Responsabilidade social

Quantos dos empresários tupiniquins que costuma mobilizar a retórica de empresa socialmente responsável prescreveriam o artigo do mega investidor estadunidense Warren Buffett, conclamando os congressistas dos Estados Unidos de pararem de “mimar os super-ricos”? Traduzindo em termos práticos, Buffett defende que os muito ricos paguem mais impostos, enquanto a classe média e os pobres teriam sua carga tributária aliviada.

Leitura mais barata
Ano passado, o brasileiro comprou mais livros do que em 2009. Com isso, o faturamento do setor industrial cresceu 8,12%, para R$ 4,5 bilhões, puxado pelo avanço de 13,12% no número de exemplares vendidos. Os dados fazem parte da pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/USP), por encomenda do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e da Câmara Brasileira do Livro (CBL). O maior número de leitores, porém, não deve ser buscado num suposto aumento do amor dos brasileiros pelo livro, mas à queda do preço médio por unidade, de 4,42% entre 2009 e 2010: “É gratificante observar que o preço do livro no Brasil vem mantendo tendência de queda. Isso estimula o crescimento do número de leitores e desenha um futuro com mais educação, cultura e efetivo desenvolvimento”, celebra a presidente da CBL, Karine Pansa.

Leitura oficial
Embora comemore os números do passado, a CBL ressalva que eles estão longe de serem motivo de euforia. Isso porque, quando se desconta a inflação medida pelo IPCA Livro, de 5,35%, o crescimento real do faturamento do setor foi apenas 2,63% superior ao de 2009. Além disso, acrescenta a entidade, desconsideradas as compras feitas pelo governo e por entidades sociais, o crescimento cai para 2,99%, abaixo da variação da inflação do setor.

Mercado maior
A pesquisa constatou ainda que o total de exemplares vendidos cresceu de 387.149.234, em 2009, para 437.945.286, em 2010. Ano passado, foram publicados 54.754 títulos, mais 24,97% sobre a 2009, sendo 18.712 títulos novos. Os números apontam para um aumento da diversidade da oferta. O estudo detectou também que o mercado do setor editorial, em 2009, era maior do que o detectado na edição anterior, R$ 4,2 bilhões e não R$ 3,3 bilhões como aferido anteriormente.

Questão de aparência
Setenta percento das empresas de comércio eletrônico investem contra a ação de hackers para “proteger a marca”, mostra pesquisa realizada pela Trustwave em parceria com uma empresa do grupo Visa. A preocupação com o os dados do consumidor parece, portanto, ser secundária. E deve diminuir ainda mais. Com a desculpa de remover os dados da rede interna para maior proteção, as empresas que vendem pela Internet planejam aumentar a terceirização do armanezamento dos dados. Com isso, reduzem custos, mas não necessariamente aumentam a segurança do comprador.
O relatório está no link www.cybersource.com/2011PSReport/.

Fome
As vendas nos hipermercados e nos supermercados de produtos alimentícios, bebidas e fumo cresceram 2,7% em junho, em relação a igual mês do ano passado, segundo dados do IBGE. Apostando na manutenção desse crescimento, a empresa carioca Ki Doguinho mira num aumento das vendas de fim de ano, tendo como alvos eventos caseiros e corporativos: “Esperamos criar uma média de 30% a 50% empregos a mais”, prevê Ingrid Santiago, gerente de marketing da empresa.

Tempo das diligências
Uma professora, aprovada na primeira fase do concurso para o município do Rio de Janeiro, recebeu em sua casa, terça-feira, convocação para fazer prova oral e apresentação de títulos. A correspondência, postada nos Correios dia 5o, levou nada menos que 11 dias para chegar às mãos da concursanda. Detalhe: a prova aconteceu sábado, dia 13, e a candidata só não foi eliminada por falta porque a Prefeitura fez também a convocação via mensagem de celular.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLocal
Próximo artigoFraudador, o perfil

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

TSE forma maioria contra cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

PT, PCdoB e PROS pedem cassação da chapa por cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

IGP-M acumula inflação de 21,73% em 12 meses

Alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado.

Mirando agora na PEC dos Precatórios

Ultrapassada a decisão do Copom, investidores vão mirar na avaliação da PEC cheia de 'jabutis' que ainda não foram retirados.

Funcionalismo público: críticas e realidade da categoria

Por Relly Amaral Ribeiro.

Scheer Churrasqueiras dobra vendas na pandemia

Empresa lançou 25 itens em sua linha residencial.