Ranking pode dificultar investimentos de curto prazo

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) planeja lançar um ranking para avaliar o perfil dos participantes de ofertas inicias de ações e identificar os investidores que têm como principal objetivo lucrar no curto prazo, os chamados de flipers.
De acordo com o superintendente de operações da Bovespa, Ricardo Pinto Nogueira, a análise será feita antes da estréia de ações de determinada empresa e levará em conta as três ou quatro últimas operações realizadas pelo investidor de varejo em ofertas públicas anteriores recentes. O executivo destacou que somente empresas que incluírem o interesse em seus prospectos poderão utilizar o ranking.
“Muitos deles (flipers) vendem ações antes mesmo da abertura do pregão e ocupam um espaço que o investidor de longo prazo gostaria de ocupar, mas acaba comprando menos ações do que gostaria”, afirmou o superintendente, que destaca a importância de garantir aos investidores de longo prazo mais oportunidades. Para Nogueira, o investidor de curto prazo atrapalha quem quer ficar mais tempo com o papel.
Segundo o superintendente, a demanda pelo assunto veio das empresas. “Elas sabem que as pessoas físicas têm interesse, mas não aumentam a oferta para o varejo por conta do fato que grande parte dessas pessoas pretende vender os papéis nos primeiros dias”, analisa. Nogueira garante, no entanto, que o investidor de curto prazo não será impedido de comprar ou vender ações. “Mas, nesses casos, a prioridade será do investidor de longo prazo”, completa o executivo que esteve presente no 9º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, realizado nessa segunda-feira em São Paulo.
Investidores pessoa física, atuando em suas próprias residências, têm movimentado diariamente cerca de R$ 500 milhões na Bovespa, registrando até 60 mil negócios diários.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÉ o sol, estúpido
Próximo artigoNo chão

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

SUS gastou R$ 3 bi com acidentes de trânsito em 10 anos

O Brasil registrou 27.839 indenizações pagas por acidente de trânsito com vítimas fatais entre janeiro e outubro de 2020. Os números mostram que, a...

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,238 bi em setembro

As vendas de títulos do Tesouro Direto superaram os resgates em R$ 1,238 bilhão em setembro deste ano. De acordo com os dados do...

Atlantic Bank aporta R$ 3 milhões em hub com 48 fintechs

Público-alvo são empresas que desejam verticalizar suas receitas no setor financeiro.

‘Melhores do Seguro e Resseguro’

Na próxima terça-feira (26), às 18 horas, a Revista Insurance Corp irá transmitir em seu canal no Youtube o prêmio "Melhores do Seguro e...