A reforma da Previdência e a bancada rural

O presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Vilson Romero, desmistificou, uma vez mais, o “déficit” da Previdência Social, apontando que sobra dinheiro no sistema, que é, no entanto, utilizado para outros fins. Em seminário organizado pelas centrais sindicais e em entrevista a uma instituição ligada à Fiocruz, Romero mexe em um vespeiro: diz que é necessário realizar ajustes na área rural.

Nós temos um problema localizado que é na área rural. Foram arrecadados R$ 8 bilhões da previdência rural e foram pagos R$ 113 bilhões em benefícios. Mas o governo está querendo equacionar isso simplesmente cobrando uma contribuição mensal sobre um salário mínimo ou o sazonal do próprio trabalhador rural. Não chama para contribuir o agronegócio, totalmente isento, não chama para contribuir o agroexportador, que movimenta mais de R$ 1 trilhão ao ano e só contribui com R$ 8 bilhões para bancar a aposentadoria dos seus trabalhadores. Porque a bancada do boi, a bancada rural como um todo, e a própria Confederação Nacional da Agricultura vai se contrapor a essa tentativa. Temos que, de fato, minimizar esse desequilíbrio com a contribuição vinda do agronegócio.

Romero aponta que, como está, a reforma atinge os mais necessitados: o idoso e o deficiente carente, que vão ter seu benefício desvinculado do salário mínimo. O trabalhador e a trabalhadora do campo, a professora, o policial, mas, acima de tudo, a nova geração.

Equipe dos sonhos

O candidato do Partido Socialista à Presidência da França, Benoit Hamon, anunciou a criação da equipe de campanha. Ele será auxiliado por sete membros da sociedade civil: o economista Thomas Piketty (questão europeia), o sociólogo Dominique Méda (trabalho), a economista Julia Cagé (questões económicas) Salah Amokrane (justiça social e igualdade), Nicolas Hazard (empreendedorismo), o epidemiologista Alfred Spira (saúde) e François Gemenne (meio ambiente).

Ajuste no salário dos outros…

O ministro aposentado do Supremo Ayres Britto avalia que é preciso ver a questão da greve dos policiais no Espírito Santo por dois ângulos. “De um lado, policiais não desfrutam do direito de greve, porque são a face visível do poder. E o poder não bate em retirada. Por outro lado, a Constituição manda o recado de que é preciso dar uma remuneração adequada.”

Britto não referenda Moraes

Ayres Britto recebeu nesta segunda o Prêmio FGV de Direitos Humanos. Sobre a indicação de Alexandre de Moraes para a vaga deixada por Teori Zavascki no STF, Britto disse que prefere aguardar um pouco mais antes de se pronunciar, em função da militância político-partidária de Moraes. Para o ex-ministro, além de reputação ilibada e notável saber jurídico, é necessário ter coragem para assumir a sua independência perante os outros poderes e, internamente, para não se deixar manipular pelos ministros mais antigos da Casa.

Ameaça

O presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, que foi condenado no Mensalão e já recebeu o perdão da pena, revelou, no programa Mariana Godoy Entrevista da última sexta-feira, que pretende voltar à vida pública: “Vou disputar uma eleição para deputado federal. Eu vou voltar.”

Rápidas

O Conselho Superior de Meio Ambiente da Fiesp recebe nesta terça-feira o secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Aquino Salles *** O Carioca Shopping promove entre 17 e 19 um “Esquenta de Carnaval”, com comidas e cerveja em caminhões, bloco de carnaval e espaço infantil. No domingo, haverá uma apresentação da bateria da União da Ilha, às 20h *** O IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio está com inscrições abertas para a nova turma do curso de Formação em Recursos Humanos, sob a coordenação da professora Eliane Leite. As aulas acontecem aos sábados, das 8h às 14h30, e têm início em março. Mais informações em http://iag.puc-rio.br/pt/curso/recursos-humanos/ *** Nestas sexta e sábado, o advogado Paulo Parente Marques Mendes, sócio do escritório Di Blasi, Parente & Associados, participa da reunião e seminário da LIDC (Ligue Internationale du Droit de la Concurrence), em Paris. Parente é o presidente do Grupo Nacional da Liga Internacional do Direito da Concorrência *** O Santander abrirá 1,1 mil oportunidades de estágio a universitários em pequenas e médias empresas clientes do banco. As empresas que desejam ter um estagiário podem sinalizar seu interesse no site www.santandernegocioseempresas.com.br, na aba Construindo Equipes. Os universitários poderão se candidatar em www.santanderuniversidades.com.br/bolsas, a partir de 2 de março *** Leonam dos Santos Guimarães, diretor de Planejamento, Gestão e Meio Ambiente da Eletronuclear, participará do Fórum Estratégico de Geração Termelétrica 2017 – TermoGen, 17 de fevereiro, no Hotel Blue Tree Premium Paulista, em São Paulo (SP). O executivo falará sobre Geração Nuclear e as Quatro Transições.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMatar e morrer
Próximo artigoPerigo real e imediato

Artigos Relacionados

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Últimas Notícias

Fiagros têm captação líquida satisfatória até junho

Esses fundos entraram em operação em agosto de 2021

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Índices influenciaram o mercado nesta semana

Ibovespa encerrou nesta sexta-feira com alta de 2,33%

Petrobras informa sobre venda de direitos minerários de potássio

A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de...

China aposta no controle da inflação este ano

BPC: condições favoráveis para manter os preços geralmente estáveis