Receita…

O maior sindicato de enfermeiras dos EUA, o National Nurses United (NNU), mobiliza a categoria nesta quinta-feira para apoiar a criação de um tributo sobre as especulações financeiras em Wall Street. “A tributação da comercialização de ações nas bolsas de valores, bem como de operações com instrumentos derivativos, moedas, credit default swaps e contratos futuros – uma medida já adotada por muitas outras nações – pode levantar centenas de milhões de dólares para cobrir os custos de programas que são desesperadamente necessários para reduzir os sofrimentos físicos e mentais de tanta gente que se sente abandonada em suas comunidades, em todo o país”, disse a copresidente da NNU Deborah Burger.

…de quem é do ramo
Os enfermeiros vão visitar escritórios de republicanos e democratas, em cada estado, com uma mensagem comum: as famílias norte-americanas estão sofrendo e elas precisam de empregos, assistência médica, educação de boa qualidade, alimentação e uma aposentadoria garantida.
“Os enfermeiros dos Estados Unidos observam, todos os dias, o grande declínio no estado de saúde e nos padrões de vida dos norte-americanos, o que é um resultado direto das lutas dos pacientes e suas famílias com a falta de empregos, pagamentos de contas médico-hospitalares atrasadas, fome e falta de habitação. Sabemos onde encontrar os recursos para lhes trazer esperança e soluções reais”, disse a copresidente da NNU Karen Higgins.
“Chegou a hora dos financistas da “Wall Street”, que criaram essa crise e continuam a reter a maior parte da riqueza da nação, começarem a contribuir para a reconstrução do país e do povo americano resgatar seu futuro”.

Contrapartida
A concessionária Concer, que explora o pedágio na Rio-Juiz de Fora, vai ouvir, nesta quinta, a cobrança dos deputados estaduais do Rio: “Vamos discutir melhorias na estrada, e queremos a realização de obras que justifiquem um pedágio de R$ 8, recém-reajustado, um dos mais caros do país. Apesar dos constantes acidentes, ainda não percebemos ações de prevenção, manutenção e sinalização das pistas. Outro aspecto importante é o debate sobre a nova pista de subida da serra, um trecho de 20 quilômetros orçado em R$ 830 milhões”, comenta o presidente da Comissão de Transportes da Alerj, deputado Marcelo Simão (PSB).

Meia bagunça
A Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro está no calendário da cidade há quatro anos, mas a de 2011, ao contrário das anteriores, causou transtornos para os moradores do Aterro do Flamengo. Segundo a presidente da Associação de Condomínios do Morro da Viúva (Amov), Maria Thereza Sombra, o evento trouxe problemas no trânsito devido a carros e vans parados ilegalmente e flanelinhas que apareciam de todos os lados. Além disto, camelôs se instalaram em cima da grama do Aterro.

Mau exemplo
Ao justificar a opção por desviar mais US$ 10 bilhões do excedente da arrecadação da União para a gastança com juros em vez de irrigar a economia – perversão que economistas batizaram de superávit primário – o ministro da Fazenda, Guido Mantega, alegou que Europa e Estados Unidos, por terem elevado suas dívidas públicas, agora, “estão fazendo corte de tudo, cortando investimento e benefícios sociais”.
O diagnóstico, porém, está incompleto por não tocar em dois aspectos essenciais: a principal causa do descontrole da dívida pública deveu-se aos bilhões de dólares e euros dos contribuintes usados para salvar os mesmos bancos que provocaram a crise e, que, com os países em recessão ou patinando, a decisão de cortar gastos públicos vai empurrar ainda mais para baixo aquelas economias. E, et por cause, reduzir a arrecadação e, por óbvio, ampliar o déficit público. Caminho que espera-se não seja seguido pelo governo brasileiro.

Estilo
Se o homem é o estilo, como pregava o filósofo, o secretário estadual de Transportes do Rio, Julio Lopes, escancarou sua alma, ao tentar culpar o motorneiro pela tragédia com o bondinho de Santa Teresa.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDuopólio
Próximo artigoMercado aprova

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Mercados operam mistos no exterior

No Brasil haverá resposta ao Copom.

Elevação na Selic deve repercutir no mercado

EUA: divulgação de PIB do terceiro trimestre e balanços de grandes empresas são o foco das atenções no cenário internacional.

TSE forma maioria contra cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

PT, PCdoB e PROS pedem cassação da chapa por cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

IGP-M acumula inflação de 21,73% em 12 meses

Alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado.

Mirando agora na PEC dos Precatórios

Ultrapassada a decisão do Copom, investidores vão mirar na avaliação da PEC cheia de 'jabutis' que ainda não foram retirados.