31.6 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 23, 2021

Registro liberiano reforça segmento de GNL

Navio de GNL, Umm Al Ashtan, de bandeira liberiana (Foto: Divulgação)

O Liberian International Ship and Corporate Registry (LISCR), registro marítimo aberto da Liberia, consolida sua posição de liderança no transporte de gás natural liquefeito (GNL) contratando Dallas Smith como o seu diretor geral neste segmento de granel líquido e de seu novo escritório em Houston, Texas (EUA). Hoje, 75% dos navios que operam no transporte marítimo internacional são de registro aberto. O LISCR é um dos maiores do mundo, com 4,4 mil embarcações, o equivalente a 12% do total global.

A sua frota é também a que mais tem crescido entre os registros abertos. No ano passado, o avanço foi de 9%. Esses navios que arvoram a bandeira da Liberia mobilizam um total 280 mil marítimos nos diferentes segmentos de transporte marítimo. O setor de GNL, hoje representando 3,8% da composição do transporte do LISCR, tem um grande potencial de crescimento e uma importância estratégica para as operações do registro no Brasil, tendo em vista o desenvolvimento do setor de oil & gas no país. O escritório do LISCR no Rio de Janeiro está completando cinco anos este mês.

Dallas Smith, diretor do 'LNG and Offshore Technology & GM, LISCR Houston'

Renomado especialista no mundo neste setor, Dallas Smith assume o posto no LISCR após mais de 20 anos de experiência como graduado oficial da Guarda Costeira dos Estados Unidos (USCG), onde até o mês passado, quando se aposentou, chefiava o Centro Nacional de Especialização em GNL. Nessa função, era responsável pela execução e cumprimento de todas as normas ambientais e de segurança da Guarda Costeira americana, relativas ao GNL.

Antes, Dallas Smith foi supervisor do Destacamento de Segurança Marítima de Borwnsville, no Texas, assessor marítimo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (HSSE, na sigla em inglês) e de GNL para a Cheniere Energy e a Excelerate Energy, tendo também sido inspetor marítimo de controle de portos e de registro em Houston. Além de uma profunda experiência no setor de GNL, Smith atuou ainda no segmento de Offshore, em auditoria e inspeção.

O chefe de operações do LISCR, Alfonso Castillero, considera que Dallas Smith é “uma grande aquisição para a equipe”, lembrando que, “com sua experiência única, dará à empresa um diferencial em relação a outras bandeiras de registro, com alto grau de qualificação”. E acrescenta:

_ “Nós temos assistido a um aumento das encomendas no segmento de GNL, e a nossa expectativa é que essa tendência continue com a chegada de Smith, consolidando o LISCR não apenas como uma líder no setor de offshore, como também em GNL. Estou muito entusiasmado em poder contar com profissional tão capacitado e especialista tão renomado em nosso dinâmico time global. Tenho certeza de que ele fará um grande trabalho para nós e para nossos clientes”, afirmou Castillero.

Capacidade técnica

Com longa tradição como bandeira de registro especializada em gás e campos offshore, o LISCR tem fortalecido suas capacidades técnicas e comerciais voltadas para o GNL e offshore, e dotando a sua frota com os requisitos regulatórios e comerciais bem como o conhecimento que os seus clientes necessitam nesses segmentos. A abertura do escritório de Houston dará ainda mais apoio aos clientes nos setores de gás e offshore, tendo em vista o aumento dos serviços para a frota da empresa.

O LISCR tem uma longa tradição de combinar os mais altos padrões de segurança para os seus navios e tripulações com os mais altos níveis de retorno e inovação para os seus contratantes. Além disso, conta com uma grande reputação de apoio internacional à legislação, destinada a melhorar os parâmetros de segurança do setor de navegação, bem como de proteção da fauna marítima.

Artigos Relacionados

Frete e vantagem fiscal fazem Paraguai ganhar da China

Custo da importação de um contêiner na rota China-Brasil saltou de US$ 2 mil para US$ 10 mil entre 2019 e 2020.

Qual o impacto do fechamento das fábricas da Ford

Brasil representa apenas 3% dos negócios do segmento automotivo mundial.

Cade aprova proposta de compra da Abengoa

O valor do negócio foi mantido como confidencial pelo Cade em parecer sobre a transação, que não foi vista como prejudicial ao ambiente concorrencial pelos técnicos do órgão uma vez que a indústria sucroalcooleira é bastante fragmentada no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.