatos sobre a ilha onde foi condenado à morte o brasileiro Marco Archer, por tráfico de drogas. Será dia 30 na Geração Editorial (Rua Gomes Freire, 225 – Lapa), a partir de 10h *** O cineasta norte-americano Michael Moore lança nesta quinta-feira, em Nova York, o seu mais recente filme, cujo enredo gira à volta de Donald Trump. Michael Moore in TrumpLand se baseia numa obra de teatro escrita por Moore *** Começa nesta quinta e vai até 20 de novembro, na Capelania Universitária de Campinas, a exposição As 95 Teses, que faz alusão à Reforma Protestante do século XVI. A cerimônia de abertura será às 19h30. A mostra ficará na praça de alimentação do Mackenzie Campinas (Av. Brasil, 1.220 – Jardim Guanabara) *** A Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB-SP) realizará nesta sexta, em São Paulo, o VIII Fórum de Inovação e Tecnologia, com a presença de Gilberto Kassab, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Será no Hotel Unique (Av. Brigadeiro Luis Antonio, 4.700), a partir de 8h30.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Reforma do IR trará impacto negativo para o caixa das empresas

O projeto de reforma tributária do Imposto de Renda aprovado na Câmara no início de setembro merece atenção especial do setor produtivo. O alerta...

A paz é o caminho

Por Paulo Alonso.

Setor farmacêutico ganha aliado para agilizar contratações

Farmácias e drogarias passaram a integrar o aplicativo Closeer, responsável por conectar empresas e trabalhadores autônomos. Oportunidades de trabalho no segmento devem crescer até...

Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.