Rio tem os combustíveis mais caros do Sudeste

Diesel comercializado na região na primeira quinzena de julho apresentou aumento de 4,7%; gasolina chegou a ficar 2,36% mais cara.

Os primeiros 15 dias de julho foram de aumento no preço dos combustíveis na Região Sudeste, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). A gasolina, que em junho era vendida a R$ 4,198, foi encontrada no início de julho pelo valor médio do litro a R$ 4,297, um avanço de 2,36%. Já o etanol passou de R$ 3,128, em junho, para R$ 3,207, incremento de 2,53%, enquanto o diesel, teve o maior aumento entre os demais, 4,70%, com o litro vendido a R$ 3,298.

"O IPTL apontou junho como o primeiro mês de aumento no preço dos combustíveis em 2020, tudo indica que julho seguirá o cenário de avanço nas bombas, tendo em vista o resultado dos primeiros 15 dias. O destaque no Sudeste é o fato de que diferente do mês anterior, a gasolina da região perdeu o posto de mais cara do país, que passou a ser da Região Nordeste", afirma o head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

Todos os estados do Sudeste apresentaram aumento no preço dos combustíveis nos primeiros dias de julho. O Rio de Janeiro continua com os maiores valores de toda a região para o etanol, comercializado a R$ 3,726, e a gasolina, vendida a R$ 4,656. Já o diesel deixou o ranking de mais caro do Brasil nos postos fluminenses, e foi comercializado a R$ 3,375.

Os combustíveis comercializados em São Paulo continuam entre os mais baratos da região. O etanol vendido nos postos do Estado teve um acréscimo de 2,1%, em relação a junho, com preço médio final de R$ 2,557. O aumento da gasolina foi de 2,3%, e o combustível foi encontrado nas bombas a R$ 3,971. Já o diesel foi vendido a R$ 3,186, acréscimo de 4,7%, o maior reajuste dentre os principais combustíveis.

Minas Gerais apresentou o diesel mais caro da região, com aumento de 6,2% e preço médio de R$ 3,392. Já o Espírito Santo também apresentou aumento em todos os tipos de combustíveis. O diesel foi vendido a R$ 3,239, acréscimo de 5%.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Artigos Relacionados

CNC está otimista com Dia dos Pais e projeta R$ 6,03 bi na economia

Dia dos Pais de 2020 foi o pior em 13 anos.

Indústria do Rio abriu mais de 2.400 vagas em junho

Nove em 10 vagas perdidas de março a junho de 2020, por conta do isolamento e da pandemia, já foram reabertas.

Incerteza da economia recua 3 pontos em julho

Segundo a FGV, índice chegou a 119,3 pontos, retornando ao nível de maio de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

Ações da ClearSale valorizam mais de 20% na estreia na B3

A ClearSale (ticker CLSA3) concluiu nesta sexta-feira a sua oferta pública inicial (IPO) na B3. A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão sendo que, apenas...

Edital da Oferta Permanente inclui 377 blocos

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) publicou nesta sexta-feira nova versão do edital da Oferta Permanente, com a inclusão de 377...

Multa de R$ 500 mil para ‘fake’ sobre eleição

Uma multa de R$ 500 mil, caso repita as manifestações que questionem os últimos pleitos presidenciais realizados no país, faz parte uma ação que...

Bacia de Campos recua com redução drástica de investimentos

A Bacia de Campos, atualmente a segunda maior região produtora de petróleo do Brasil, registrou em junho a sua menor produção média dos últimos...