Romper barreiras

O potencial econômico do Brics e, mais ainda, sua importância geopolítica provocam reações das grandes potências. Na mídia, isto pode ser visto em matérias depreciativas, ou “notícias negativas”, como resumiu Liu Yunshan, o quinto mais importante membro do Comitê Central do Partido Comunista chinês, durante audiência em que recebeu os representantes de meios de comunicação do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul um dia antes da abertura do 2º Fórum de Mídia do Brics, realizado dia 8, em Beijing. A preocupação do alto dirigente chinês é estabelecer canais diretos entre os países do bloco, rompendo com o domínio da mídia ocidental. Uma das decisões do Fórum foi criar um fundo de apoio à imprensa, para o qual a agência de notícias estatal chinesa Xinhua destinou US$ 1 milhão.

O diretor do Departamento de Comunicação do PC da China, Liu Qibao, pediu que os veículos de imprensa dos países do Brics promovam cooperação de benefício mútuo. “Existem vozes com interpretação errada e mau entendimento na opinião pública internacional que são céticas sobre o prospecto de desenvolvimento dos países do Brics e até sobre o próprio Brics, disse Liu.

O titular desta coluna foi um dos três brasileiros a discursar durante o Fórum. Sem fazer parte de nenhum governo, pôde ser mais explícito, ao mostrar que boa parte da informação que circula na imprensa mundial provém de poucas e mesmas fontes: agências de notícias e grandes redes de televisão controladas por um grupo restrito de corporações. A informação que chega à maioria da população é distorcida pelo filtro aplicado pela mídia das grandes potências.

Existem, claro, alternativas a este domínio. Não somente através de agências mantidas pelos governos, mas com os novos recursos possibilitados pela internet. Sites, blogs e redes sociais representam uma ruptura no modelo de distribuição e consumo de notícias, apresentando visões alternativas e muitas vezes quebrando o monopólio de comunicação. Esse movimento possibilita o surgimento de uma mídia alternativa, mais plural, abrangendo diferentes grupos sociais. Há ainda, porém, uma limitação no alcance e na influência desses meios alternativos junto à opinião pública. Além disso, a técnica jornalística é essencial para a comunicação – e nem sempre ela está presente em blogs e redes sociais.

A integração da mídia do Brics é um dos fatores que permitirá ao grupo estabelecer sua influência e ampliar a cooperação dentro do bloco e com países próximos. Por isso, a proposta de ampliar a plataforma de colaboração entre os meios de comunicação dos cinco países, caminhando para a constituição de uma agência de notícias do Brics. A atuação da mídia é fundamental para consolidar o bloco.

 

Sem gorjeta

Projeto de Lei Complementar em tramitação na Câmara dos Deputados em Brasília (DF) pretende excluir da receita bruta das microempresas as gorjetas e os descontos no limite de até 10% da nota fiscal, além das vendas canceladas. O PLC 338/2017 foi aprovado na Comissão de Desenvolvimento Econômico (CDE) da Casa e seguiu para a de Finanças.

A medida deve beneficiar bares, hotéis e restaurantes enquadrados no Simples, regimes que atualmente não diferenciam gorjetas e taxas de serviço da receita efetiva dos estabelecimentos, destaca o relator do texto na CDE, deputado Goulart (PSD-SP).

 

Doente do pé

Ao mesmo tempo em que corta 50% da verba destinada às escolas de samba, culpando a crise econômica, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, dá início a uma campanha publicitária de sua gestão.

 

Rápidas

A ex-ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira é a convidada especial do seminário “Pós-Paris, pós-Trump: os novos caminhos da mudança do clima”, que a Fundação Getulio Vargas realiza nesta, às 15h, no Rio *** No mesmo dia, a rede Alumni Ebape – composta por ex-alunos da FGV – vai realizar o Encontro do Startup Club. Inscrições: www.fgv.br/eventos/?P_EVENTO=3289&P_IDIOMA=0 *** O Conselho Federal de Contabilidade abriu inscrições para o segundo exame de suficiência do ano. O candidato deve se inscrever até 20 de julho em http://cfc.org.br/exame-de-suficiencia-anteriores/2o-exame-de-suficiencia-de-2017/ *** A partir das 8h30 desta quarta-feira, o Departamento de Segurança (Deseg) da Fiesp realizará o Seminário de Combate Preventivo e Repressivo aos Crimes Cibernéticos. Será na Avenida Paulista, 1.313 – 15º andar – São Paulo *** Nesta quarta-feira, Graciema Almeida, sócia do escritório de advocacia Schroeder&Valverde, será uma das especialistas no painel do “Export Credit Agency Financing”, organizado pelo Deutsche Bank *** A direção da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) recebeu o Selo de Acessibilidade Imperial, oferecido pela Câmara Municipal às empresas e entidades que garantam o acesso a prédios públicos e privados a quem tem mobilidade reduzida.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.

OMS pede redução de desigualdades no acesso à higiene das mãos

Organização destaca que pandemia mostrou dramaticamente a importância da prática na redução do risco de transmissão.