Risco Brasil

“É inadmissível conviver com os alarmantes índices de sequestro relâmpago”, desabafou o presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado de São Paulo (Adpesp), André Di Rissio, que voltou a atacar a falta de uma política pública na área de Segurança em São Paulo. Na noite de domingo, o delegado geral da polícia paulista, Marco Antônio Desgualdo, foi vítima de uma tentativa de sequestro, no bairro de Jabaquara. Na noite de segunda-feira, uma troca de tiros num bairro da Zona Leste atingiu um carro da comitiva do prefeito José Serra.
Para Di Rissio, a segurança pública não está combinando com os números divulgados recentemente pelo governo paulista e também com a realidade vivida pelas polícias Civil e Militar, nem tão pouco a almejada pela sociedade civil.

Letra morta
Proporcionar moradia digna a todos é um direito constitucional até hoje não garantido aos brasileiros, por falta de uma política nacional de habitação que atenda à população de baixa renda, “que necessariamente precisa de subsídio explícito”, defende o Sindicato da Construção do Rio (Sinduscon-Rio). A entidade, ao comentar as medidas de incentivo à construção divulgadas pelo Governo Federal semana passada, propôs a criação de uma agência federal de habitação, com participação de empresários e trabalhadores. Diz o Sinduscon-Rio que a Lei 11.124/05, que cria o Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social e o Fundo de Subsídio, é um instrumento precioso para reduzir o déficit de habitação no país, mas precisa ser bem regulamentada e ter recursos expressivos do Orçamento (pelo menos R$ 5 bilhões).
O sindicato defende que pelo menos 70 % dos recursos destinados à habitação sejam empregados na construção de novas unidades, “o que gera emprego e renda”. Indiretamente, critica o pacote de Lula, ao afirmar ser contra “o incentivo à informalidade e à ampliação de favelas”.

Sem parar
Não faltará luz na Zona Sul do Rio de Janeiro no próximo sábado, dia do show dos Rolling Stones. Por iniciativa do secretário estadual de Energia, Wagner Victer, a Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) autorizou a adoção de regime especial de funcionamento do Sistema Interligado Nacional (SIN) de energia elétrica para o estado. Sistema semelhante foi adotado no Carnaval do ano passado.

Segurança
Ao criticar as exigências do Ministério Público para o show dos Rolling Stones, a subsecretária da Prefeitura do Rio Ana Maria Maia, irmã do prefeito, disse que um possível cancelamento seria “o mico do ano”. Será que os organizadores do show da banda mexicana RBD, em São Paulo, tiveram o mesmo tipo de pensamento?

Filhos pródigos
A direção nacional do PDT revogou a suspensão do deputado João Herman (SP), inocentando-o da acusação de que teria recebido mesada de um empresário paulista. Na mesma reunião da Executiva Nacional e das bancadas federais, foi eleito por consenso o novo líder do partido na Câmara dos Deputados, Miro Teixeira (RJ).

Dono da bola
A anabolização do índice do presidente Lula nas pesquisas eleitorais reafirma a assimetria trazida pelo instituto da reeleição. Com praticamente um candidato fazendo campanha pelo país e sendo repercutido diariamente na mídia, principalmente a eletrônica, os demais concorrentes só entram no páreo a quase dois meses das eleições.

Revival
Não por acaso, o fim da reeleição era uma das principais bandeiras do movimento tenentista, que há quase um século se insurgiu contra a República Velha e resultou na Revolução de 30. Aliás, emblematicamente, tucanos e petistas se empenham em enterrar a Era Vargas.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCapitalismo
Próximo artigoComo?

Artigos Relacionados

Plano B dos bilionários dos EUA

Fuga dos impostos, de Trump e dos bloqueios levam a dupla cidadania.

É a inflação, estúpido

Preços não dão trégua a Bolsonaro em ano de eleição.

Brasil: 3% da população, 6% dos desempregados do mundo

Pode colocar na conta de Bolsonaro–Guedes.

Últimas Notícias

Inadimplência cresce e atinge 61,94 milhões de brasileiros

Número de inadimplentes no país teve crescimento de 5,59% em comparação a abril de 2021; média das dívidas é de R$ 3.518,84.

Inflação permaneceu elevada em todas as faixas de renda em abril

Variação foi entre 1% para famílias de renda mais alta e 1,06% para mais baixas; dinheiro é maior preocupação de três em quatro brasileiros.

Mercados globais operam no negativo com dados decepcionantes de China

Notícias de Xangai e IBC-Br também ficam no radar.

Tome cuidado com a moda das criptomoedas

Por Florêncio Ponte Cabral Jr.

B3 lança primeiro índice de empresas do agronegócio

Carteira reúne ações e units de companhias do setor