Reestatização transforma TAP na ‘viúva Porcina portuguesa'

Conselho de Ministros aprovou a minuta do contrato que formaliza o regresso do Estado à posição de maior acionista.

Acredite se Puder / 19:03 - 30 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Estado e os acionistas privados não chegaram a acordo para o empréstimo de até 1,2 bilhão de euros e a empresa aérea portuguesa será novamente estatizada. A situação da companhia está complicada, pois ao mesmo tempo em que diz existir intransigência dos acionistas privados, o ministro das Infraestruturas confirma no Parlamento que a proposta de ajuda não conseguiu os oito votos no conselho de administração para ser aprovada. Mais tarde, o ministro Pedro Nuno Santos revelou que o Conselho de Ministros aprovou a minuta do contrato que formaliza o regresso do Estado à posição de maior acionista da TAP, com 50% do capital da transportadora aérea. O consórcio privado Atlantic Gateway fica com 45% das ações.

Em 12 de novembro de 2015, a TAP Air Portugal foi privatizada, passando a ser controlada pelo consórcio Atlantic Gateway, liderado por David Neeleman, fundador da norte-americana jetBlue Airways e dono da Azul Linhas Aéreas Brasileiras e por Humberto Pedrosa, CEO do grupo Barraqueiro. Os novos donos se comprometeram a injetar 334 milhões de euros na companhia, dos quais 150 milhões de euros de forma imediata, para ficar com 61% da companhia. o Estado ficava com 34% e 5% seriam distribuídos pelos funcionários. Porém, pouco depois, no dia 23 de novembro, Antônio Costa tomou posse como primeiro ministro português, no dia 23 de novembro, e garantiu que o Estado voltaria a ser o maior acionista da companhia. E desde então foram realizadas 14 reuniões, todas inconclusivas. A pandemia, no entanto, rapidinho, acabou com essas discussões.

Resta saber o que vai acontecer com a posição acionária dos funcionários que foram induzidos a comprar tais ações por 10,60 euros cada. O governo português deveria comprar as ações deles.

 

Banco do Brasil continua o preferido

O analista Marcel Campos, da XP Investimentos atualizou as projeções para as ações do setor bancário e o preferido continua sendo as do Banco do Brasil, para as quais foi mantida a recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 43 e recomendação de compra. A seguir vem o Bradesco, também com recomendação de compra, mas teve o preço-alvo foi alterado de R$ 28 para R$ 27. Para Itaú Unibanco e Santander, a recomendação é neutra, com preços indo de, respectivamente, R$ 30 para R$ 29 e R$ 30 para R$ 32.

O especialista vê novos riscos para as instituições bancárias, como uma redução da rentabilidade e aumento da inadimplência devido à crise causada pela pandemia do novo coronavírus. No entanto, sua avaliação é que mesmo com esses fatores, todos devem considerar que os bancos estão com uma cotação que pode ser considerada barata e proporcionarão bons lucros se conseguirem atravessar a crise, o que acontecerá na sua opinião. Além disso, ressalta que os bancos estão bem capitalizados, com uma carteira segura e de menor participação no varejo, e com liquidez, além das provisões reforçadas.

 

Airbus reduzirá 15 mil postos de trabalho

A Airbus eliminará aproximadamente 15 mil postos de trabalho até ao verão do próximo ano, para adaptar a sua força de trabalho global e redimensionar a atividade na unidade de aviação comercial em resposta à crise da Covid-19. A fabricante de aeronaves ressalta que a atividade na área da aviação comercial caiu perto de 40% nos meses mais recentes perante uma crise sem precedentes na indústria aeronáutica.
A empresa refere “estar grata” pelos apoios estatais que permitiram “limitar estas medidas de adaptação”, mas sublinha que o tráfego aéreo não deverá recuperar para os níveis anteriores à pandemia antes de 2023, podendo mesmo tal ocorrer apenas em 2025. A Airbus detalha que serão eliminados aproximadamente cinco mil postos de trabalho na França, 5.100 na Alemanha, 900 em Espanha, 1.700 no Reino Unido e 1.300 em outros países. Estes cortes de emprego incluem as subsidiárias Stelia, em França, e Premium Aerotec, na Alemanha, que antes da pandemia já estudava a supressão de 900 postos de trabalho.

 

IRB vai chamar capital

O Conselho de Administração do IRB aprovou a contratação do Bradesco BBI e do Itaú BBA, para apresentar alternativas para efetuar o cumprimento da Resolução CNSP 321/2015, das regras da Susep, quanto ao volume de ativos garantidores para a cobertura de Provisões Técnicas e de liquidez regulatória e que incluem um potencial aumento de capital da companhia. O IRB publicou seus resultados que não foram bem aceitos pelo mercado e suas ações caíram mais de 10%. Para os analistas do Credit Suisse o lucro veio abaixo do consenso de mercado, que estava na faixa de R$ 205 milhões. Os do JP Morgan reduziram a recomendação para as ações do IRB de “neutro” para “venda”, mas mantiveram o preço-alvo em R$ 8. Os do JP Morgan também reduziram a recomendação para as ações do IRB de “neutro” para “venda”, pois levaram em consideração os ajustes feitos nas demonstrações, quando a resseguradora potencialmente obteve seu melhor desempenho em 2019. Além disso, consideram que dada a necessidade de melhorar a liquidez, a resseguradora precisaria de R$ 2 bilhões em capital. “É improvável que o crescimento seja superior aos anos anteriores; a receita financeira não será tão favorável, dadas as baixas taxas de juros; e o fluxo de notícias positivas se dissipará.

 

Bradesco não acredita

A Cielo informou que está fornecendo ao Banco Central e ao Cade informações para retomar a parceria com o Whatsapp na área de pagamentos e que não existe exclusividade, suspensa pelos reguladores. Os analistas do Bradesco BBI consideram como pouco provável o fim dessa suspensão, pois o BC está focado e dedicado no lançamento do PIX, plataforma de pagamentos instantâneos, e provavelmente não vai gastar muito tempo com qualquer iniciativa que possa ser vista como uma alternativa ao seu próprio sistema ou que possa ser considerada uma barreira para o desenvolvimento da competição. No entanto, lembram que a iniciativa de pagamento do Whatsapp poderia ter uma presença limitada no país mas, caso mire para o PIX, quando esse estiver disponível, pode tornar a sua ferramenta de pagamento mais viável.

 

CBD vende sete imóveis

A Companhia Brasileira de Distribuição concluiu a venda de sete imóveis, num total de R$ 312,9 milhões, para dois fundos da TRX Gestora de Recursos. A operação faz parte da segunda tranche de um “sale and lease back”, ou seja, a varejista de alimentos tem um contrato de uso.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor