Rio gerou 71,8 mil novos empregos formais em 2023 só na capital

Nos últimos três anos, foram criados 258,3 mil novos postos de trabalho; dezembro mostrou crescimento de 34,4% na Baixada

24
Carteira de trabalho (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)
Carteira de trabalho (foto de Marcello Casal Jr., ABr)

A cidade do Rio gerou 71,8 mil novos empregos formais, em 2023. Os números correspondem a 44,7% do total de novos postos de trabalho do Estado do Rio de Janeiro e 4,8% do total das novas vagas criadas no Brasil no ano passado. A maior parte (71,9%) foi no setor de serviços, seguido por construção (11,3%), comércio (9,8%) e indústria (7,0%). Esses são dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, compilados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Econômico (SMDUE).

De acordo com os dados, nos últimos três anos, o Rio somou 258,3 mil novos postos formais de trabalho, que correspondem a 48,2% dos empregos fluminenses e 4,1% das vagas brasileiras geradas no ano passado. Desse total de postos criados, entre 2021 e 2023, 74,9% foram no setor de serviços, 10,7% no comércio, 8,9% na construção e 5,5% na indústria.

Tanto no acumulado do triênio 2021-2023 quanto no ano passado, o Rio foi a segunda capital que mais gerou empregos formais no país.

Só a Baixada Fluminense fechou o ano de 2023 com saldo de geração de emprego positivo. É o que mostra a última análise feita pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), por meio da plataforma Retratos Regionais. Apesar do saldo negativo registrado nos municípios da região, no mês de dezembro de 2023, o resultado global do ano passado apresenta crescimento na comparação com 2022. Foram criados mais de 26,5 mil postos de trabalho, o que representa 34,4% a mais que o registrado em 2022.

Espaço Publicitáriocnseg

Ao longo de 2023, as atividades que mais ofereceram oportunidade foram as relacionadas à administração pública, defesa e seguridade social (10.089); serviços para edifícios e atividades paisagísticas (2.657); serviços de escritório e apoio administrativo (2.290); alimentação (1.388); serviços especializados para a construção (1.117); e seleção, agenciamento e locação de mão de obra (1.116).

Duque de Caxias e as cidades vizinhas concentraram mais de 17,7 mil (58,6%) do total do número de novas vagas na região. O setor de serviços (14.232) foi o que mais empregou localmente, seguido pela indústria e construção (2.193); e comércio (1.355).

Segundo a Firjan, a região apresentou desempenho muito positivo ao longo de 2023, superando a geração de empregos do ano anterior. Esse desempenho positivo foi disseminado por praticamente toda a região, com 12 das 14 cidades encerrando o ano com um saldo positivo nas contratações.

O saldo nos 92 municípios do estado foi de 160.570 novas vagas. Assim como a análise regional, o setor de Serviços (99.705) foi o que mais contratou em 2023, com as atividades relacionadas à alimentação, administração pública e atividades de atenção à saúde humana se destacando como as principais contratantes. O setor Industrial (40.367), que contempla as indústrias de transformação, extrativa, construção e os serviços industriais de utilidade pública, foi o segundo maior contratante no estado do rio no ano passado. Os segmentos ligados à construção foram os principais destaques, junto com manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos e atividades de apoio à extração de minerais.

O comércio (20.560) também registrou saldo positivo de contratações, com destaque para o comércio varejista de hipermercados e supermercados. A agropecuária (-57), por outro lado, foi o único setor a encerrar o ano com saldo negativo. Do total de oportunidades registradas ao longo do ano no estado, 85,6% foram direcionadas para trabalhadores com Ensino Médio.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui