Rio permite lotação máxima em shoppings, atrações culturais e de lazer

Decreto está na edição de hoje do D.O.; cidade também inicia retorno de aulas presenciais sem rodízio de alunos; máscara é obrigatória.

A cidade do Rio de Janeiro decidiu suspender as limitações em relação à ocupação e ao distanciamento em lojas dentro de shopping centers e em atrações culturais e de lazer. O decreto foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial do município.

Se até ontem a lotação máxima permitida era de 70% e havia necessidade de se manter distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas, com o decreto de hoje a lotação máxima passa a ser de 100%, sem necessidade de distanciamento. O uso de máscaras, no entanto, continua obrigatório.

A medida vale para “atividades comerciais e de prestação de serviços localizadas no interior de shopping centers, centros comerciais e galerias de lojas, além das atividades de museu, biblioteca, cinema, teatro, casa de festa, salão de jogos, circo, recreação infantil, parque de diversões, temáticos e aquáticos, pista de patinação, entretenimento, visitações turísticas, aquários, jardim zoológico, atividades em casas de espetáculo e concerto e as apresentações artísticas em espaços de evento, drive-in, feiras e congressos, exposição e evento autorizado”.

E a rede municipal de ensino começa o retorno das aulas presenciais sem rodízio de alunos. Nessa primeira fase, serão retomadas as aulas em todas as escolas municipais para pré-escola, 1º, 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e programa Carioca II.

A segunda fase da retomada das aulas presenciais será iniciada na próxima segunda-feira (25), com o retorno das creches, classes especiais, educação de jovens e adultos (EJA) e 3º, 4º, 6º, 7º e 8º anos do Ensino Fundamental.

Até então, as aulas presenciais vinham sendo feitas em sistema de rodízio, com metade da lotação das turmas, devido à pandemia. Os grupos se alternavam de semana em semana entre os ensinos presencial e remoto.

O uso de máscaras será obrigatório. A decisão foi tomada pelo Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19, da prefeitura do Rio de Janeiro, em 5 de outubro.

A rede municipal de ensino é considerada uma das maiores da América Latina, comercia 1.543 escolas, 644 mil estudantes e mais de 50 mil profissionais, de acordo com a Secretaria Municipal de Educação.

 

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

RJ terá dificuldades de pagar R$ 92 bi à União

O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderá encontrar dificuldades para cumprir o pagamento de R$ 92 bilhões devidos à União. Isso porque...

Rio ameaça ir à justiça para manter Plano de Recuperação Fiscal

Ministério da Fazenda não aceita reajuste para servidores.

Faixa etária de 18 a 24 anos cresce 204% entre MEIs

Pesquisa também identificou o fenômeno da 'pejotização', com contribuições tanto da reforma trabalhista de 2017 quanto da pandemia.

Últimas Notícias

Empregos na saúde ultrapassa 4,6 milhões

O número de pessoas empregadas na cadeia produtiva da saúde cresceu 0,6% entre agosto e novembro do ano passado ao atingir 4.652.588 de trabalhadores,...

RJ terá dificuldades de pagar R$ 92 bi à União

O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderá encontrar dificuldades para cumprir o pagamento de R$ 92 bilhões devidos à União. Isso porque...

China reduz juros em empréstimo de médio prazo

O banco central da China reduziu nesta segunda-feira (17) as taxas de juros de seus empréstimos de médio prazo (MLF) e repôs reversos em...

Petrobras: recorde de produção no pré-sal em 2021

A Petrobras atingiu recorde anual de produção no pré-sal em 2021, ao alcançar 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed). Esse...

Médicos de SP mantêm greve na quarta-feira

Após se reunirem com o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, na tarde desta segunda-feira, o Sindicato dos Médicos de São...