Remédio de UTI com preço exorbitante

Valor subiu 6 vezes, e medicamento foi fabricado há mais de 2 anos.

O medicamento Atracurio 5 ml, usado em UTI, em virtude da Covid foi vendido para um hospital no Rio por R$ 121. Ele custava apenas R$ 23. E, pasmem, o lote tem a validade de outubro do presente ano, o que significa que foi fabricado há mais de 2 anos. Socorro!

 

Semana da lusofonia comemorada em Lisboa

O Centro Cultural Cabo Verde, em Lisboa, sedia, a partir de 15 de maio, para comemorar o Dia da Língua Portuguesa, a exposição coletiva Arte na Lusofonia. Entre os artistas de vários países, está o brasileiro Felipe Barbosa.

 

Philippe Seigle eternizado no Rio de Janeiro

O pintor francês Philippe Seigle tem agora um de seus quadros no Museu do Artesanato, em Petrópolis. A doação, feita por um amigo do artista, foi muito bem recebida pelo diretor do museu, Cocco Barçante, que estreia em 30 de junho a exposição Territórios Afetivos no Centro Cultural dos Correios, no Rio de Janeiro.

 

Pesquisa em Foco

Estudo da Universidade do Colorado, nos EUA, que analisou amostras de saliva de 72 mil estudantes durante cinco meses revela que 2% dos infectados com Covid-19 concentram 90% da carga viral da enfermidade. Os “supertransmissores”, como são denominados pelos pesquisadores, englobam sintomáticos, assintomáticos e pré-sintomáticos.

 

Desmistificando o sakê

Considerada uma das maiores especialistas em sakê no Brasil, Yasmin Yonashiro desmistifica alguns comportamentos: “Sal na borda é um ritual brasileiro, com a suposição de sorte e prosperidade, acaba trazendo o único gosto que não está presente na bebida e não deveria, o salgado. O Masu (o copo quadrado) dificulta sentir os aromas”. Boas dicas.

 

Desafio aceito

O ex-jogador de futebol Rico Chermont administra uma das maiores agências de marketing do Brasil. A Chermont Br. tem no seu portfólio campanhas e eventos para multinacionais, como Michelin, Petrobras, Absolut e Brahma.

 

Livro em pauta

O ex-jogador de futebol Quissem Belgagem, que teve que renunciar a sua carreira de jogador de futebol por ser homossexual, acaba de lançar na França o livro Adeus minha vergonha. “Quero lutar contra a homofobia num meio onde o assunto é ainda tabu”, disse o autor numa entrevista a uma TV belga.

 

Pensamento da semana

“É das flores que brotam no meu jardim que emanam cores e paixões da arte de observar a criação, ao mesmo tempo divina e do jardineiro, que habita minha conspiração. Apaixonado pela delicadeza e fidalguia da natureza, descubro uma cor diferente, em cada olhar e cada esquina, que me leva a sensação de pintar um quadro. Nele misturo azul da imensidão, verde da solidão, vermelho da apreensão, preto da difusão e branco da perfeição. Percebo um ar de veracidade no vento que faz a mistura de coleções ao criar uma das primaveras de pulsações e recordações. Movo-me com a intensidade que cada emoção colorida me agrega. De pintar um mero quadro. O da pintura restauradora.”

Artigos Relacionados

Deputado pede isenção de ICMS para botijão de gás

Luz, combustíveis e cesta básica também têm alíquotas muito superiores às dos outros estados brasileiros.

Finlândia quer atrair imigrantes

Com preços altos e clima frio, missão não é das mais fáceis.

Indústria do Brasil cai menos que mundial na pandemia

‘Soluço’ não detém trajetória de queda iniciada no final dos anos 1980.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

ENS e Ministério da Agricultura fazem live para lançar curso gratuito

Live no dia 7 de julho terá a participação de representantes do MAPA e especialistas em agronegócio.

Carta Fabril lança o papel higiênico premium Cotton Folha Tripla

Novidade foi desenvolvida para levar mais maciez com preço justo ao consumidor

LDZ Escola abre curso de animação digital 2D da ToonBoom Animation

Arte digital e cultura nerd beneficiam saúde e qualidade de vida.

Vendas Club traz conteúdo exclusivo para todo o Brasil

Propósito é prestar serviço para profissionais se manterem atualizados sobre o cenário de vendas.

Imóveis comerciais: segmento deve reaquecer de forma gradual

Desaquecimento por imóveis comerciais ocorreu por causa do home office imposto pelas restrições sanitárias.