28.6 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 16, 2021

Reação contra importações ilegais

O Brasil começa a reagir contra a invasão de importados com a criação do Grupo de Inteligência de Comércio Exterior (GI-CEX), órgão que será vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e ao Ministério da Fazenda. Instituído por portaria interministerial, o grupo tem como objetivo principal defender a indústria nacional contra importações ilegais e desleais. No combate às importações ilegais e desleais, o GI-CEX poderá sugerir a convocação de órgãos como a Polícia Federal e o Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Indústria (Inmetro), para atuação conjunta em situações nos quais os indícios de fraude sejam suficientes. O escopo de trabalho do GI-CEX é grande. As áreas de investigação vão desde fraude tributária à importação de produtos falsificados ou de qualidade abaixo da exigida para o produto nacional, passando por subfaturamento e falsa declaração de origem.

Superávit está crescendo
A balança comercial registrou superávit US$ 656 milhões na terceira semana de junho. As exportações totalizaram US$ 5,534 bilhões, com média diária de US$ 1,106 bilhão. Já as importações foram de US$ 4,878 bilhões, com média diária de US$ 975,6 milhões. No mês, o saldo positivo é de US$ 2,615 bilhões. Segundo o MDIC, houve crescimento de 86,3% na comparação com junho de 2010 e de 25,5% em relação a maio de 2011. As exportações no acumulado mensal, com 13 dias úteis, fecharam em US$ 14,273 bilhões e as importações em US$ 11,658 bilhões. De janeiro até a terceira semana de junho, o superávit foi de US$ 11,170 bilhões. Esse resultado é 49,6% maior que o verificado no mesmo período do ano passado.

CNI quer internacionalização
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) anunciou a criação de um conselho temático dedicado a internacionalização das empresas brasileiras. O conselho será um fórum de debates e de troca de experiências entre os dirigentes empresariais de vários setores. Irá elaborar estudos e orientará a ação da CNI sobre o tema.

Missão empresarial à Venezuela
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) convida empresários brasileiros a participar da Missão Empresarial do Brasil à Venezuela, nos dias 28 e 29 de junho de 2011, em Caracas. As empresas brasileiras selecionadas para essa Missão terão oportunidade de se reunir com representantes do governo venezuelano responsáveis pelas compras diretas para o Programa Gran Misión Vivenda, que tem trâmite simplificado.
Mais informações: (61) 3426-02026

Mais negócios com a China
O comércio entre o Brasil e a China deverá apresentar um crescimento de 30% a 40% este ano, podendo chegar a 50%. A estimativa é do presidente da Câmara Brasil-China de Desenvolvimento Econômico, Tang Wei. “De 1990 a 2000, o comércio bilateral médio estava em US$ 1,5 bilhão por ano. De 2002 para cá, vem aumentando muito. Em 2009, foram US$ 40 bilhões. No ano passado, atingimos US$ 62 bilhões. Este ano, devemos ter um crescimento mínimo de 30% a 40%, pois esse é o ritmo dos últimos anos. Mas não será surpresa se esse aumento chegar a 50%, como no ano passado”, afirmou Wei, citando números do governo chinês.

Seminário de Operações de Comércio Exterior
Estão abertas as inscrições para o quarto Seminário de Operações de Comércio Exterior deste ano, que será realizado no dia 28 de junho. As palestras serão sobre os temas: Novoex – Siscomex Exportação Web – Módulo Comercial; Licenças de Importação de máquinas e equipamentos novos e usados; Drawback Integrado nas Modalidades Suspensão e Isenção; Cotas – Informações Gerais. Os interessados devem se inscrever enviando mensagem para o e-mail: seminario.com.ext@mdic.gov.br, informando nome completo, empresa ou órgão, cargo ou função, telefone e e-mail para contato

Crescem exportações das cooperativas
Nos primeiros cinco meses de 2011, as exportações das cooperativas brasileiras apresentaram crescimento de 30% sobre igual período de 2010 (US$ 1,663 bilhão), registrando um total de US$ 2,162 bilhões. Considerando a série iniciada em 2005, este foi o maior resultado alcançado. A participação na pauta total das vendas das cooperativas passou de 1,9%, em 2005, para o patamar de 2,3% em 2011. As importações aumentaram 11,4% e passaram de US$ 96,8 milhões, entre janeiro e maio de 2010, para US$ 107,9 milhões, em 2011.

Encontro Econômico Brasil-Alemanha
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) e sua congênere alemã, Bundesverband der Deutchen Industries (BDI), realizam, de 18 a 20 de setembro, o Encontro Econômico Brasil – Alemanha 2011.  Neste ano, o Encontro acontece na cidade do Rio de Janeiro. Na ocasião, estão previstos painéis sobre cooperação e oportunidades de negócios entre os dois países. Em workshops, os participantes irão debater temas como inovação e pesquisa, logística, mobilidade urbana, infraestrutura, oportunidades no setor de petróleo e gás, negócios relacionados à Copa do Mundo e Olimpíadas, inserção internacional de pequenas e médias empresas e cooperação na área de Saúde.
Informações: www.firjan.org.br

Movimentação de cargas portuárias
A movimentação de cargas portuárias cresceu 7,7% no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2010. Segundo boletim divulgado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), os portos e terminais de uso privativo movimentaram cerca de 200,6 milhões de toneladas entre janeiro e março. No três primeiros meses do ano passado, foram movimentadas 186,3 milhões de toneladas.

Embargo russo em vigor
Está em vigor desde o dia 15, a proibição imposta pelo Serviço Federal de Inspeção de Produtos Agropecuários da Rússia, Rosselkhoznadzor, ao fornecimento de carne e de outros produtos pecuários procedentes de três Estados brasileiros: Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul. A medida atinge 89 empresas brasileiras, e foi determinada porque, segundo as autoridades russas, elas não se adaptaram às exigências de controle sanitário e veterinário da Rússia.

Antonio Pietrobelli
editor@exportnews.com.br

Artigos Relacionados

Indústria pede R$ 1,6 bi para Proex Equalização

A cada US$ 1 alocado no programa, são gerados US$ 25,7 em exportações de alto valor agregado

Eliminada exigência de licença para importação de 210 produtos

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex/ME) eliminou a exigência de licenças automáticas de importação para 88 produtos e...

China garante o superávit da balança comercial do Brasil

A China foi a principal fonte de contribuição para o superávit da balança comercial do Brasil, com importações de US$ 4,5 bilhões...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.