Receita

Para o prefeito do Rio, a base que Lula tenta montar no Congresso nada tem a ver com reformas estruturais. O que o presidente teme, diz o prefeito no Ex-blog, é que o congresso não aprove a prorrogação da CPMF – que acaba em 2007 e da desvinculação das receitas da União (DRU). Pelos cálculos de Maia, cada uma significa menos R$ 30 bilhões nas mãos do governo central. “No caso da CPMF, ou se vota até agosto ou não entra em janeiro de 2008”, diz o Ex-blog.

Inversão
Com os projetos em andamento para expandir a produção de energia elétrica no Rio Grande do Sul, o estado pretende não só suprir a demanda interna, como se tornar exportador de energia. O governo gaúcho faz cálculos de um crescimento de consumo de 3,9% ao ano até 2010. Atualmente, são importados pouco mais de 35% de uma demanda de consumo de 3.247,5 megawatts. Os investimentos em diferentes fontes de energia totalizam R$ 10,1 bilhões, dos quais R$ 7 bilhões em usinas hidrelétricas.

Droga banida
A indústria química Henkel lança no mercado a primeira cola de sapateiro sem toluol. A Resolução 345 da Associação Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina que a partir de 31 de dezembro do ano que vem todas as empresas retirem de seus produtos os solventes que causam dependência química. A cola é usada como droga de entrada por 20% dos jovens de todas as classes sociais. Segundo a Henkel, a linha Cascola é líder de mercado, com uma fatia de 32%. Até meados de 2007, a empresa removerá o toluol de toda a sua linha de produtos. Chile, Europa e México já utilizam cola sem toluol.

Desembarque
A Prophylaxis Clinica de Vacinação fecha o ano de 2006 com oito novos franquiados. Em 2007, quando completa 15 anos de mercado, será inaugurada a primeira unidade no Nordeste, em Recife. Além deste unidade que será aberta em janeiro, três na cidade do Rio de Janeiro (Barra, Recreio e Freguesia) e uma em Resende, interior do estado, também estão nos planos.

Sem guarda-chuva
Ainda que por motivos trágicos, o presidente Lula e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, têm, diante dos fortes temporais que se abateram sobre grandes centros urbanos brasileiros, a chamada oportunidade ímpar para sinalizar para o país como será o segundo mandato. Se for se manter aferrado ao aperto fiscal que levou o Brasil a disputar a segunda divisão do crescimento com o Haiti, Lula e Mantega se limitarão a pantomina recorrente de presidentes que, ainda com as casas inundadas, prometem liberar as mesmas verbas que não liberaram na enchente anterior. Se a promessa de crescer a 5% ao ano for para valer, ambos têm, para além de fornecer, em articulação com estados e municípios, os meios para socorrer as vítimas, iniciar obras estruturantes para resolver ou minimizar essas tragédias recorrentes.

Mãos ao alto
Espera-se que o Ministério Público questione a tunga no bolso dos brasileiros que, por opção ou necessidade, têm arma em casa. A necessidade de registrar a arma na Polícia Federal – noves fora a burocracia, já que armamento legalizado já foi registrado nas secretarias estaduais de Segurança – acabou se transformando numa forma de arrancar R$ 300 do cidadão. Em muitos casos, o valor supera o preço de armas antigas. Algo como se a garagem custasse mais caro que o carro.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFaminto
Próximo artigoCampeão

Artigos Relacionados

Construção da P-80 ‘exporta’ 395 mil empregos

Candidatos defendem volta do conteúdo local e fazer reparos de embarcações no Rio.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Petróleo sob disfarce de direitos humanos

China descobre grande reserva na Região de Uigur, alvo das ‘preocupações’ dos EUA.

Últimas Notícias

Câmara do Rio cassa mandato de Gabriel Monteiro

Vereador foi julgado por quebra de decoro parlamentar.

ODI não financeiro da China sobe 4,4% de janeiro a julho

O investimento direto não financeiro (ODI, sigla em inglês) aplicado pela China no exterior atingiu 424,28 bilhões de yuans nos primeiros sete meses do ano, um aumento anual de 4,4%, mostram os dados oficiais nesta quinta-feira.

Número de inadimplentes subiu 4,8% no acumulado do primeiro semestre

Cartão de crédito é responsável por mais de 80% dos brasileiros endividados.

Alta do dólar ante moedas emergentes pode manter real pressionado hoje

No câmbio, nossa moeda poderá seguir depreciado ante o dólar, uma vez que a moeda americana opera em alta no exterior.

Educação financeira para enfrentar dívida do cartão de crédito

Uma alternativa é a solicitação de empréstimo consignado, que tem juros menores.