Recheio

Quase metade do Ovo da Páscoa carrega um sabor amargo para o consumidor. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT),  os impostos representam 39,2% até do produto. Ainda de acordo com o instituto, um pequeno bombom é taxado em 38,81%. É verdade que a maioria dos empresários tem alergia a pagar impostos, mas o mais grave é saber que dois terços do aumento da carga tributária do país desde 1995 é drenado para pagar juros da dívida pública, que derreteram, apenas em 2006, cerca de R$ 160 bilhões extraído do bolso dos brasileiros.

A farsa
Sucesso de público alcançou o documentário The Great Global Warming Swindle (A Grande Fraude do Aquecimento Global), produzido pela rede britânica Canal 4 e disponível no YouTube. Espécie de contraponto a Uma Verdade Inconveniente, do ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore, A Grande Fraude… rebate a afirmação de que o aumento da temperatura na superfície terrestre é causado pela ação humana, especialmente pelo lançamento de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.
O documentário britânico mostra uma passagem em que Al Gore apresenta um gráfico comparando o aquecimento da Terra ao aumento da concentração de CO2 no ar. As linhas são realmente coincidentes. Mas o que o ex-vice norte-americano esqueceu de contar, segundo A Grande Fraude…, é que o aumento de CO2 acontece algumas dezenas depois de a temperatura ter subido. Ou seja, seria a elevação de temperatura que causaria o aumento de CO2, e não o contrário. Além disso, a principal fonte do dióxido de carbono seriam os oceanos.

O Sol
Qual seria então a causa do aquecimento global? Segundo os cientistas ouvidos pelo documentário britânico, a maior atividade do Sol é a responsável, não só agora, como foi no passado. Eles citam que no Século XV houve o que se chamou “Pequena Idade do Gelo”, quando as temperaturas eram sensivelmente inferiores às atuais. O documentário mostra ilustrações da época em que pessoas patinavam no Tâmisa congelado.
Antes disso, na Idade Média, o clima era bem mais quente – inclusive do que hoje em dia. A Grande Fraude do Aquecimento Global afirma que havia plantações de videiras até no Norte da Inglaterra e mostra ruas e lugares com nomes com a palavra vine (videira).
O aumento de temperatura nos dias atuais teria causas naturais, consequência da maior atividade solar.

O poder
Ambos os lados têm argumentos fortes; uma coisa, porém, pode ser percebida até por leigos: a histeria em torno do aquecimento global ultrapassa em muito o que poderia ser encarado como preocupação genuína. Grandes interesses financeiros estão por trás da campanha, assim como outros, também gigantescos, são contra a teoria de que o ser humano causa o aquecimento global.
O engajamento do Fórum Econômico Mundial parece comprovar que a campanha contra o aquecimento, a despeito de pessoas e interesses sinceros, se enquadra no campo dos que pretendem limitar o crescimento dos países em desenvolvimento, especialmente os asiáticos, impedindo o acesso ao bem-estar a bilhões de pessoas.

Os “verdes”
O documentário britânico termina com as palavras de Patrick Moore, um dos fundadores do Greenpeace, que abandonou as hostes “verdes” desgostoso com os seus rumos: “O movimento ambientalista se transformou na força mais poderosa existente para evitar o desenvolvimento nos países em desenvolvimento.”

Eleito Galvão
O esoterismo no mercado financeiro tem o céu como limite. Quinta-feira, investidores especularam até com a criação de feriado em 11 de maio, para homenagear Frei Galvão, que será canonizado durante a visita do Papa Bento XVI ao Brasil. Com o novo feriado, aprovado pela Comissão de Educação do Senado, mas ainda dependente da decisão da Câmara dos Deputados, maio teria um dia útil a menos para rendimento dos contratos DI. A negociação desse índice na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BMF), com vencimento em julho, atingiu a marca de 347 mil contratos, excepcional para DI de curto prazo, lastreada na aposta de uma taxa menor naquele mês. A história, porém, serviu apenas para alimentar nova briga entre comprados e vendidos. Na véspera, um único player zerou 115 mil contratos em aberto em DI. Ou seja, usaram o nome do santo para coisas materiais.

Artigo anteriorDois pesos
Próximo artigoEsosterismo sem resultados
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Batendo palma para maluco dançar

CPI precisa ser ágil para não deixar governistas propagarem mentiras impunemente.

Cristiano Ronaldo, Coca-Cola e Nelson Rodrigues

Atitude do craque português realmente derrubou ações da companhia de bebidas?

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Pacientes com Covid têm dificuldades a benefício por incapacidade

Nesta terça, Bolsonaro vetou PL aprovado pelo Congresso que dispensa carência do INSS para novas doenças.

Sauditas vêm visitar regiões cafeeiras do Brasil

Brasileiros convidaram os compradores árabes para visitar as lavouras locais no próximo ano.

Senado aprova MP que aumenta a tributação sobre lucro dos bancos

Como houve mudança no texto, medida volta à apreciação da Câmara.

Abertura de empresas cresceu 17,9% em março

Segundo Serasa, comércio alavancou alta do índice; MEIs registram aumento e representam a maior parte das empresas criadas.

Receita libera consulta a segundo lote de restituição do IR

Lote será o maior da história em valor e em número de contribuintes.