Recuperação da indústria nos EUA perde ritmo

Produção ainda está 7,3% abaixo do nível anterior à pandemia.

A produção industrial cresceu 0,4% em agosto, o quarto aumento mensal consecutivo. No entanto, mesmo após os ganhos recentes, o índice estava 7,3% abaixo do nível anterior à pandemia, em fevereiro. A produção manufatureira aumentou 1%, mas os ganhos desaceleraram gradualmente desde junho.

A produção de mineração caiu 2,5% em agosto, afetada pela tempestade tropical Marco e pelo furacão Laura, que provocaram quedas acentuadas, mas temporárias, na extração de petróleo e gás e na perfuração de poços. A produção de serviços públicos caiu 0,4%.

O nível da produção industrial total foi 7,7% menor em agosto na comparação com 2019. A utilização da capacidade do setor industrial aumentou 0,3 ponto percentual, para 71,4%, uma taxa que está 8,4 pontos percentuais abaixo da média de longo prazo (1972–2019), mas 7,3 pontos percentuais acima do mínimo em abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Sauditas liberam exportação de carne de unidades de Minas

De acordo com o Ministério da Agricultura, autoridades do país suspenderam o bloqueio de cinco plantas de carne bovina mineira.

Investimento direto da China no exterior cai 4,3% em oito meses

O investimento direto no exterior (ODI, na sigla em inglês) não financeiro da China atingiu 459,71 bilhões de iuanes nos primeiros oito meses do...

Argentina propõe trocar dívida por ações ambientais

Ideia foi apresentada durante reunião convocada por Joe Biden.

Últimas Notícias

Cautela pré-Fomc pesa sobre Bolsas no globo

Em dia de vencimento de opções, NY fechou em baixa, com o retorno das incertezas sobre o ritmo de retomada econômica.

A desigualdade entre os ‘iguais’

Por Rafael Luciano de Mello.

SP: alimentação puxa alta no preço da cesta básica

Segunda prévia do IGP-M variou negativamente em relação à segunda prévia do período anterior, mas avança ante a última divulgação.

Jovem baixa-renda é mais requisitado para voltar a trabalho presencial

Quanto menor a renda familiar, maior o percentual; brasileiros de 18 a 25 anos somam 42% das contratações temporárias no primeiro semestre.