Rio lidera preço médio de exportações na indústria de roupas: moda praia representou mais da metade

125

Segundo dados do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan), as exportações da cadeia da moda do rio totalizaram US$ 93,6 milhões em 2015. De acordo com os números dos grupos têxtil, confecção e calçados, bolsas e acessórios, o Rio de Janeiro apresentou o maior preço médio por kg exportado dentre todos os estados do país. Em dois anos, o valor mais do que dobrou, chegando a US$ 47, mais de 12 vezes a média brasileira, que é de US$ 3,8 por kg.
Em termos de valor, a maior parte das exportações fluminenses foi direcionada aos EUA. Por peso, o principal destino foi a Colômbia, seguida pela China. Outros importantes parceiros comerciais são Alemanha, Argentina, França, Chile, Índia e Japão. Dentre os segmentos, o destaque ficou por conta da Confecção, em que a indústria do Rio participou com 10,7% das exportações brasileiras.
Segundo o levantamento, as empresas fluminenses de moda praia têm alcançado o mercado internacional. Em 2012, o Estado do Rio se tornou o maior exportador do setor ao ultrapassar São Paulo, que historicamente liderava o ranking. Desde então, mantém a primeira posição, aumentando sua participação nas vendas externas de 39% em 2011 para 56% em 2015.
Nos últimos cinco anos, enquanto as exportações brasileiras de moda praia reduziram 18%, o Rio de Janeiro apresentou crescimento de 18%, registrando US$ 5,4 milhões de vendas do segmento em 2015. A quantidade de produtos exportados no último ano avançou 7%, chegando a 47 toneladas, 10 a mais do que em 2014.
Os EUA permaneceram, nos últimos anos, como o principal comprador da moda praia fluminense. Ao longo do tempo, os norte-americanos passaram a comprar produtos com maior valor agregado, já que o preço médio saltou de US$ 120/kg em 2011 para US$ 133/kg em 2015. Apesar das vendas para destinos tradicionais, como França e Japão, continuarem com destaque, nos últimos cinco anos foi registrado aumento das exportações para outras partes do mundo. Os negócios com países islâmicos, como Emirados Árabes Unidos e Líbano, tiveram crescimento de vendas de 448% e 74%, respectivamente.
O setor de moda do Rio de Janeiro é composto por mais de 26 mil estabelecimentos formais que empregam cerca de 197 mil trabalhadores com carteira assinada, o que faz dele o segundo maior empregador do estado. Só o elo industrial de confecção tem 52,5 mil funcionários, ou seja, mais de um quarto da cadeia de moda está envolvida em especialidades como moda íntima, praia e jeans. A capital se sobressai por concentrar quase metade dos empregos no estado.

Espaço Publicitáriocnseg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui