Recomendada aprovação de compra da Extrafarma pela Pague Menos

Decisão ainda não é definitiva, operação segue para apreciação do Tribunal Administrativo de Defesa Econômica do Cade.

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou, no último dia 7, a aprovação da aquisição da Extrafarma, pertencente a Ultrapar (UGPA3), pelas Farmácias Pague Menos (PGMN3), mediante a celebração de Acordo em Controle de Concentrações (ACC), que prevê o desinvestimento de menos de 3% do portfolio de lojas. A decisão ainda não é definitiva, agora a operação será submetida à análise do Tribunal do Cade.

Com a aprovação de forma definitiva pelo Tribunal e o atendimento das condições previstas no ACC, a Pague Menos, primeira rede do varejo farmacêutico presente em todos as 27 UFs, terá aproximadamente 1.600 filiais e R$ 10 bilhões em vendas.

“A transação é um marco importante na nossa estratégia de crescimento e acelera em três anos nosso plano de expansão. Paralelamente, seguiremos com nosso plano de expansão orgânica, que inaugurou 80 novas lojas em 2021 e projeta mais 120 novos pontos de venda até o final de 2022”, afirma Mário Queirós, CEO da Pague Menos.

A aquisição da Extrafarma, quando implementada, importará em combinação de ativos com posicionamento de marca, demografia e geografia complementares.

“Ao longo dos últimos meses, avançamos no mapeamento de sinergias e confirmamos nossa expectativa de captura anual de R$ 180 milhões a R$ 275 milhões de Ebitda incremental por meio de receita, margem bruta, logística e despesas indiretas”, destaca Luiz Novais, CFO da Pague Menos.

Pesquisa realizada pela Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação (Instituto Semesp), mostrou que as áreas de Farmácia e Odontologia estão no topo das 10 que mais empregam recém-formados no Brasil: 79% dos entrevistados disseram ter conseguido emprego logo após se formarem em Farmácia. Segundo o levantamento, o termo “emprego em farmácia” apresentou na primeira semana de abril de 2022, 77% das buscas, enquanto neste mesmo período de 2021, apresentou 43%, um comparativo que apontou um crescimento de 34%, de acordo com o Google.

Já de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), as grandes redes registraram receita de R$ 18,24 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 2022, alta de 14,7% ante o mesmo período do ano passado. E conforme a pesquisa do Statista (empresa alemã especializada em dados de mercado e consumidores), o índice de crescimento previsto para o mercado farmacêutico brasileiro é 169% até 2030.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ipea: 20,4 milhões estão em ocupações que podem ser teletrabalho

Resultado representa 24,1% dos ocupados e corresponde a cerca de 40% dos rendimentos totais.

Rio: uso de energia solar dobrou no estado nos últimos 12 meses

Volume de sistemas instalados em telhados, fachadas e pequenos terrenos na região saltou de 27 mil em maio de 2021 para 57 mil neste mês.

Confiança da indústria sobe pelo segundo mês

Índice da FGV subiu 2,3 pontos de abril para maio deste ano.

Últimas Notícias

Mercados caminham para fechar a semana do lado positivo

Bolsas e moedas são destaque, mas o que vale mais a pena ressaltar é a redução no juro futuro nos EUA.

Redução das desigualdades e saneamento

Brasil ainda apresenta 1,6 milhão de residências sem banheiro.

Turquia quer acordo escrito para Finlândia e Suécia na Otan

Até agora, turcos têm sido os únicos membros da Otan que se opõem às propostas dos dois nórdicos.

Arábica soma 67% e conilon, 33% da produção do Brasil

Safra brasileira total de café está estimada em 53,42 milhões de sacas de 60 kg, sendo 35,71 de arábica e 17,71 milhões de conilon.

FMI alerta sobre mais riscos negativos para economia global

Em abril, Fundo havia dito que o crescimento global desaceleraria de estimados 6,1% em 2021 para 3,6% em 2022 e 2023.