28.7 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 18, 2021

Receita

Para o prefeito do Rio, a base que Lula tenta montar no Congresso nada tem a ver com reformas estruturais. O que o presidente teme, diz o prefeito no Ex-blog, é que o congresso não aprove a prorrogação da CPMF – que acaba em 2007 e da desvinculação das receitas da União (DRU). Pelos cálculos de Maia, cada uma significa menos R$ 30 bilhões nas mãos do governo central. “No caso da CPMF, ou se vota até agosto ou não entra em janeiro de 2008”, diz o Ex-blog.

Inversão
Com os projetos em andamento para expandir a produção de energia elétrica no Rio Grande do Sul, o estado pretende não só suprir a demanda interna, como se tornar exportador de energia. O governo gaúcho faz cálculos de um crescimento de consumo de 3,9% ao ano até 2010. Atualmente, são importados pouco mais de 35% de uma demanda de consumo de 3.247,5 megawatts. Os investimentos em diferentes fontes de energia totalizam R$ 10,1 bilhões, dos quais R$ 7 bilhões em usinas hidrelétricas.

Droga banida
A indústria química Henkel lança no mercado a primeira cola de sapateiro sem toluol. A Resolução 345 da Associação Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina que a partir de 31 de dezembro do ano que vem todas as empresas retirem de seus produtos os solventes que causam dependência química. A cola é usada como droga de entrada por 20% dos jovens de todas as classes sociais. Segundo a Henkel, a linha Cascola é líder de mercado, com uma fatia de 32%. Até meados de 2007, a empresa removerá o toluol de toda a sua linha de produtos. Chile, Europa e México já utilizam cola sem toluol.

Desembarque
A Prophylaxis Clinica de Vacinação fecha o ano de 2006 com oito novos franquiados. Em 2007, quando completa 15 anos de mercado, será inaugurada a primeira unidade no Nordeste, em Recife. Além deste unidade que será aberta em janeiro, três na cidade do Rio de Janeiro (Barra, Recreio e Freguesia) e uma em Resende, interior do estado, também estão nos planos.

Sem guarda-chuva
Ainda que por motivos trágicos, o presidente Lula e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, têm, diante dos fortes temporais que se abateram sobre grandes centros urbanos brasileiros, a chamada oportunidade ímpar para sinalizar para o país como será o segundo mandato. Se for se manter aferrado ao aperto fiscal que levou o Brasil a disputar a segunda divisão do crescimento com o Haiti, Lula e Mantega se limitarão a pantomina recorrente de presidentes que, ainda com as casas inundadas, prometem liberar as mesmas verbas que não liberaram na enchente anterior. Se a promessa de crescer a 5% ao ano for para valer, ambos têm, para além de fornecer, em articulação com estados e municípios, os meios para socorrer as vítimas, iniciar obras estruturantes para resolver ou minimizar essas tragédias recorrentes.

Mãos ao alto
Espera-se que o Ministério Público questione a tunga no bolso dos brasileiros que, por opção ou necessidade, têm arma em casa. A necessidade de registrar a arma na Polícia Federal – noves fora a burocracia, já que armamento legalizado já foi registrado nas secretarias estaduais de Segurança – acabou se transformando numa forma de arrancar R$ 300 do cidadão. Em muitos casos, o valor supera o preço de armas antigas. Algo como se a garagem custasse mais caro que o carro.

Artigo anteriorFaminto
Próximo artigoCampeão
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.