Rio tem opções de áreas para termelétricas

Estado tem as melhores características na Região Sudeste, diz Wagner Victer.

A concentração de usinas termelétricas em Macaé (RJ) pode levar a restrição de captação de água no rio local. “Quando fui secretário estadual de Energia e instalamos as duas primeiras termelétricas em Macaé, ainda em operação, pelos grupos EDF (França) e El Paso (EUA), a questão da captação de água no Rio Macaé foi um ponto importante, e até fizemos programas de recomposição da vegetação ciliar na região, e esse tema continua a ser fundamental, pois ali há uma captação para geração e para consumo humano”, lembra o ex-secretário Wagner Victer.

Ele salienta, porém, que o Rio de Janeiro tem várias opções para instalação de termelétricas, com bacias fluviais adequadas. “O fato é que não há outro estado na Região Sudeste com características geoelétricas tão boas para expandir o parque de geração de termelétricas a gás como o Rio de Janeiro, em especial após a Lei 9747, de 29 de junho de 2022, de autoria do deputado André Ceciliano, que concede incentivos para as térmicas que aqui se instalarem a partir dos leilões de energia de 2022 e 2023.”

Victer lista outras localidades que deverão ser contempladas com projetos, como a região no entorno de Itaboraí e Maricá, em função do Gasoduto Rota 3, que em breve entrará em operação, e na Baixada Fluminense, desde Itaguaí até Paracambi, onde já existe subestação e linhão de transmissão da State Grid em função do Gasoduto Rota 4b.

“Esse tema é um importante foco de atenção para futuras administrações para não perdermos importantes projetos que agreguem valor à economia fluminense e onde temos vantagens comparativas imensas, mas enfrentamos interesses de outros estados”, ressalta o ex-secretário de Energia.

 

Lawfare

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) encabeça uma lista de entidades que protestam contra o que classificam de processo persecutório contra o juiz Hugo Cavalcanti Melo Filho, contra quem foram instaurados 6 procedimentos disciplinares (2 já arquivados por vícios formais) em razão de manifestações de opinião acerca das reformas Trabalhista e da Previdência e por sua participação na CPI da Reforma da Previdência.

“A prática do lawfare contra magistrados progressistas em razão de seus posicionamentos jurídicos e políticos, levada a cabo pela instauração de procedimentos disciplinares, tornou-se recorrente no Brasil”, acusam as entidades, que pedem apoio no abaixo-assinado disponível aqui.

 

Rápidas

A Rede Adventista Silvestre realizará nesta quinta, às 13h, “Você sabia que muitos cânceres são evitáveis?”, no Instagram *** “Aspectos econômicos, sociais e jurídicos sobre os criptoativos” é o tema do debate que o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) realizará nesta quinta, às 17h, presencialmente e pelo Zoom *** As ações da Fundação Joaquim Nabuco em torno do Bicentenário da Independência continuam com palestra do escritor Laurentino Gomes. “A escravidão e o seu legado no Brasil de hoje” ocorrerá nesta quinta, às 17h, no Auditório Benício Dias/Cinema da Fundação, Campus Gilberto Freyre, em Casa Forte.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ainda é a economia

Redução dos preços coloca algum combustível na campanha de Bolsonaro.

Decisão do TST põe em xeque diversas terceirizações

Por Leonardo Jubilut.

Suíça é ponte para exportações à Rússia

Vendas do País que lava mais branco aos russos cresceram mais de 80% desde fevereiro.

Últimas Notícias

Armazém Cultural: Câmara debate veto do prefeito do Rio

.Comissão de Justiça e Redação recomenda rejeição ao veto

Plataformas da Bacia de Campos tem hotéis flutuantes

Petrobras estuda investir US$ 220 milhões até 2023

Ações do setor de saúde puxam Ibovespa

Destaque também para Petrobras, que celebrou novo aditivo ao contrato de compra de gás natural com a YPFB

Governo de MG conclui leilão de 627,4 km de rodovias

Investimentos de R$ 3,2 bi, sendo R$ 1,4 bi nos oito primeiros anos da concessão

Bancos chineses: mais empréstimos para empresas privadas

No final de junho aumento de 11,4% em relação ao ano anterior