Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentou o Plano para as Famílias Americanas, com investimentos de US$ 1,8 trilhão ao longo de 10 anos, por meio de um aumento de impostos sobre 1% dos cidadãos e corporações mais ricos do país. Seriam elevados os impostos sobre ganhos de capital para aqueles que ganham mais de US$ 400.000 por ano.

De acordo com estudo da Wharton Business School, da Universidade da Pensilvânia, a elisão fiscal, que é legal, reduziria a receita tributária prevista de US$ 1 trilhão para US$ 100 bilhões. Os ricos, que não pagam impostos, assim continuariam, e o aumento acabaria sendo assumido pela classe média. Se Biden estiver falando para valer, esse quadro vai mudar.

 

Sem intermediários

A rede Megamatte pretende transformar seu site numa central de pedidos dos clientes, para deixar de depender da intermediação das plataformas de entrega e suas altas taxas. Durante a pandemia, os pedidos tiveram um crescimento de 25%.

Serão investidos R$ 200 mil em inovação digital. “A crise nos mostrou, com mais clareza, que a transformação digital é imprescindível para que empresas consigam otimizar custos e continuar competitivas numa sociedade cada vez mais tecnológica e transformada abruptamente por uma pandemia mundial”, afirma Julio Monteiro, CEO da marca e coordenador nacional de Transformação Digital da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

 

Abuso da PM

A ação da Polícia Militar de Minas Gerais, na tarde de sábado, ao prender o analista de sistemas Felipe Cesário sob a acusação de ter jogado ovos em bolsonaristas durante uma manifestação no Centro de Belo Horizonte, foi marcada pela ilegalidade e abuso de poder, avalia a jurista especializada em Direito Penal Jacqueline Valles.

“Havia uma acusação sem provas de que o rapaz teria atirado o ovo. Se isso tivesse realmente ocorrido, ele deveria ser repreendido e chamado a comparecer na delegacia”, afirma Valles.

 

Falta saneamento

Índia é o centro da crise global de água e saneamento, estima a ONG water.org. Do 1,3 bilhão de habitantes, 88 milhões não têm acesso a água potável; 910 milhões não têm saneamento básico; 26% da população defeca a céu aberto; 43% da população vive com menos de US$ 3,20 por dia.

 

Rápidas

O risco do colapso no transporte urbano no mundo e no Brasil será tema de webinário do Foro Inteligência, nesta terça-feira, às 19h, com o presidente da Fetranspor, Armando Guerra, e a vice-presidente da Associação Internacional de Transporte Público, Richele Cabral *** Aasp realizará nesta quarta-feira, às 17h, webinário gratuito “O papel do Cade e a livre concorrência no Brasil” *** Nesta quarta-feira, com a participação de Roque Carrazza, haverá a 13ª reunião da Associação Paulista de Estudos Tributários (Apet), a partir das 9h. Será abordado “ICMS, Seletividade e Alíquotas de Bens e Serviços Essenciais. Expectativas do RE 714.139 – Tema 745”. Inscrição aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

A ‘revolução verde’ em pauta na Cúpula do Clima

Quatro dos dez maiores poluidores – EUA, China, União Europeia e Índia – estão avançando.

Deputado pede tombamento para evitar venda

Paes quer fim de escola na orla de Copacabana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Estado do Rio registra 68,8 mil novos MEIs

Alimentação fora do lar foi o segmento com mais abertura de empresas, com 10,4 mil novos microempreendedores.

Volume de vendas do varejo restrito regrediu em março

'Recuo foi acima do esperado por nós (-3,4%) e pelo mercado (-5,1%)', diz Felipe Sichel.

Quase 80% não trabalham totalmente remoto na pandemia

Segundo levantamento sobre adaptação ao modelo de teletrabalho, 49,7% dos entrevistados estiveram na empresa semanalmente.

Tunísia pretende exportar 80 mil toneladas de frutas

País produz pêssegos, nectarinas, damasco, ameixa e estima aumento de 7% na safra de frutas em 2021; grandes importadores são Líbia, França e Itália.

Rio acaba com toque de recolher

Novas medidas têm validade até o dia 20 de maio; medidas podem ser revistas.