35.9 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 18, 2021

Replan processou 11,6% a mais de óleo do pré-sal em 2020

A Refinaria de Paulínia (Replan), a maior processadora de petróleo do sistema Petrobras, fechou 2020 com o quinto recorde anual seguido de processamento de óleo do pré-sal. A companhia alcançou a marca total de 10.436.207 m³, volume 11,6% superior ao processado no ano anterior, que foi de 9.355.410 m³, informou a estatal nesta terça-feira.  A produção da refinaria corresponde a 20% de todo o refino de petróleo no Brasil.

De acordo com a estatal, o elevado grau de disponibilidade operacional da Replan e o aumento de produção das plataformas dos campos de pré-sal foram fatores determinantes para que a refinaria atingisse esse resultado. Além do recorde volumétrico de petróleo pré-sal, a Replan também registrou em 2020 o maior percentual desses óleos em relação à carga fresca processada, com 58,7%. Em 2019, esse índice havia sido de 49,4% na refinaria.

Outro recorde alcançado em 2020 foi em relação ao Diesel S-10, com os 3.419.587 m³ produzidos no ano, marca 31,5% superior ao volume de 2019 (2.599.802 m³). A Replan foi responsável por 18% de todo o Diesel S-10 produzido no país, atingindo também o melhor resultado anual de venda local, com 2.321.461 m³, superando em 8% os 2.134.095 m³ do ano anterior. Se considerarmos a produção total de diesel da Replan em 2020, incluindo o S-500, a refinaria alcançou 8.749.116 m³, o que representa 22% de todo o diesel no Brasil e o melhor resultado da unidade nos últimos quatro anos.

 

Derivados

 

Entre os resultados do ano, destacam-se também a produção de derivados como o asfalto CAP 30/45, propeno, nafta pretroquímica, Óleo Combustível Exportação (Ocex) e Bunker com baixo teor de enxofre. A refinaria entregou o maior volume de asfalto CAP 30/45 dos últimos seis anos: 342.054 toneladas, enquanto o propeno, com 203.876 toneladas, alcançou o melhor resultado dos últimos sete anos, 8% maior do que a de 2019.

A nafta petroquímica alcançou marca história na Replan, com 555.904 toneladas no ano. Em relação à produção do Ocex, o resultado foi o melhor dos últimos 16 anos, com 346.250 toneladas. Já o Bunker, óleo combustível utilizado em motores de navios com teor de enxofre de 0,5% e que passou a ser produzido na Replan no primeiro semestre de 2019, teve 835.453 toneladas em 2020.

Leia mais:

PetroRio compra dois campos da BP por US$ 100 mi e ingressa no pré-sal

Lei Kandir será compensada sem extinguir fundo do pré-sal

 

Artigos Relacionados

Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,43%

Informação foi divulgada hoje pelo Banco Central, no Boletim Focus desta semana.

Programa promove inclusão na formação de colegiados

“É comprovado que a diversidade impacta positivamente no desempenho da empresa e traz capacidade de inovação para os negócios.

Petrobras começa fase vinculante do Polo Norte Capixaba

“Essa operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e melhoria de alocação do capital da companhia, passando a concentrar cada vez mais os seus recursos em ativos de classe mundial em águas profundas e ultra profundas, onde a Petrobras tem demonstrado grande diferencial competitivo ao longo dos anos”, destacou texto postado pela petroleira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

SEG NOTÍCIAS – Caixa assume gestão dos recursos e pagamentos do Dpvat

Não há nenhuma mudança nas regras de indenização; presidente da Caixa, Pedro Guimarães, deu detalhes.

Início da vacinação no Brasil deixará mercados atentos

Discurso de Christine Lagarde, do BCE evidencia a preocupação dos formuladores de política econômica da região.

Positivismo com o início da vacinação no Brasil

Conflito de Dória com Bolsonaro aumentou ontem após o início da vacinação ter sido em São Paulo.

IBC-Br de novembro mostrou avanço de 0,59%

Com a leitura de hoje, o índice dessazonalizado permanece ainda -1,86% abaixo do nível registrado em fevereiro de 2020.

Semana foi complicada para mercados de risco

Expansão da Covid, recrudescência no isolamento, nova cepa do vírus e possível impeachment de Trump assustaram investidores em todo mundo.