Reino Unido estuda taxação sobre grandes fortunas

Especialistas em impostos e economistas reunidos pela London School of Economics e Warwick University examinam a criação de um imposto sobre grandes fortunas no Reino Unido. A Wealth Tax Commission propõe um pagamento único para ajustar as contas públicas, minadas pelo combate à Covid-19.

A arrecadação poderia alcançar £ 260 bilhões (cerca de R$ 1,8 trilhão) em cinco anos se o limite fosse estabelecido em £ 1 milhão (quase R$ 7 milhões) por família, com um imposto de 1% a pagar sobre o valor de seus ativos acima desse nível. Isso seria equivalente a aumentar o IVA sobre bens e serviços em 6 pontos percentuais, ou adicionar 9 pontos à taxa básica do Imposto de Renda para o mesmo período.

O imposto se aplicaria à riqueza total de uma pessoa. Se o limite for de £ 1 milhão, seria atingida 6% da população adulta; se for de £ 2 milhões por pessoa, apenas o 1% mais rico da população pagaria.

Na semana passada, o Senado argentino aprovou uma taxação única sobre grandes fortunas para enfrentar os efeitos da pandemia. O projeto já havia sido aprovado na Câmara. Serão afetadas pessoas com fortunas superiores a 200 milhões de pesos (cerca de R$ 12,6 milhões).

A alíquota vai de 1% a 3% para os bens que estão na Argentina e de 2% a 5% para os que se encontram no exterior. Estimativas do Congresso apontam para uma arrecadação de 420 bilhões de pesos (cerca de R$ 26,5 bilhões), equivalente a 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Seriam afetados entre 11 mil e 12 mil contribuintes, 0,02% da população.

Impostos únicos já foram usados após grandes crises, incluindo na França, Alemanha e Japão após a Segunda Guerra Mundial e na Irlanda após a crise financeira de 2008.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Artigos Relacionados

Biden quer estados priorizando vacinação de professores

Presidente americano pediu que educadores recebam pelo menos uma dose de vacina.

OCDE ensina gestão às estatais brasileiras

No período 2018-2019, somente o setor financeiro apresentou lucro de R$ 59 bilhões, seguido pelo setor produtivo, com lucro de R$ 53,5 bilhões.

Migrantes detidos no México sofrem com pobreza e violência

Cerca de 70 mil pessoas ainda estão em situação de vulnerabilidade extrema, segundo Médicos Sem Fronteiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.

Maranhão e Bahia vão ao STF questionar uso de fake news por Bolsonaro

Procuradores alegam que a publicação pode “gerar interpretações equivocadas e atacar governos locais, fomenta a instabilidade política, social e institucional e deve ser cessada imediatamente”.

MPEs veem oportunidades geradas pela crise

Principal mudança foi alocação de recursos para trabalhar e atender remoto, seguida por investimentos em tecnologia para vendas não presenciais.

Mudança de sinais

Terça começou tensa para os mercados de risco no mundo; hoje, a expectativa para o dia é de Bovespa seguindo em recuperação.

Quatro conselheiros da Petrobras decidem deixar o cargo

Eles são representantes da União no Conselho da empresa, petrolífera divulgou nota ontem à noite.