Reabertura das praças de alimentação vai elevar circulação em shopping

Comércio de São Paulo na fase laranja terá opção de abrir por quatro dias úteis; peróodo de funcionamento será de 6 horas contínuas.

São Paulo / 16:47 - 2 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Estudo da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) diz esperar que a evolução para a fase laranja da Grande São Paulo possa permitir uma ampliação no horário de funcionamento dos shoppings. Atualmente, em toda a região, os empreendimentos estão funcionando apenas quatro horas por dia (das 16h às 20h) com circulação média de 20% do público em relação ao período anterior à pandemia.

O pleito da entidade é por uma reabertura segura e mais efetiva, em horário ampliado por pelo menos oito horas diárias, das 12h às 20h. "Já ficou claro que ampliando o funcionamento se evita aglomeração. Sabemos que o faturamento ainda está muito abaixo de pagar os custos de muitas operações comerciais e os lojistas implantaram mais de 20 protocolos para poderem trabalhar com segurança mas com a certeza de uma reabertura mais ampla", explica Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

O presidente da entidade acredita que a reabertura das praças de alimentação nos shoppings poderá incrementar a circulação de pessoas em mais 20%. A Alshop defende que os estabelecimentos funcionem por pelo menos oito horas nesta fase.

"Isso poderia incluir o chamado 'movimento do almoço' que pode melhorar a situação dos lojistas. Boa parte dos escritórios já iniciaram um retorno às atividades e a maioria dos centros de compra na capital está inserida nestas áreas comerciais", explica Sahyoun.

Pesquisa da Alshop feita entre 24 e 26 de junho concluiu que 32% dos lojistas relataram queda de 90% no faturamento, enquanto para 41% a receita caiu em até 80% durante os primeiros dias de reabertura do comércio.

"Há um receio da população, o que é louvável, uma preocupação com o transporte público, com as periferias e com as feiras livres, onde nada mudou. Mas nos shoppings, os ambientes são controlados, com máxima limpeza e com todos os protocolos sanitários aprovados pela Secretaria da Saúde", destaca.

O governo de São Paulo vai dar opção para que os estabelecimentos comerciais previstos a reabrir na fase 2-laranja do Plano São Paulo possam funcionar por quatro dias úteis, por seis horas contínuas. A opção que foi enviada como sugestão de prefeitos paulistas, foi aceita pelo Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo e será agora publicada em Diário Oficial. Com isso, a partir da semana que vem, os estabelecimentos comerciais de municípios que estiveram na fase laranja do Plano São Paulo terão a opção de abrir todos os dias da semana, por quatro horas diárias; ou então, por quatro dias úteis, mas por seis horas diárias.

A fase laranja prevê a reabertura de shoppings, concessionárias, comércio de rua e escritórios, mas até então estes setores só poderiam funcionar por quatro horas ao dia, todos os dias da semana, com capacidade limitada a 20%.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O Plano São Paulo também é regionalizado, ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões e cada uma delas é classificada em uma fase.

Amanhã, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vai anunciar amanhã os protocolos exigidos para a reabertura de salões de beleza, academias, teatros, cinemas e salas de espetáculos. Na próxima terça, deve anunciar os protocolos no estado para reabertura de parques e eventos.

 

Com informações da Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor