Rio, de quê?

O Brasil reúne agora 22 bens culturais e naturais, da relação de 911 em todo o mundo reconhecidos pela Unesco.

– Foi no domingo, 1º de julho de 2012, que a cidade do Rio de Janeiro foi oficialmente reconhecida como primeira cidade do mundo Patrimônio Mundial como Paisagem Cultural Urbana, pela Unesco, durante a 36ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, em São Petersburgo, na Rússia.

– Bem a propósito, a praia da Reserva (Barra da Tijuca/cidade do Rio de Janeiro) juntou-se agora às praias do Peró (município de Cabo Frio/estado do Rio de Janeiro) e da Prainha (Barra da Tijuca/cidade do Rio de Janeiro) ao receber o reconhecimento denominado “Bandeira Azul”, certificado internacional para as praias que se destacaram na gestão ambiental.

– O Brasil reúne agora 22 bens culturais e naturais, da relação de 911 em todo o mundo reconhecidos pela Unesco. São eles a cidade histórica de Ouro Preto (reconhecida em 1980); Centro Histórico da cidade de Olinda/PE (em 1982); Missões Jesuíticas Guarani e Ruínas de São Miguel das Missões (Rio Grande do Sul/Brasil e Argentina; reconhecimento em 1983); Centro Histórico da cidade de Salvador/BA (1985); Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos (Congonhas do Campo/MG; 1985); Plano Piloto de Brasília/DF; 1987); Parque Nacional Serra da Capivara (São Raimundo Nonato/PI; 1991); Centro Histórico de São Luís do Maranhão (1997); Centro Histórico da cidade de Diamantina/MG (1999); Centro Histórico da cidade de Goiás (2001); e Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão/Sergipe (2010).

– A lista prossegue com Rio de Janeiro (2012), cenário que compreende elementos naturais com os quais interage o carioca, moldando assim o desenvolvimento da cidade, incluindo o Parque Nacional da Tijuca, floresta reconstruída por um major e cinco escravos negros, após a passagem devastadora do café, o Jardim Botânico, as montanhas do Corcovado, a imagem do Cristo; a Baia da Guanabara; a Praia de Copacabana, entre outros marcos da cidade; conjunto moderno da Pampulha (Belo Horizonte/MG, 2016); Sítio Arqueológico Cais do Valongo (Rio de Janeiro/RJ, 2017); e o conjunto Paraty e Ilha Grande (estado do Rio de Janeiro, 2019).

 

Fiocruz/Cidacs

Estão abertas as inscrições para o lançamento do Índice Brasileiro de Privação (IBP), que será realizado no dia 9 de dezembro, nesta quarta-feira, às 15h, em evento online, durante a Feira Digital de Soluções para a Saúde da Fiocruz. O lançamento contará com a presença de autoridades de instituições como Abrasco, Conasems, Fiocruz e Universidade de Glasgow (Escócia), que tiveram pesquisadores que participaram da elaboração do Índice.

O IBP é uma nova ferramenta para medir desigualdades no Brasil, que poderá ser muito útil para gestores públicos, profissionais de saúde e pesquisadores. O grande diferencial do IBP frente aos demais índices existentes é a possibilidade de medir as desigualdades em pequenas áreas dentro dos municípios – no nível dos setores censitários – e em todo o Brasil.

Entre os participantes estão: Nísia Trindade (Fiocruz), Alastair Leyland (Universidade de Glasgow), Willames Freire (Conasems) e Gulnar Azevedo (Abrasco). A mediação será feita por Maurício Barreto (Cidacs/Fiocruz Bahia).

Após o lançamento, haverá o webinário “Índice Brasileiro de Privação (IBP): medindo desigualdades sociais em pequenas áreas no Brasil”. Entre os palestrantes estão: Paulo Gadelha (Fiocruz), Mirjam Allik (Universidade de Glasgow), Elzo Júnior (Cidacs/Fiocruz Bahia) e Regina Bernal (UFMG). A mediação será feita por Maria Yury Ichihara (Cidacs/Fiocruz Bahia).”

Inscrições no evento de lançamento do IBP (haverá transmissão pelo YouTube do Cidacs)

Para mais informações, acesse o site da Feira.

 

Paulo Márcio de Mello é servidor público professor aposentado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Paulo Márcio de Mello
Servidor público professor aposentado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Carteira da massa falida do Banco Cruzeiro do Sul

Por Antonio Pietrobelli.

Halloween é o cacete! Black Friday idem!

Nunca pensei que veria um Fla X Flu com dois Kennedys em campo.

Os rumos da pensão por morte

Por Alexandre Triches.

Últimas Notícias

Mercados operam mistos no exterior

No Brasil haverá resposta ao Copom.

Elevação na Selic deve repercutir no mercado

EUA: divulgação de PIB do terceiro trimestre e balanços de grandes empresas são o foco das atenções no cenário internacional.

TSE forma maioria contra cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

PT, PCdoB e PROS pedem cassação da chapa por cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

IGP-M acumula inflação de 21,73% em 12 meses

Alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado.

Mirando agora na PEC dos Precatórios

Ultrapassada a decisão do Copom, investidores vão mirar na avaliação da PEC cheia de 'jabutis' que ainda não foram retirados.